Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado. A delegada Daniela Corrêa Antunes Andrade, da Polícia Civil, afirmou nesta quinta-feira (23) que solicitou que a arma que a Polícia Militar (PM) diz ser de Andrei Gustavo Orsini Francisquini seja periciada. O rapaz de 35 anos foi morto durante uma perseguição policial que terminou na Praça da Espanha, em Curitiba. Delegada responsável pelo caso fala sobre as investigações Contudo, a delegada explicou que o resultado da perícia pode ser inconclusivo devido ao fato de a arma ter sido recolhida pelos policiais militares e desmuniciada, ou seja, teve a munição retirada. Ela ainda disse que esse é um procedimento normal nesse tipo de situação. Bolsonaro em Cascavel Presidente Jair Bolsonaro falou à apoiadores e imprensa, no aeroporto de Cascavel O presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou nesta quinta-feira (23) que, se depender do governo federal, a Estrada do Colono, no Paraná, poderá ser reaberta. A declaração foi feita em Cascavel, no oeste do estado, de onde ele seguiria para a inauguração da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu em Capanema, no sudoeste. A viagem para o sudoeste foi cancelada por causa do mau tempo. O presidente também afirmou que pretende "acabar" com a fiscalização por radares móveis nas rodovias federais do país. Ele disse que conversou com o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) a respeito; a Polícia Rodoviária Federal (PRF) está subordinada a Moro. Uma decisão da Justiça Federal, porém, proíbe a retirada ou substituição de radares de rodovias federais - exceto se estiverem danificados. Justiça autoriza volta de pedágio no Norte Pioneiro Praça de pedágio entre Cambará e Andirá voltará a cobrar tarifa Reprodução/RPC A Justiça Federal autorizou a Econorte a reativar a praça de pedágio entre Cambará e Andirá, no Norte Pioneiro do Paraná, para realizar a cobrança da tarifa. A decisão é de terça-feira (21), e o juiz federal Friedmann Anderson Wendpap afirma que não há impedimento para a sua reinstalação, desde que a praça de Jacarezinho permaneça desativada. MP-PR denuncia 37 pessoas em ação contra clínicas Diretores e enfermeiras de clínica psiquiátrica foram denunciados pelo MP Reprodução/RPC Diretores, médicos, enfermeiros, funcionários de duas clínicas psiquiátricas foram denunciados pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta quinta-feira (23). No total, foram 37 pessoas denunciadas, sendo que 32 delas, segundo a promotoria, são suspeitas de organização criminosa. Além de organização criminosa, o grupo vai responder pelos crimes de maus-tratos, cárcere privado, peculato, falsidade ideológica, lesão corporal, estupro de vulnerável, abandono de incapaz e exercício irregular da medicina. Curtas e rápidas Médicos e especialistas fazem ação em para orientar população sobre glaucoma em Curitiba Foragido, assassino de prefeito de Itaipulândia é preso pela PM Jovem é arremessada para fora de carro e atropelada pelo veículo em avenida de Maringá; VÍDEO Ex-prefeito que comprou 400 garrafas de espumantes para distribuir a servidores é multado pelo TCE Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Paraná, quinta-feira, 23 de maio de 2019

Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado. A delegada Daniela Corrêa Antunes Andrade, da Polícia Civil, afirmou nesta quinta-feira (23) que solicitou que a arma que a Polícia Militar (PM) diz ser de Andrei Gustavo Orsini Francisquini seja periciada. O rapaz de 35 anos foi morto durante uma perseguição policial que terminou na Praça da Espanha, em Curitiba. Delegada responsável pelo caso fala sobre as investigações Contudo, a delegada explicou que o resultado da perícia pode ser inconclusivo devido ao fato de a arma ter sido recolhida pelos policiais militares e desmuniciada, ou seja, teve a munição retirada. Ela ainda disse que esse é um procedimento normal nesse tipo de situação. Bolsonaro em Cascavel Presidente Jair Bolsonaro falou à apoiadores e imprensa, no aeroporto de Cascavel O presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou nesta quinta-feira (23) que, se depender do governo federal, a Estrada do Colono, no Paraná, poderá ser reaberta. A declaração foi feita em Cascavel, no oeste do estado, de onde ele seguiria para a inauguração da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu em Capanema, no sudoeste. A viagem para o sudoeste foi cancelada por causa do mau tempo. O presidente também afirmou que pretende "acabar" com a fiscalização por radares móveis nas rodovias federais do país. Ele disse que conversou com o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) a respeito; a Polícia Rodoviária Federal (PRF) está subordinada a Moro. Uma decisão da Justiça Federal, porém, proíbe a retirada ou substituição de radares de rodovias federais - exceto se estiverem danificados. Justiça autoriza volta de pedágio no Norte Pioneiro Praça de pedágio entre Cambará e Andirá voltará a cobrar tarifa Reprodução/RPC A Justiça Federal autorizou a Econorte a reativar a praça de pedágio entre Cambará e Andirá, no Norte Pioneiro do Paraná, para realizar a cobrança da tarifa. A decisão é de terça-feira (21), e o juiz federal Friedmann Anderson Wendpap afirma que não há impedimento para a sua reinstalação, desde que a praça de Jacarezinho permaneça desativada. MP-PR denuncia 37 pessoas em ação contra clínicas Diretores e enfermeiras de clínica psiquiátrica foram denunciados pelo MP Reprodução/RPC Diretores, médicos, enfermeiros, funcionários de duas clínicas psiquiátricas foram denunciados pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta quinta-feira (23). No total, foram 37 pessoas denunciadas, sendo que 32 delas, segundo a promotoria, são suspeitas de organização criminosa. Além de organização criminosa, o grupo vai responder pelos crimes de maus-tratos, cárcere privado, peculato, falsidade ideológica, lesão corporal, estupro de vulnerável, abandono de incapaz e exercício irregular da medicina. Curtas e rápidas Médicos e especialistas fazem ação em para orientar população sobre glaucoma em Curitiba Foragido, assassino de prefeito de Itaipulândia é preso pela PM Jovem é arremessada para fora de carro e atropelada pelo veículo em avenida de Maringá; VÍDEO Ex-prefeito que comprou 400 garrafas de espumantes para distribuir a servidores é multado pelo TCE Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.




Prisão ocorreu nesta quinta-feira (23); Marcos Cesar Mileo tinha 61 anos e foi encontrado morto no dia 13 de maio dentro do apartamento onde vivia. Homem suspeito de matar cabeleireiro é preso A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (23) o homem suspeito de matar um cabeleireiro, no dia 13 de maio, no Bairro Água Verde, em Curitiba. Marcos Cesar Mileo tinha 61 anos e foi encontrado morto dentro do apartamento onde vivia. Imagens de câmeras de segurança instaladas no prédio mostram o momento em que o suspeito entra no prédio com a vítima na tarde do crime. Assista ao vídeo acima. Os dois saíram algumas horas depois para comprar cerveja, segundo a polícia, e voltaram para o apartamento após vinte minutos, por volta 21h. Às 23h, as câmeras registraram o rapaz indo embora sozinho do local. De acordo com a polícia, ele é o principal suspeito pelo crime. Imagens de câmeras de segurança instaladas no prédio mostram o momento em que o suspeito entra no prédio com a vítima na tarde do crime Reprodução/RPC Marcos Cesar Mileo foi encontrado morto dentro do apartamento onde vivia Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Homem é preso suspeito de matar cabeleireiro no bairro Água Verde, em Curitiba

Prisão ocorreu nesta quinta-feira (23); Marcos Cesar Mileo tinha 61 anos e foi encontrado morto no dia 13 de maio dentro do apartamento onde vivia. Homem suspeito de matar cabeleireiro é preso A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (23) o homem suspeito de matar um cabeleireiro, no dia 13 de maio, no Bairro Água Verde, em Curitiba. Marcos Cesar Mileo tinha 61 anos e foi encontrado morto dentro do apartamento onde vivia. Imagens de câmeras de segurança instaladas no prédio mostram o momento em que o suspeito entra no prédio com a vítima na tarde do crime. Assista ao vídeo acima. Os dois saíram algumas horas depois para comprar cerveja, segundo a polícia, e voltaram para o apartamento após vinte minutos, por volta 21h. Às 23h, as câmeras registraram o rapaz indo embora sozinho do local. De acordo com a polícia, ele é o principal suspeito pelo crime. Imagens de câmeras de segurança instaladas no prédio mostram o momento em que o suspeito entra no prédio com a vítima na tarde do crime Reprodução/RPC Marcos Cesar Mileo foi encontrado morto dentro do apartamento onde vivia Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Acidente aconteceu no começo da tarde desta quinta-feira (23); vítima teve ferimentos leves, segundo o Corpo de Bombeiros. Jovem é arremessada para fora de carro após capotar na Avenida Colombo Uma jovem foi arremessada para fora de um carro e, em seguida, atropelada pelo mesmo veículo, em um acidente na tarde desta quinta-feira (23), em Maringá, no norte do Paraná. Uma câmera de segurança registrou o momento do acidente. Assista ao vídeo acima. Nas imagens o carro da vítima aparece derrapando na Avenida Colombo, após uma caminhonete entrar na via. A pista estava molhada. Na sequência, o carro bate contra um poste e sobe pela calçada. A jovem, de 18 anos, foi arremessada por uma das janelas. Após ser atropelada, ela se levanta. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a jovem teve ferimentos leves e foi levada para um hospital de Maringá. O poste foi consertado ainda durante a tarde desta quinta-feira. Câmera de segurança flagrou o momento do acidente Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Jovem é arremessada para fora de carro e atropelada pelo veículo em avenida de Maringá; VÍDEO

Acidente aconteceu no começo da tarde desta quinta-feira (23); vítima teve ferimentos leves, segundo o Corpo de Bombeiros. Jovem é arremessada para fora de carro após capotar na Avenida Colombo Uma jovem foi arremessada para fora de um carro e, em seguida, atropelada pelo mesmo veículo, em um acidente na tarde desta quinta-feira (23), em Maringá, no norte do Paraná. Uma câmera de segurança registrou o momento do acidente. Assista ao vídeo acima. Nas imagens o carro da vítima aparece derrapando na Avenida Colombo, após uma caminhonete entrar na via. A pista estava molhada. Na sequência, o carro bate contra um poste e sobe pela calçada. A jovem, de 18 anos, foi arremessada por uma das janelas. Após ser atropelada, ela se levanta. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a jovem teve ferimentos leves e foi levada para um hospital de Maringá. O poste foi consertado ainda durante a tarde desta quinta-feira. Câmera de segurança flagrou o momento do acidente Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




De acordo com a Seed, modelo deve começar a funcionar a partir de 2020 em uma das escolas estaduais da cidade. Audiência Pública discute instalação de colégio militar, em Guarapuava Moradores de Guarapuava, na região central do Paraná, estão discutindo a instalação de um Colégio da Polícia Militar na cidade. Uma audiência pública foi realizada nesta quinta-feira (22) para debater o tema na Câmara Municipal. A implantação foi um pedido da deputada estadual Cristina Silvestre (PPS) à Secretaria de Educação do Estado Paraná (Seed). Um técnico do Comando Geral da Polícia Militar do Paraná (PM) foi convidado para explicar como funciona a instalação do colégio no modelo apresentado. Para a implantação do Colégio da Polícia Militar não é necessária a construção de uma nova escola. Neste caso, o colégio se instalaria em uma instituição estadual já existente. Em caso de implantação do sistema, os alunos interessados em estudar no colégio terão que passar por um processo seletivo. Os estudantes que já estão matriculados na escola que deve receber a mudança poderão continuar matriculados na instituição sem a necessidade do processo seletivo. Estudantes e professores que trabalham na escola também poderão optar por pedir transferência para um outra escola. Implantação A articulação para a implantação de um Colégio da Polícia Militar em Guarapuava começou em fevereiro. A Seed ainda deve definir qual escola receberá o modelo na cidade. A expectativa da secretaria é de que o Colégio Militar de Guarapuava comece a funcionar em 2020. A APP-Sindicato afirmou ser contrária a implantação de colégios militares no Paraná, pois a medida "fere os princípios constitucionais" no que se refere à universalização do ensino. Conforme o sindicato, a seleção para ingresso em um colégio militar causa restrições de acesso aos estudantes. Escola que receberá modelo em Guarapuava ainda deve ser escolhida pelo Governo do Paraná Pixabay Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.
Audiência Pública discute instalação de Colégio da Polícia Militar, em Guarapuava

De acordo com a Seed, modelo deve começar a funcionar a partir de 2020 em uma das escolas estaduais da cidade. Audiência Pública discute instalação de colégio militar, em Guarapuava Moradores de Guarapuava, na região central do Paraná, estão discutindo a instalação de um Colégio da Polícia Militar na cidade. Uma audiência pública foi realizada nesta quinta-feira (22) para debater o tema na Câmara Municipal. A implantação foi um pedido da deputada estadual Cristina Silvestre (PPS) à Secretaria de Educação do Estado Paraná (Seed). Um técnico do Comando Geral da Polícia Militar do Paraná (PM) foi convidado para explicar como funciona a instalação do colégio no modelo apresentado. Para a implantação do Colégio da Polícia Militar não é necessária a construção de uma nova escola. Neste caso, o colégio se instalaria em uma instituição estadual já existente. Em caso de implantação do sistema, os alunos interessados em estudar no colégio terão que passar por um processo seletivo. Os estudantes que já estão matriculados na escola que deve receber a mudança poderão continuar matriculados na instituição sem a necessidade do processo seletivo. Estudantes e professores que trabalham na escola também poderão optar por pedir transferência para um outra escola. Implantação A articulação para a implantação de um Colégio da Polícia Militar em Guarapuava começou em fevereiro. A Seed ainda deve definir qual escola receberá o modelo na cidade. A expectativa da secretaria é de que o Colégio Militar de Guarapuava comece a funcionar em 2020. A APP-Sindicato afirmou ser contrária a implantação de colégios militares no Paraná, pois a medida "fere os princípios constitucionais" no que se refere à universalização do ensino. Conforme o sindicato, a seleção para ingresso em um colégio militar causa restrições de acesso aos estudantes. Escola que receberá modelo em Guarapuava ainda deve ser escolhida pelo Governo do Paraná Pixabay Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.




Homem, de 26 anos, foi preso na casa dele, nesta quinta-feira (23), durante operação da Polícia Civil. Suspeito de integrar quadrilha de roubo de combustíveis é preso Um homem foi preso suspeito de integrar uma quadrilha especializada em roubos de caminhões de combustíveis nesta quinta-feira (23), em Sarandi, no norte do Paraná. A prisão ocorreu durante uma operação da Polícia Civil. O suspeito, de 26 anos, foi preso dentro de casa. Segundo as investigações, o homem é um dos responsáveis por ameaçar caminhoneiros com uma arma de fogo, enquanto as cargas eram roubadas. De acordo com a Polícia Civil, duas quadrilhas especializadas em roubos de combustíveis atuam na região norte e noroeste do Paraná. A polícia disse que os suspeitos aproveitam trechos de rodovias em que os motoristas precisam reduzir a velocidade para atacar os caminhões. Entre os locais escolhidos pelos assaltantes para cometer os crimes estão subidas, lombadas e trechos com buracos na pista. Conforme a Polícia Civil, os suspeitos soltavam a fiação dos veículos para indicar problemas nos painéis dos caminhões, obrigando os motoristas a pararem. Segundo a polícia, pelo menos 10 caminhões de combustíveis foram atacados nos últimos oito meses pelas duas quadrilhas. Investigações A Polícia Civil informou ainda que procura por um segundo suspeito, que já foi identificado, além de outros integrantes da quadrilha. As investigações também levaram a polícia a identificar um receptador de cargas roubadas. Segundo a polícia, parte dos receptadores são donos de postos, que pagavam mais barato pelos combustíveis roubados. Caminhões eram abandonados após carga ser levada pelos assaltantes, de acordo com a polícia Polícia Civil/Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Suspeito de integrar quadrilha especializada em roubo de caminhões de combustíveis é preso, em Sarandi

Homem, de 26 anos, foi preso na casa dele, nesta quinta-feira (23), durante operação da Polícia Civil. Suspeito de integrar quadrilha de roubo de combustíveis é preso Um homem foi preso suspeito de integrar uma quadrilha especializada em roubos de caminhões de combustíveis nesta quinta-feira (23), em Sarandi, no norte do Paraná. A prisão ocorreu durante uma operação da Polícia Civil. O suspeito, de 26 anos, foi preso dentro de casa. Segundo as investigações, o homem é um dos responsáveis por ameaçar caminhoneiros com uma arma de fogo, enquanto as cargas eram roubadas. De acordo com a Polícia Civil, duas quadrilhas especializadas em roubos de combustíveis atuam na região norte e noroeste do Paraná. A polícia disse que os suspeitos aproveitam trechos de rodovias em que os motoristas precisam reduzir a velocidade para atacar os caminhões. Entre os locais escolhidos pelos assaltantes para cometer os crimes estão subidas, lombadas e trechos com buracos na pista. Conforme a Polícia Civil, os suspeitos soltavam a fiação dos veículos para indicar problemas nos painéis dos caminhões, obrigando os motoristas a pararem. Segundo a polícia, pelo menos 10 caminhões de combustíveis foram atacados nos últimos oito meses pelas duas quadrilhas. Investigações A Polícia Civil informou ainda que procura por um segundo suspeito, que já foi identificado, além de outros integrantes da quadrilha. As investigações também levaram a polícia a identificar um receptador de cargas roubadas. Segundo a polícia, parte dos receptadores são donos de postos, que pagavam mais barato pelos combustíveis roubados. Caminhões eram abandonados após carga ser levada pelos assaltantes, de acordo com a polícia Polícia Civil/Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




De acordo com a prefeitura, USF será fechada a partir desta sexta-feira (24) e reabre na quarta-feira (29), em outro prédio. Atendimento será retomado no dia 29, em novo endereço Reprodução/RPC A Unidade de Saúde Familiar (USF) do bairro Cataratas, em Cascavel, no oeste do Paraná, terá o atendimento à população interrompido a partir desta sexta-feira (24). Segundo a prefeitura, a USF deve ficar fechada até o próximo dia 28 para reformas no local e mudança para um novo prédio, em outro endereço. Enquanto a unidade que atende o bairro estiver fechada, os moradores que precisarem dos serviços devem buscar o Pronto Atendimento Municipal, conforme a Prefeitura de Cascavel. A partir da quarta-feira (29), a Unidade de Saúde Cataratas volta a atender à população, mas em novo prédio, na Rua Pedro Luiz Boareto, 557. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Unidade de saúde do bairro Cataratas interrompe atendimentos para mudança de endereço, em Cascavel

De acordo com a prefeitura, USF será fechada a partir desta sexta-feira (24) e reabre na quarta-feira (29), em outro prédio. Atendimento será retomado no dia 29, em novo endereço Reprodução/RPC A Unidade de Saúde Familiar (USF) do bairro Cataratas, em Cascavel, no oeste do Paraná, terá o atendimento à população interrompido a partir desta sexta-feira (24). Segundo a prefeitura, a USF deve ficar fechada até o próximo dia 28 para reformas no local e mudança para um novo prédio, em outro endereço. Enquanto a unidade que atende o bairro estiver fechada, os moradores que precisarem dos serviços devem buscar o Pronto Atendimento Municipal, conforme a Prefeitura de Cascavel. A partir da quarta-feira (29), a Unidade de Saúde Cataratas volta a atender à população, mas em novo prédio, na Rua Pedro Luiz Boareto, 557. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.




Moradores chegaram em casa e encontraram apartamentos sem eletrodomésticos e eletrônicos, nesta quinta-feira; câmeras de segurança registraram a ação dos suspeitos. Homens furtam apartamentos em condomínio de São José dos Pinhais Homens furtaram pelo menos quatro apartamentos de um condomínio no bairro Pedro Moro, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta quinta-feira (23), segundo os moradores. A ação dos suspeitos foi gravada por câmeras de segurança. Assista ao vídeo acima. Moradores registraram Boletim de Ocorrência (B.O.) e relataram que, ao chegar em casa, encontraram os apartamentos já sem eletrodomésticos, eletrônicos e objetos pessoais. Em um dos apartamentos, os suspeitos arrombaram a porta, que quebrou ao meio. Uma das vítimas afirmou que teve o carro furtado. Segundo ele, os autores do furto reviraram os apartamentos. "A gente chega do trabalho e se depara com essa situação. Quatro apartamentos arrombados, dessa forma que está, as roupas todas jogadas no chão, meu carro foi levado também. A gente fica muito triste", disse o morador. Até a publicação desta reportagem, nenhum dos suspeitos foi preso. Câmeras de segurança registraram ação de suspeitos se furtar pelo menos quatro apartamentos em São José dos Pinhais Câmeras de segurança Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Homens fazem sequência de furtos em condomínio de São José dos Pinhais; VÍDEO

Moradores chegaram em casa e encontraram apartamentos sem eletrodomésticos e eletrônicos, nesta quinta-feira; câmeras de segurança registraram a ação dos suspeitos. Homens furtam apartamentos em condomínio de São José dos Pinhais Homens furtaram pelo menos quatro apartamentos de um condomínio no bairro Pedro Moro, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, nesta quinta-feira (23), segundo os moradores. A ação dos suspeitos foi gravada por câmeras de segurança. Assista ao vídeo acima. Moradores registraram Boletim de Ocorrência (B.O.) e relataram que, ao chegar em casa, encontraram os apartamentos já sem eletrodomésticos, eletrônicos e objetos pessoais. Em um dos apartamentos, os suspeitos arrombaram a porta, que quebrou ao meio. Uma das vítimas afirmou que teve o carro furtado. Segundo ele, os autores do furto reviraram os apartamentos. "A gente chega do trabalho e se depara com essa situação. Quatro apartamentos arrombados, dessa forma que está, as roupas todas jogadas no chão, meu carro foi levado também. A gente fica muito triste", disse o morador. Até a publicação desta reportagem, nenhum dos suspeitos foi preso. Câmeras de segurança registraram ação de suspeitos se furtar pelo menos quatro apartamentos em São José dos Pinhais Câmeras de segurança Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Presidente abordou o tema em passagem pelo Paraná, nesta quinta (23). Segundo ele, equipamentos são "armadilha" para pegar os motoristas. Bolsonaro falou sobre radares em passagem por Cascavel, nesta quinta (23) Reprodução / RPC O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (23) em Cascavel (PR) que pretende "acabar" com a fiscalização por radares móveis nas rodovias federais do país. Ele disse que conversou com o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) a respeito; a Polícia Rodoviária Federal (PRF) está subordinada a Moro. “Nós temos pardal escondido atrás da árvore. Então, agora, conversando com o Sergio Moro, que a PRF está com ele também, nós queremos acabar com os radares móveis também, que é uma armadilha para pegar os motoristas”, disse Bolsonaro, sem dar detalhes. A operação de radares móveis nas rodovias federais cabe à PRF. Trecho de decisão que proíbe retirada de radares das rodovias federais Reprodução Uma decisão em vigor da Justiça Federal, porém, proíbe a retirada ou substituição de radares de rodovias federais --exceto se estiverem danificados. A sentença é de 10 de abril, da juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal de Brasília. Trecho de decisão que proíbe retirada de radares das rodovias federais Reprodução/G1 A decisão foi dada após outra decisão do governo federal, de 1º de abril, na qual o Ministério da Infraestrutura suspendeu a instalação de radares fixos em rodovias federais não-concedidas à iniciativa privada após ordem do presidente Jair Bolsonaro. A juíza proibiu a retirada dos radares e determinou a renovação por 60 dias de contratos em vias de vencer com as fornecedoras dos radares. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) negocia com o Ministério Público Federal um acordo no processo. Em Cascavel, Bolsonaro associou a iniciativa de retirar os radares fixos das estradas à queda dos acidentes durante o feriado da Semana Santa. "Você pode ver, não sei se é coincidência ou não, mas anunciamos isso há mais ou menos dois meses e por ocasião do feriadão da Semana Santa, diminuiu em torno de 15% os acidentes nas estradas. Você tem que estar preocupado é com a sinuosidade das estradas e nós temos pardal escondido atrás da árvore", disse. Crítica O presidente da Comissão de Trânsito da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), Rosan Coimbra, disse que a remoção dos radares móveis não depende apenas de Bolsonaro. "O radar móvel é um equipamento imprescindível para a fiscalização do trânsito. Esses equipamentos ajudam na fiscalização e controle da velocidade. Eles são colocados conforme estudo prévio. Portanto, qualquer pronunciamento a respeito tem que ser feito de forma individual e não generalizada, sob o risco de cometer erros e provocar uma verdadeira selvageria nas estradas". Eventuais alterações nos critérios de colocação dos radares devem ser submetidas previamente ao Conselho Nacional de Trânsito, afirmou Coimbra. Estrada do Colono Também em Cascavel, o presidente disse que, se depender do governo federal, a estrada do Colono pode ser reaberta. O antigo caminho tem cerca de 17,6 km e corta o Parque Nacional do Iguaçu entre os municípios de Serranópolis do Iguaçu, no oeste, e Capanema. A estrada está fechada por determinação judicial desde 2001.
Bolsonaro fala em 'acabar com radares móveis' nas estradas federais; decisão da Justiça impede retirada

Presidente abordou o tema em passagem pelo Paraná, nesta quinta (23). Segundo ele, equipamentos são "armadilha" para pegar os motoristas. Bolsonaro falou sobre radares em passagem por Cascavel, nesta quinta (23) Reprodução / RPC O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (23) em Cascavel (PR) que pretende "acabar" com a fiscalização por radares móveis nas rodovias federais do país. Ele disse que conversou com o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) a respeito; a Polícia Rodoviária Federal (PRF) está subordinada a Moro. “Nós temos pardal escondido atrás da árvore. Então, agora, conversando com o Sergio Moro, que a PRF está com ele também, nós queremos acabar com os radares móveis também, que é uma armadilha para pegar os motoristas”, disse Bolsonaro, sem dar detalhes. A operação de radares móveis nas rodovias federais cabe à PRF. Trecho de decisão que proíbe retirada de radares das rodovias federais Reprodução Uma decisão em vigor da Justiça Federal, porém, proíbe a retirada ou substituição de radares de rodovias federais --exceto se estiverem danificados. A sentença é de 10 de abril, da juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal de Brasília. Trecho de decisão que proíbe retirada de radares das rodovias federais Reprodução/G1 A decisão foi dada após outra decisão do governo federal, de 1º de abril, na qual o Ministério da Infraestrutura suspendeu a instalação de radares fixos em rodovias federais não-concedidas à iniciativa privada após ordem do presidente Jair Bolsonaro. A juíza proibiu a retirada dos radares e determinou a renovação por 60 dias de contratos em vias de vencer com as fornecedoras dos radares. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) negocia com o Ministério Público Federal um acordo no processo. Em Cascavel, Bolsonaro associou a iniciativa de retirar os radares fixos das estradas à queda dos acidentes durante o feriado da Semana Santa. "Você pode ver, não sei se é coincidência ou não, mas anunciamos isso há mais ou menos dois meses e por ocasião do feriadão da Semana Santa, diminuiu em torno de 15% os acidentes nas estradas. Você tem que estar preocupado é com a sinuosidade das estradas e nós temos pardal escondido atrás da árvore", disse. Crítica O presidente da Comissão de Trânsito da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), Rosan Coimbra, disse que a remoção dos radares móveis não depende apenas de Bolsonaro. "O radar móvel é um equipamento imprescindível para a fiscalização do trânsito. Esses equipamentos ajudam na fiscalização e controle da velocidade. Eles são colocados conforme estudo prévio. Portanto, qualquer pronunciamento a respeito tem que ser feito de forma individual e não generalizada, sob o risco de cometer erros e provocar uma verdadeira selvageria nas estradas". Eventuais alterações nos critérios de colocação dos radares devem ser submetidas previamente ao Conselho Nacional de Trânsito, afirmou Coimbra. Estrada do Colono Também em Cascavel, o presidente disse que, se depender do governo federal, a estrada do Colono pode ser reaberta. O antigo caminho tem cerca de 17,6 km e corta o Parque Nacional do Iguaçu entre os municípios de Serranópolis do Iguaçu, no oeste, e Capanema. A estrada está fechada por determinação judicial desde 2001.




Sindicato diz que agentes têm medo de fiscalizar o local por conta das autoridades de influência no local. Motoristas estacionam diariamente em fila dupla no Centro Cívico e não são multados Uma fila de ilegalidade. O cenário em frente ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), ultimamente, tem sido assim. Motoristas estacionam atrás dos carros que já estão parados nas vagas normais formando uma fila dupla. A ilegalidade acontece com a ajuda de um casal de guardadores, que cobra para estacionar e manobrar os carros. O casal disse que "trabalha" no local há nove anos e que sustenta a família com o que ganha no local. Os donos dos carros são, na maioria, servidores públicos. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Estado do Paraná (Sindiurbano), fazer autuação na região se tornou um tabu por conta do medo das autoridades de influência no local. Fernando Oliveira, que atuou como agente de trânsito há 20 anos, é um deles. Ele contou que foi preso, em 1999, junto com um colega porque multaram carros estacionados irregularmente no local. "De imediato fomos literalmente arrastados para o prédio da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Houve até agressão e algumas ameaças veladas, mas foi um constrangimento, uma humilhação pública retratada pela imprensa à época. Fernando Oliveira foi preso na década de 90 por multar carros estacionados irregularmente em frente ao TJ-PR Arquivo pessoal A prisão, segundo ele, foi determinada pelo então presidente da Alep Aníbal Khury. "A alegação do então presidente da Alep foi que, em um raio de 100 ou 300 metros ao redor da sede do legislativo, não valeriam as normas brasileiras de trânsito. Valeriam apenas as normas que ele, presidente da Alep, viesse a instituir", contou Fernando. "A lei é uma só. As pessoas têm que cumprir e fazer valer a lei. Não basta exigir e fiscalizar, se você, no próprio quintal de casa, não faz cumprir a lei", destacou Fernando. O outro lado A Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) disse que não recebeu nenhum pedido para a implantação de estacionamento regulamentado específico para a região do Tribunal de Justiça. E que, por isso, não fez estudos para a implantação do serviço. Ainda de acordo com a secretaria, os agentes de trânsito fiscalizam todas as regiões da cidade. A Alep informou que tem estacionamento no pátio interno e em outras duas áreas externas, para servidores credenciados. E que o cumprimento da legislação de trânsito é de responsabilidade de cada motorista. O TJ-PR disse que não vai se manifestar. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Motoristas formam fila dupla de carros em frente ao TJ-PR; assista ao vídeo

Sindicato diz que agentes têm medo de fiscalizar o local por conta das autoridades de influência no local. Motoristas estacionam diariamente em fila dupla no Centro Cívico e não são multados Uma fila de ilegalidade. O cenário em frente ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), ultimamente, tem sido assim. Motoristas estacionam atrás dos carros que já estão parados nas vagas normais formando uma fila dupla. A ilegalidade acontece com a ajuda de um casal de guardadores, que cobra para estacionar e manobrar os carros. O casal disse que "trabalha" no local há nove anos e que sustenta a família com o que ganha no local. Os donos dos carros são, na maioria, servidores públicos. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Estado do Paraná (Sindiurbano), fazer autuação na região se tornou um tabu por conta do medo das autoridades de influência no local. Fernando Oliveira, que atuou como agente de trânsito há 20 anos, é um deles. Ele contou que foi preso, em 1999, junto com um colega porque multaram carros estacionados irregularmente no local. "De imediato fomos literalmente arrastados para o prédio da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Houve até agressão e algumas ameaças veladas, mas foi um constrangimento, uma humilhação pública retratada pela imprensa à época. Fernando Oliveira foi preso na década de 90 por multar carros estacionados irregularmente em frente ao TJ-PR Arquivo pessoal A prisão, segundo ele, foi determinada pelo então presidente da Alep Aníbal Khury. "A alegação do então presidente da Alep foi que, em um raio de 100 ou 300 metros ao redor da sede do legislativo, não valeriam as normas brasileiras de trânsito. Valeriam apenas as normas que ele, presidente da Alep, viesse a instituir", contou Fernando. "A lei é uma só. As pessoas têm que cumprir e fazer valer a lei. Não basta exigir e fiscalizar, se você, no próprio quintal de casa, não faz cumprir a lei", destacou Fernando. O outro lado A Secretaria Municipal de Trânsito (Setran) disse que não recebeu nenhum pedido para a implantação de estacionamento regulamentado específico para a região do Tribunal de Justiça. E que, por isso, não fez estudos para a implantação do serviço. Ainda de acordo com a secretaria, os agentes de trânsito fiscalizam todas as regiões da cidade. A Alep informou que tem estacionamento no pátio interno e em outras duas áreas externas, para servidores credenciados. E que o cumprimento da legislação de trânsito é de responsabilidade de cada motorista. O TJ-PR disse que não vai se manifestar. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões.
VÍDEOS: Boa Noite Paraná de quinta-feira, 23 de maio

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões.




De acordo com a PRF, chovia forte no trecho no início da tarde desta quinta-feira (23). Chovia forte no momento do acidente, segundo a PRF Alceu Nievola/RPC Ponta Grossa Uma pessoa morreu e duas ficaram gravemente feridas em um acidente envolvendo quatro carros na BR-277, em Palmeira, nos Campos Gerais do Paraná. O acidente aconteceu no início da tarde desta quinta-feira (23), de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Por volta das 12h20, no KM 162 da rodovia, um carro de cor verde perdeu o controle da direção, invadiu a pista contrária e bateu em um veículo de cor prata que seguia na direção contrária, conforme a PRF. O carro prata capotou, segundo a polícia. Outros dois veículos que estavam na pista, incluindo um carro da Prefeitura de Palmeira, não conseguiram parar a tempo e também colidiram, de acordo com a PRF. O motorista do carro prata não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A passageira do mesmo veículo, além do motorista do carro verde foram socorridos e levados para hospitais de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, e Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba. Os passageiros dos outros dois veículos não se feriram. De acordo com a PRF, a chuva forte no trecho da rodovia pode ter contribuído para o acidente. Carro prata capotou após colisão na BR-277 Alceu Nievola/RPC Ponta Grossa Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.
Acidente com quatro carros deixa uma pessoa morta e duas gravemente feridas na BR-277, em Palmeira

De acordo com a PRF, chovia forte no trecho no início da tarde desta quinta-feira (23). Chovia forte no momento do acidente, segundo a PRF Alceu Nievola/RPC Ponta Grossa Uma pessoa morreu e duas ficaram gravemente feridas em um acidente envolvendo quatro carros na BR-277, em Palmeira, nos Campos Gerais do Paraná. O acidente aconteceu no início da tarde desta quinta-feira (23), de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Por volta das 12h20, no KM 162 da rodovia, um carro de cor verde perdeu o controle da direção, invadiu a pista contrária e bateu em um veículo de cor prata que seguia na direção contrária, conforme a PRF. O carro prata capotou, segundo a polícia. Outros dois veículos que estavam na pista, incluindo um carro da Prefeitura de Palmeira, não conseguiram parar a tempo e também colidiram, de acordo com a PRF. O motorista do carro prata não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A passageira do mesmo veículo, além do motorista do carro verde foram socorridos e levados para hospitais de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, e Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba. Os passageiros dos outros dois veículos não se feriram. De acordo com a PRF, a chuva forte no trecho da rodovia pode ter contribuído para o acidente. Carro prata capotou após colisão na BR-277 Alceu Nievola/RPC Ponta Grossa Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.



Ação será realizada entre 9h e 16h, em comemoração ao Dia Mundial do Glaucoma, nesta sexta-feira (24). Médicos e especialistas sobre glaucoma farão uma ação nesta sexta-feira (24), em Curitiba, para alertar a população sobre os principais fatores de riscos da doença, que tem como agravante o fato de ser silenciosa e não apresentar sintomas em suas fases iniciais. A ação será realizada entre 9h e 16h, na Praça Zacarias, em comemoração ao Dia Mundial do Glaucoma, que é celebrado no dia 26 de maio. A doença é uma enfermidade crônica e degenerativa do nervo óptico (estrutura que envia as imagens do olho para o cérebro) e está normalmente associada ao aumento da pressão intraocular. A doença provoca um estreitamento do campo visual, fazendo com que a pessoa perca progressivamente a visão periférica. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Médicos e especialistas fazem ação em para orientar população sobre glaucoma em Curitiba
Ação será realizada entre 9h e 16h, em comemoração ao Dia Mundial do Glaucoma, nesta sexta-feira (24). Médicos e especialistas sobre glaucoma farão uma ação nesta sexta-feira (24), em Curitiba, para alertar a população sobre os principais fatores de riscos da doença, que tem como agravante o fato de ser silenciosa e não apresentar sintomas em suas fases iniciais. A ação será realizada entre 9h e 16h, na Praça Zacarias, em comemoração ao Dia Mundial do Glaucoma, que é celebrado no dia 26 de maio. A doença é uma enfermidade crônica e degenerativa do nervo óptico (estrutura que envia as imagens do olho para o cérebro) e está normalmente associada ao aumento da pressão intraocular. A doença provoca um estreitamento do campo visual, fazendo com que a pessoa perca progressivamente a visão periférica. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Tribunal entendeu que licitação concedeu vantagem indevida aos servidores municipais de Ivaí, nos Campos Gerais do Paraná. Licitação apontada como irregular pelo TCE foi feita pela cidade de Ivaí, nos Campos Gerais do Paraná Prefeitura Municipal de Ivaí/Divulgação O ex-prefeito de Ivaí, nos Campos Gerais do Paraná, Jorge Sloboda (DEM) foi multado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) por ter feito uma licitação que comprou 400 garrafas de espumante com dinheiro público, em 2016. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (23), pelo TCE-PR. De acordo com a decisão, o valor da licitação foi de R$ 18 mil. O TCE-PR informou que as garrafas foram distribuídas a servidores do município para as festividades de fim de ano. No voto, o relator conselheiro Durval Amaral cita que foi concedida vantagem aos servidores municipais sem previsão legal. Segundo a decisão, o ex-prefeito não poderia ter autorizado o lançamento da licitação. No processo, o ex-prefeito Jorge Sloboda disse não há irregularidades na compra das garrafas e que há municípios "que adquirem cestas natalinas a preços maiores que objeto da licitação, sem qualquer punição". Para o TCE-PR, a entrega dos espumantes constitui "vantagem in natura". Na decisão, o Tribunal diz que vantagens só podem ser dadas quando há autorização específica na lei de diretrizes orçamentárias, além de orçamento suficiente para a despesa, conforme consta na Constituição Federal. Por ter entendido que houve irregularidade na compra dos espumantes, o TCE-PR determinou que o ex-prefeito devolva aos cofres públicos o valor gasto nas garrafas, além do pagamento de uma multa de R$ 1,8 mil. O G1 tenta contato com o ex-prefeito Jorge Sloboda. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Ex-prefeito que comprou 400 garrafas de espumantes para distribuir a servidores é multado pelo TCE

Tribunal entendeu que licitação concedeu vantagem indevida aos servidores municipais de Ivaí, nos Campos Gerais do Paraná. Licitação apontada como irregular pelo TCE foi feita pela cidade de Ivaí, nos Campos Gerais do Paraná Prefeitura Municipal de Ivaí/Divulgação O ex-prefeito de Ivaí, nos Campos Gerais do Paraná, Jorge Sloboda (DEM) foi multado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) por ter feito uma licitação que comprou 400 garrafas de espumante com dinheiro público, em 2016. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (23), pelo TCE-PR. De acordo com a decisão, o valor da licitação foi de R$ 18 mil. O TCE-PR informou que as garrafas foram distribuídas a servidores do município para as festividades de fim de ano. No voto, o relator conselheiro Durval Amaral cita que foi concedida vantagem aos servidores municipais sem previsão legal. Segundo a decisão, o ex-prefeito não poderia ter autorizado o lançamento da licitação. No processo, o ex-prefeito Jorge Sloboda disse não há irregularidades na compra das garrafas e que há municípios "que adquirem cestas natalinas a preços maiores que objeto da licitação, sem qualquer punição". Para o TCE-PR, a entrega dos espumantes constitui "vantagem in natura". Na decisão, o Tribunal diz que vantagens só podem ser dadas quando há autorização específica na lei de diretrizes orçamentárias, além de orçamento suficiente para a despesa, conforme consta na Constituição Federal. Por ter entendido que houve irregularidade na compra dos espumantes, o TCE-PR determinou que o ex-prefeito devolva aos cofres públicos o valor gasto nas garrafas, além do pagamento de uma multa de R$ 1,8 mil. O G1 tenta contato com o ex-prefeito Jorge Sloboda. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




Nilson Hackmann (PSC) foi preso em uma operação do Gaeco em Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná. Nilson Erno Hachmann (PSC) foi preso em uma operação do Gaeco Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) concedeu liberdade provisória para o vereador Nilson Hackmann (PSC), de Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná. Ele foi detido na Operação Pula-Pula, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR), o vereador chefiou uma organização criminosa e é suspeito de usar nomes de terceiros e laranjas para beneficiar duas empresas da área de construção civil em contratos com a prefeitura desde 2009. A fraude passa de R$ 6 milhões, ainda conforme as investigações. O TJ acatou os argumentos da defesa de que não havia fundamentos para a prisão de Hackmann. Ele deixou a Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC) por volta das 18h desta quinta-feira (23) após pagar uma multa de 30 salários mínimos. A advogado Marcio Berti, que defende o vereador, disse que a prisão preventiva era descabida, porque havia sido adotada pelo juiz de primeira instância como a primeira medida a ser aplicada, sem que fosse analisada, no caso, segundo ele, o cabimento de outras medidas cautelares que têm preferência à prisão. A Justiça também determinou que o vereador não se aproxime da Câmara de Marechal Cândido Rondon e não mantenha qualquer contato com os investigados. Ele também deverá comparecer em juízo a cada quinze dias para prestar contas do que está fazendo. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Vereador suspeito de chefiar organização criminosa tem liberdade provisória concedida pelo TJ-PR

Nilson Hackmann (PSC) foi preso em uma operação do Gaeco em Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná. Nilson Erno Hachmann (PSC) foi preso em uma operação do Gaeco Câmara Municipal de Marechal Cândido Rondon O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) concedeu liberdade provisória para o vereador Nilson Hackmann (PSC), de Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná. Ele foi detido na Operação Pula-Pula, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR), o vereador chefiou uma organização criminosa e é suspeito de usar nomes de terceiros e laranjas para beneficiar duas empresas da área de construção civil em contratos com a prefeitura desde 2009. A fraude passa de R$ 6 milhões, ainda conforme as investigações. O TJ acatou os argumentos da defesa de que não havia fundamentos para a prisão de Hackmann. Ele deixou a Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC) por volta das 18h desta quinta-feira (23) após pagar uma multa de 30 salários mínimos. A advogado Marcio Berti, que defende o vereador, disse que a prisão preventiva era descabida, porque havia sido adotada pelo juiz de primeira instância como a primeira medida a ser aplicada, sem que fosse analisada, no caso, segundo ele, o cabimento de outras medidas cautelares que têm preferência à prisão. A Justiça também determinou que o vereador não se aproxime da Câmara de Marechal Cândido Rondon e não mantenha qualquer contato com os investigados. Ele também deverá comparecer em juízo a cada quinze dias para prestar contas do que está fazendo. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Caminho que corta o Parque Nacional do Iguaçu, entre Serranópolis do Iguaçu e Capanema, foi fechado por determinação da Justiça em 2001. Caminho fechado por determinação da Justiça corta o Parque Nacional do Iguaçu em 17 km Fabiula Wurmeister / G1 O presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou nesta quinta-feira (23) que, se depender do governo federal, a Estrada do Colono, no Paraná, poderá ser reaberta. A declaração foi feita em Cascavel, no oeste do estado, de onde ele seguiria para a inauguração da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu em Capanema, no sudoeste. A viagem para o sudoeste foi cancelada por causa do mau tempo. O antigo caminho tem cerca de 17,6 km e corta o Parque Nacional do Iguaçu entre os municípios de Serranópolis do Iguaçu, no oeste, e Capanema. A estrada está fechada por determinação judicial desde 2001. “A Estrada do Colono, se depender de nós, a licença ambiental vai ser dada. Ajuda a desenvolver até o turismo nessa área. O que a gente puder fazer pelo Paraná e pelo Brasil a gente vai fazer, sem qualquer entrave. E, nós devemos destravar o Brasil”, disse o presidente. Apesar da declaração de Bolsonaro, não está claro se a estrada será de fato reaberta ou se há algum outro impedimento na Justiça. Deputados aprovam redação final do projeto que reabre Estrada do Colono Cartilha alerta sobre riscos de reabertura da Estrada do Colono Estrada-parque Em 2013, houve uma tentativa de reabertura da estrada por meio de um Projeto de Lei da Câmara (PLC) 61/2013 apresentado pelo então deputado federal Assis do Couto (PDT). A proposta prevê que seja uma estrada-parque, com controle de trânsito e ações de preservação ambiental. Após receber uma série de alterações e ser desarquivado, o projeto foi encaminhado no dia 17 de abril para o relator na Comissão de Serviços de Infraestrutura (Secretaria de Apoio à Comissão de Serviços de Infraestrutura), o senador Elmano Férrer, do Piauí. Após vários entraves, Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu é inaugurada; presidente Bolsonaro cancelou a viagem para Capanema Baixo Iguaçu Instalada no trecho final do Rio Iguaçu, a hidrelétrica que custou R$ 2,3 bilhões tem potência instalada de 350 megawatts (MW) e capacidade para produzir energia suficiente para atender mais de um milhão de pessoas. A Companhia Paranaense de Energia (Copel) é sócia do empreendimento e detém 30% de participação na usina, que começou a operar em janeiro. O restante pertence à Neoenergia. A concessão da usina foi licitada pelo governo federal em 2008, mas as obras só tiveram início em julho de 2013, depois de uma série de entraves envolvendo, entre outros, licenças ambientais e protestos de agricultores que tiveram as terras alagadas para a formação do reservatório. E, por conta de supostos danos irreversíveis ao Parque Nacional do Iguaçu, vizinho da usina e que abriga as Cataratas do Iguaçu, a Unesco chegou a publicar um relatório ameaçando anular o título de patrimônio natural da humanidade concedido à unidade em 1986. Radares móveis Em Cascavel, o presidente também afirmou que pretende "acabar" com a fiscalização por radares móveis nas rodovias federais do país. Ele disse que conversou com o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) a respeito; a Polícia Rodoviária Federal (PRF) está subordinada a Moro. “Nós temos pardal escondido atrás da árvore. Então, agora, conversando com o Sergio Moro, que a PRF tá com ele também, nós queremos acabar com os radares móveis também, que é uma armadilha pra pegar os motoristas”, disse Bolsonaro, sem dar detalhes. A operação de radares móveis nas rodovias federais cabe à PRF. Uma decisão em vigor da Justiça Federal, porém, proíbe a retirada ou substituição de radares de rodovias federais --exceto se estiverem danificados. A sentença é de 10 de abril, da juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal de Brasília. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Bolsonaro diz que, se depender do governo federal, Estrada do Colono pode ser reaberta

Caminho que corta o Parque Nacional do Iguaçu, entre Serranópolis do Iguaçu e Capanema, foi fechado por determinação da Justiça em 2001. Caminho fechado por determinação da Justiça corta o Parque Nacional do Iguaçu em 17 km Fabiula Wurmeister / G1 O presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou nesta quinta-feira (23) que, se depender do governo federal, a Estrada do Colono, no Paraná, poderá ser reaberta. A declaração foi feita em Cascavel, no oeste do estado, de onde ele seguiria para a inauguração da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu em Capanema, no sudoeste. A viagem para o sudoeste foi cancelada por causa do mau tempo. O antigo caminho tem cerca de 17,6 km e corta o Parque Nacional do Iguaçu entre os municípios de Serranópolis do Iguaçu, no oeste, e Capanema. A estrada está fechada por determinação judicial desde 2001. “A Estrada do Colono, se depender de nós, a licença ambiental vai ser dada. Ajuda a desenvolver até o turismo nessa área. O que a gente puder fazer pelo Paraná e pelo Brasil a gente vai fazer, sem qualquer entrave. E, nós devemos destravar o Brasil”, disse o presidente. Apesar da declaração de Bolsonaro, não está claro se a estrada será de fato reaberta ou se há algum outro impedimento na Justiça. Deputados aprovam redação final do projeto que reabre Estrada do Colono Cartilha alerta sobre riscos de reabertura da Estrada do Colono Estrada-parque Em 2013, houve uma tentativa de reabertura da estrada por meio de um Projeto de Lei da Câmara (PLC) 61/2013 apresentado pelo então deputado federal Assis do Couto (PDT). A proposta prevê que seja uma estrada-parque, com controle de trânsito e ações de preservação ambiental. Após receber uma série de alterações e ser desarquivado, o projeto foi encaminhado no dia 17 de abril para o relator na Comissão de Serviços de Infraestrutura (Secretaria de Apoio à Comissão de Serviços de Infraestrutura), o senador Elmano Férrer, do Piauí. Após vários entraves, Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu é inaugurada; presidente Bolsonaro cancelou a viagem para Capanema Baixo Iguaçu Instalada no trecho final do Rio Iguaçu, a hidrelétrica que custou R$ 2,3 bilhões tem potência instalada de 350 megawatts (MW) e capacidade para produzir energia suficiente para atender mais de um milhão de pessoas. A Companhia Paranaense de Energia (Copel) é sócia do empreendimento e detém 30% de participação na usina, que começou a operar em janeiro. O restante pertence à Neoenergia. A concessão da usina foi licitada pelo governo federal em 2008, mas as obras só tiveram início em julho de 2013, depois de uma série de entraves envolvendo, entre outros, licenças ambientais e protestos de agricultores que tiveram as terras alagadas para a formação do reservatório. E, por conta de supostos danos irreversíveis ao Parque Nacional do Iguaçu, vizinho da usina e que abriga as Cataratas do Iguaçu, a Unesco chegou a publicar um relatório ameaçando anular o título de patrimônio natural da humanidade concedido à unidade em 1986. Radares móveis Em Cascavel, o presidente também afirmou que pretende "acabar" com a fiscalização por radares móveis nas rodovias federais do país. Ele disse que conversou com o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) a respeito; a Polícia Rodoviária Federal (PRF) está subordinada a Moro. “Nós temos pardal escondido atrás da árvore. Então, agora, conversando com o Sergio Moro, que a PRF tá com ele também, nós queremos acabar com os radares móveis também, que é uma armadilha pra pegar os motoristas”, disse Bolsonaro, sem dar detalhes. A operação de radares móveis nas rodovias federais cabe à PRF. Uma decisão em vigor da Justiça Federal, porém, proíbe a retirada ou substituição de radares de rodovias federais --exceto se estiverem danificados. A sentença é de 10 de abril, da juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal de Brasília. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.



Segundo os policiais, Tiago Pereira Maciel apresentou um documento com nome falso; Vendelino Royer foi morto a tiros em julho de 2008. Condenado por de matar prefeito de Itaipulândia é preso Tiago Pereira Maciel, assassino do então prefeito de Itaipulândia, no oeste do Paraná, Vendelino Royer, foi preso por policiais militares no início da tarde desta quinta-feira (23) depois de uma denúncia anônima. Segundo a polícia, no momento do cumprimento do mandado de prisão na casa onde estava morando em um bairro de Foz do Iguaçu, Maciel apresentou um documento com nome falso. Em 2011, ele foi condenado a 28 anos e seis meses de prisão pelo crime e estava foragido desde março de 2018, depois de descumprir as regras do regime semiaberto, para o qual havia progredido. Maciel responde pelos crimes de receptação, roubo, corrupção de menor, posse e porte ilegal de arma de uso restrito, homicídio e associação criminosa. Ele também será autuado por uso de documento falso. O crime Royer tinha 46 anos e foi morto no dia 8 de julho de 2008 com quatro tiros, logo depois de sair de uma reunião com líderes comunitários na área rural de Itaipulândia. As investigações apontaram que o então prefeito estava entrando no carro oficial quando foi abordado por duas pessoas em uma moto. Em seguida, um deles fez os disparos que o atingiram. Outras três pessoas foram condenadas pelo crime, entre elas, o ex-vice prefeito de Itaipulândia na época, Laudair Bruch. Ele foi condenado a 15 anos e quatro meses de prisão, por ser o mandante do assassinato. Em 2008, Bruch acumulava as funções de vice-prefeito e de secretário municipal de finanças da cidade e tinha sido exonerado pelo prefeito dois meses antes do crime. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Foragido, assassino de prefeito de Itaipulândia é preso pela PM
Segundo os policiais, Tiago Pereira Maciel apresentou um documento com nome falso; Vendelino Royer foi morto a tiros em julho de 2008. Condenado por de matar prefeito de Itaipulândia é preso Tiago Pereira Maciel, assassino do então prefeito de Itaipulândia, no oeste do Paraná, Vendelino Royer, foi preso por policiais militares no início da tarde desta quinta-feira (23) depois de uma denúncia anônima. Segundo a polícia, no momento do cumprimento do mandado de prisão na casa onde estava morando em um bairro de Foz do Iguaçu, Maciel apresentou um documento com nome falso. Em 2011, ele foi condenado a 28 anos e seis meses de prisão pelo crime e estava foragido desde março de 2018, depois de descumprir as regras do regime semiaberto, para o qual havia progredido. Maciel responde pelos crimes de receptação, roubo, corrupção de menor, posse e porte ilegal de arma de uso restrito, homicídio e associação criminosa. Ele também será autuado por uso de documento falso. O crime Royer tinha 46 anos e foi morto no dia 8 de julho de 2008 com quatro tiros, logo depois de sair de uma reunião com líderes comunitários na área rural de Itaipulândia. As investigações apontaram que o então prefeito estava entrando no carro oficial quando foi abordado por duas pessoas em uma moto. Em seguida, um deles fez os disparos que o atingiram. Outras três pessoas foram condenadas pelo crime, entre elas, o ex-vice prefeito de Itaipulândia na época, Laudair Bruch. Ele foi condenado a 15 anos e quatro meses de prisão, por ser o mandante do assassinato. Em 2008, Bruch acumulava as funções de vice-prefeito e de secretário municipal de finanças da cidade e tinha sido exonerado pelo prefeito dois meses antes do crime. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.




Segundo MP, grupo deve responder por crimes como organização criminosa, maus-tratos, cárcere privado, peculato, falsidade ideológica, lesão corporal e estupro de vulnerável. Funcionários de clínicas psiquiátricas foram denunciados pelo MP Reprodução/RPC Diretores, médicos, enfermeiros, funcionários de duas clínicas psiquiátricas foram denunciados pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta quinta-feira (23). No total, foram 37 pessoas denunciadas, sendo que 32 delas, segundo a promotoria, são suspeitas de organização criminosa. Além de organização criminosa, o grupo vai responder pelos crimes de maus-tratos, cárcere privado, peculato, falsidade ideológica, lesão corporal, estupro de vulnerável, abandono de incapaz e exercício irregular da medicina. A denúncia é realizada após a deflagração da Operação Hipócrates, pela Promotoria de Saúde Pública. Conforme o MP-PR, foram encontradas irregularidades em prontuários médicos e dessa forma as clínicas recebiam mais dinheiro do Sistema Único de Saúde (SUS). Na denúncia, os promotores afirmam que as clínicas adiavam períodos de internações e tratamentos para conseguir mais repasses. No cumprimento de mandados de busca e apreensão, os promotores encontraram inúmeros carimbos falsificados de ex-médicos e médicos que trabalham atualmente no local. Esses carimbos eram usados exclusivamente pela direção. Os promotores apontam que pacientes eram mantidos em cárcere privado, recebendo medicamentos em situações injustificáveis. O MP-PR alega que remédios vencidos ou irregulares eram prescritos e não havia controle para a dispensação de medicamentos controlados. A denúncia pontua que ocorriam abusos e violência no interior das clínicas, alguns leitos não tinham enxoval e a alimentação é inadequada. A promotoria esclarece que as clínicas não registravam agressões ou fugas em prontuários médicos. Um ex-segurança é suspeito de estuprar uma paciente. MP-PR denuncia dois diretores e três enfermeiras de clínica psiquiátrica de Londrina A Vigilância Sanitária do município não constatava as irregularidades porque, segundo o MP-PR, a direção das clínicas recebia as informações sobre as fiscalizações com antecedência e conseguiam ocultar irregularidades. O MP-PR ressaltou que as clínicas estavam com a licença sanitária vencida desde 2017, não tinham leitos e pessoal suficiente e enfermeiras e até funcionárias do administrativo atuavam como médicas, dando alta para pacientes ou regulando os internamentos. Na operação, realizada em fevereiro, foram apreendidos documentos que comprovaram a materialidade dos delitos. O que diz a direção das duas clínicas Por meio de nota, a direção da Clínica Psiquiátrica de Londrina (CPL) e da Villa Normanda afirma que as denúncias feitas pelo Ministério Público "são resultado do desvirtuamento proposital e mal intencionado dos fatos,  com o nítido objetivo de prejudicar a sua  imagem e a de seus proprietários". A nota enfatiza que nenhuma das irregularidades descritas na denúncia foram confirmadas pelos órgãos oficiais. "O absurdo é tal que, na denúncia, são citados processos contra a Clínica que o MP perdeu,  ficando provada a inocência dos acusados. O MP já recebeu ampla gama de documentos comprovando serem as acusações infundadas, mas preferiu não considerá-las". Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
MP-PR denuncia 37 pessoas em ação contra clínicas psiquiátricas de Londrina

Segundo MP, grupo deve responder por crimes como organização criminosa, maus-tratos, cárcere privado, peculato, falsidade ideológica, lesão corporal e estupro de vulnerável. Funcionários de clínicas psiquiátricas foram denunciados pelo MP Reprodução/RPC Diretores, médicos, enfermeiros, funcionários de duas clínicas psiquiátricas foram denunciados pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta quinta-feira (23). No total, foram 37 pessoas denunciadas, sendo que 32 delas, segundo a promotoria, são suspeitas de organização criminosa. Além de organização criminosa, o grupo vai responder pelos crimes de maus-tratos, cárcere privado, peculato, falsidade ideológica, lesão corporal, estupro de vulnerável, abandono de incapaz e exercício irregular da medicina. A denúncia é realizada após a deflagração da Operação Hipócrates, pela Promotoria de Saúde Pública. Conforme o MP-PR, foram encontradas irregularidades em prontuários médicos e dessa forma as clínicas recebiam mais dinheiro do Sistema Único de Saúde (SUS). Na denúncia, os promotores afirmam que as clínicas adiavam períodos de internações e tratamentos para conseguir mais repasses. No cumprimento de mandados de busca e apreensão, os promotores encontraram inúmeros carimbos falsificados de ex-médicos e médicos que trabalham atualmente no local. Esses carimbos eram usados exclusivamente pela direção. Os promotores apontam que pacientes eram mantidos em cárcere privado, recebendo medicamentos em situações injustificáveis. O MP-PR alega que remédios vencidos ou irregulares eram prescritos e não havia controle para a dispensação de medicamentos controlados. A denúncia pontua que ocorriam abusos e violência no interior das clínicas, alguns leitos não tinham enxoval e a alimentação é inadequada. A promotoria esclarece que as clínicas não registravam agressões ou fugas em prontuários médicos. Um ex-segurança é suspeito de estuprar uma paciente. MP-PR denuncia dois diretores e três enfermeiras de clínica psiquiátrica de Londrina A Vigilância Sanitária do município não constatava as irregularidades porque, segundo o MP-PR, a direção das clínicas recebia as informações sobre as fiscalizações com antecedência e conseguiam ocultar irregularidades. O MP-PR ressaltou que as clínicas estavam com a licença sanitária vencida desde 2017, não tinham leitos e pessoal suficiente e enfermeiras e até funcionárias do administrativo atuavam como médicas, dando alta para pacientes ou regulando os internamentos. Na operação, realizada em fevereiro, foram apreendidos documentos que comprovaram a materialidade dos delitos. O que diz a direção das duas clínicas Por meio de nota, a direção da Clínica Psiquiátrica de Londrina (CPL) e da Villa Normanda afirma que as denúncias feitas pelo Ministério Público "são resultado do desvirtuamento proposital e mal intencionado dos fatos,  com o nítido objetivo de prejudicar a sua  imagem e a de seus proprietários". A nota enfatiza que nenhuma das irregularidades descritas na denúncia foram confirmadas pelos órgãos oficiais. "O absurdo é tal que, na denúncia, são citados processos contra a Clínica que o MP perdeu,  ficando provada a inocência dos acusados. O MP já recebeu ampla gama de documentos comprovando serem as acusações infundadas, mas preferiu não considerá-las". Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




Batida ocorreu na manhã desta quinta-feira (23), no cruzamento das ruas Oliveira Martins e Aluísio Azevedo, no Bairro Olarias. Acidente com ônibus do transporte público, de Ponta Grossa, deixa duas pessoas feridas Duas pessoas ficaram feridas na manhã desta quinta-feira (23), após um acidente entre um carro e um ônibus do transporte coletivo, no cruzamento das ruas Oliveira Martins e Aluísio Azevedo, no Bairro Olarias, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. O condutor do ônibus contou que havia acabado de sair do ponto e que freou, mas não conseguiu evitar a batida. A suspeita da polícia é de que um dos motoristas desrespeitou a preferencial e com isso, houve o acidente. As duas vítimas, sendo a motorista do carro e um passageiro do ônibus, foram socorridas e encaminhadas ao Pronto Socorro do Hospital Municipal com ferimentos leves. Cruzamento das ruas Oliveira Martins e Aluísio Azevedo, no Bairro Olarias, em Ponta Grossa; foto ilustrativa Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.
Carro e ônibus batem, e duas pessoas ficam feridas em Ponta Grossa

Batida ocorreu na manhã desta quinta-feira (23), no cruzamento das ruas Oliveira Martins e Aluísio Azevedo, no Bairro Olarias. Acidente com ônibus do transporte público, de Ponta Grossa, deixa duas pessoas feridas Duas pessoas ficaram feridas na manhã desta quinta-feira (23), após um acidente entre um carro e um ônibus do transporte coletivo, no cruzamento das ruas Oliveira Martins e Aluísio Azevedo, no Bairro Olarias, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. O condutor do ônibus contou que havia acabado de sair do ponto e que freou, mas não conseguiu evitar a batida. A suspeita da polícia é de que um dos motoristas desrespeitou a preferencial e com isso, houve o acidente. As duas vítimas, sendo a motorista do carro e um passageiro do ônibus, foram socorridas e encaminhadas ao Pronto Socorro do Hospital Municipal com ferimentos leves. Cruzamento das ruas Oliveira Martins e Aluísio Azevedo, no Bairro Olarias, em Ponta Grossa; foto ilustrativa Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.




Segundo a PM, eles usavam um equipamento que impedia que o alarme das vítimas fosse ativado. Dois homens são presos suspeitos de furtar objetos de dentro de carros, em Ponta Grossa Dois homens foram presos na noite de quarta-feira (22), suspeitos de furtar objetos de dentro de carros em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná. De acordo com a Polícia Militar (PM), eles usavam um equipamento que impedia que o alarme das vítimas fosse ativado. Nesse momento, era que eles agiam e furtavam os pertences das pessoas. "Diversas ligações chegaram ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) de que tinha um carro com atitude suspeita na região. A partir disso, pelas câmeras de monitoramento, acabamos acompanhando o veículo, e prendemos eles. Alguns dos pertences foram encontrados dentro do carro, então eles podem responder por um roubo agravado", explicou o tenente Cassiano Pereira. Os homens, um de 40 anos e o outro 31, foram encaminhados para a delegacia da cidade. Segundo a PM, eles usavam um equipamento que impedia que o alarme das vítimas fosse ativado Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.
Dois homens são presos suspeitos de furtar objetos de carros, em Ponta Grossa

Segundo a PM, eles usavam um equipamento que impedia que o alarme das vítimas fosse ativado. Dois homens são presos suspeitos de furtar objetos de dentro de carros, em Ponta Grossa Dois homens foram presos na noite de quarta-feira (22), suspeitos de furtar objetos de dentro de carros em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná. De acordo com a Polícia Militar (PM), eles usavam um equipamento que impedia que o alarme das vítimas fosse ativado. Nesse momento, era que eles agiam e furtavam os pertences das pessoas. "Diversas ligações chegaram ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) de que tinha um carro com atitude suspeita na região. A partir disso, pelas câmeras de monitoramento, acabamos acompanhando o veículo, e prendemos eles. Alguns dos pertences foram encontrados dentro do carro, então eles podem responder por um roubo agravado", explicou o tenente Cassiano Pereira. Os homens, um de 40 anos e o outro 31, foram encaminhados para a delegacia da cidade. Segundo a PM, eles usavam um equipamento que impedia que o alarme das vítimas fosse ativado Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.




Intenção é mostrar que existe vigilância permanente, com uma rede de proteção às vítimas; Somente no ano passado, a universidade registrou seis casos de assédio. Campanha da UEPG incentiva denúncias contra assédio sexual e moral na universidade A Universidade Estadual de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, lançou nesta quinta-feira (23) a campanha "A UEPG está de olho no assédio", com palestras, cartazes e agora com um telefone especial para fazer as denúncias. A intenção é mostrar que existe uma vigilância permanente na instituição, com uma rede de proteção às vítimas. Somente no ano passado, a universidade registrou seis casos, e em alguns o agressor era apontado como o mesmo. De acordo com a UEPG, os casos continuam sendo apurados, e um dos professores foi notificado de que pode ser suspenso das aulas. A suspeita é de que ele tenha praticado assédio tanto moral quanto sexual dentro da instituição. "Muitas vezes esses assédios acontecem de formas sutis, como por exemplo tocando uma menina, beijando o rosto dela. A gente entende que a universidade tem que ser um lugar de respeito, independente de suas escolhas, orientações e posições", contou a estudante Indira Rocha. Um dos casos da UEPG, foi com uma aluna do curso de Geografia. A estudante Ana Paula conhece a vítima e conta que ela foi agarrada durante a noite, dentro do campus enquanto estava a caminho da aula. "Um homem tentou puxar ela para um lugar mais escuro e ali praticar violência sexual. Minha amiga conseguiu fugir, mas a gente sabe que isso pode acontecer mais vezes", lamentou Ana. O telefone especial para denunciar os assédios é o (42) 3220-3771. UEPG lança campanha contra assédio com palestras, cartazes e telefone especial para denúncias Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.
UEPG lança campanha contra assédio com palestras, cartazes e telefone para denúncias

Intenção é mostrar que existe vigilância permanente, com uma rede de proteção às vítimas; Somente no ano passado, a universidade registrou seis casos de assédio. Campanha da UEPG incentiva denúncias contra assédio sexual e moral na universidade A Universidade Estadual de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, lançou nesta quinta-feira (23) a campanha "A UEPG está de olho no assédio", com palestras, cartazes e agora com um telefone especial para fazer as denúncias. A intenção é mostrar que existe uma vigilância permanente na instituição, com uma rede de proteção às vítimas. Somente no ano passado, a universidade registrou seis casos, e em alguns o agressor era apontado como o mesmo. De acordo com a UEPG, os casos continuam sendo apurados, e um dos professores foi notificado de que pode ser suspenso das aulas. A suspeita é de que ele tenha praticado assédio tanto moral quanto sexual dentro da instituição. "Muitas vezes esses assédios acontecem de formas sutis, como por exemplo tocando uma menina, beijando o rosto dela. A gente entende que a universidade tem que ser um lugar de respeito, independente de suas escolhas, orientações e posições", contou a estudante Indira Rocha. Um dos casos da UEPG, foi com uma aluna do curso de Geografia. A estudante Ana Paula conhece a vítima e conta que ela foi agarrada durante a noite, dentro do campus enquanto estava a caminho da aula. "Um homem tentou puxar ela para um lugar mais escuro e ali praticar violência sexual. Minha amiga conseguiu fugir, mas a gente sabe que isso pode acontecer mais vezes", lamentou Ana. O telefone especial para denunciar os assédios é o (42) 3220-3771. UEPG lança campanha contra assédio com palestras, cartazes e telefone especial para denúncias Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.




Decreto estabelece que todos os pregões passam a ser filmados por duas câmeras e devem mostrar todos os passos do processo presencial de licitação Processos de licitação do governo do Paraná passam a ser transmitidos pela internet Divulgação/AEN Todos os processos licitatórios do Governo do Paraná deverão ser transmitidos ao vivo pela internet. A informação foi oficializada nesta quinta-feira (23) pelo governador Ratinho Junior, em Curitiba. De acordo com o decreto assinado pelo governador, a transmissão deve ser feita pelo Portal da Transparência e os arquivos em vídeos ficarão armazenados para consulta no site do governo. Todos os pregões presenciais serão filmados por duas câmeras posicionadas em pontos diferentes da sala. De acordo com o decreto, a gravação deve mostrar a abertura dos envelopes com a documentação de habilitação das empresas concorrentes, a verificação, o julgamento e a classificação das propostas apresentadas. Alguns órgãos do governo já transmitiam desde 2018 pregões presenciais pela internet. Com o decreto, todas secretariam passam imediatamente a fazer a transmissão de todas licitações. Em 2018, o governo estadual promoveu 415 pregões presenciais e 1.705 eletrônicos. Em 2019, por enquanto, foram realizados 16 pregões presenciais e 93 eletrônicos. De acordo com Ratinho Junior, a medida tem como objetivo fornecer ao cidadão uma ferramenta transparente de monitoramento do poder público. "Nosso objetivo é que o Paraná passe a ser o estado com maior índice de transparência", afirmou. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Licitações do Governo do Paraná passam a ser transmitidas ao vivo pela internet

Decreto estabelece que todos os pregões passam a ser filmados por duas câmeras e devem mostrar todos os passos do processo presencial de licitação Processos de licitação do governo do Paraná passam a ser transmitidos pela internet Divulgação/AEN Todos os processos licitatórios do Governo do Paraná deverão ser transmitidos ao vivo pela internet. A informação foi oficializada nesta quinta-feira (23) pelo governador Ratinho Junior, em Curitiba. De acordo com o decreto assinado pelo governador, a transmissão deve ser feita pelo Portal da Transparência e os arquivos em vídeos ficarão armazenados para consulta no site do governo. Todos os pregões presenciais serão filmados por duas câmeras posicionadas em pontos diferentes da sala. De acordo com o decreto, a gravação deve mostrar a abertura dos envelopes com a documentação de habilitação das empresas concorrentes, a verificação, o julgamento e a classificação das propostas apresentadas. Alguns órgãos do governo já transmitiam desde 2018 pregões presenciais pela internet. Com o decreto, todas secretariam passam imediatamente a fazer a transmissão de todas licitações. Em 2018, o governo estadual promoveu 415 pregões presenciais e 1.705 eletrônicos. Em 2019, por enquanto, foram realizados 16 pregões presenciais e 93 eletrônicos. De acordo com Ratinho Junior, a medida tem como objetivo fornecer ao cidadão uma ferramenta transparente de monitoramento do poder público. "Nosso objetivo é que o Paraná passe a ser o estado com maior índice de transparência", afirmou. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões.
VÍDEOS: Meio-Dia Paraná de quinta-feira, 23 de maio

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de todas as regiões.



O G1 lista os principais destaques dos telejornais da RPC desta quinta-feira (23). Saiba os endereços, telefones e os sites das reportagens exibidas. G1 Norte e Noroeste Meio-Dia Paraná - Maringá >>> A Universidade Estadual de Maringá (UEM) está selecionando mulheres obesas que moram em Maringá e em cidades da região para um estudo que tem o objetivo de testar o melhor tipo de exercício para a saúde cardiovascular. Podem participar da pesquisa é preciso ter entre 18 e 35 anos e apresentar Índice de Massa Corporal (IMC) na faixa de 30 a 40Kg/ m2. As voluntárias receberão avaliações clínicas e laboratoriais e participarão de um programa de treinamento físico de 16 semanas, supervisionado por profissionais da Educação Física. Quem tiver interesse em fazer parte do estudo deve preencher um cadastro on-line. A participação é totalmente gratuita. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
RPC: veja as informações adicionais das reportagens do dia 23/05/2019
O G1 lista os principais destaques dos telejornais da RPC desta quinta-feira (23). Saiba os endereços, telefones e os sites das reportagens exibidas. G1 Norte e Noroeste Meio-Dia Paraná - Maringá >>> A Universidade Estadual de Maringá (UEM) está selecionando mulheres obesas que moram em Maringá e em cidades da região para um estudo que tem o objetivo de testar o melhor tipo de exercício para a saúde cardiovascular. Podem participar da pesquisa é preciso ter entre 18 e 35 anos e apresentar Índice de Massa Corporal (IMC) na faixa de 30 a 40Kg/ m2. As voluntárias receberão avaliações clínicas e laboratoriais e participarão de um programa de treinamento físico de 16 semanas, supervisionado por profissionais da Educação Física. Quem tiver interesse em fazer parte do estudo deve preencher um cadastro on-line. A participação é totalmente gratuita. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.




Semáforos estão desligados e há um grande congestionamento no cruzamento da Avenida Maringá com a Joaquim de Matos Barreto. Acidente derrubou três postes de energia em Londrina CMTU/Divulgação Um acidente entre um caminhão e um carro derrubou três postes de energia em uma das rotatórias de Londrina, no norte do Paraná, nesta quinta-feira (23). Não há feridos. Por causa da batida, semáforos estão desligados e há um grande congestionamento no entroncamento da Avenida Maringá com a Rua Joaquim de Matos Barreto. De acordo com testemunhas, o caminhão teve problema mecânico, bateu na traseira de um carro e, para não bater em outros veículos, acabou atingindo um poste que derrubou os demais. Agentes da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) estão ajudando na sinalização. Semáforos estão sem energia Alberto D'Angele/RPC Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Acidente entre caminhão e carro derruba três postes em Londrina

Semáforos estão desligados e há um grande congestionamento no cruzamento da Avenida Maringá com a Joaquim de Matos Barreto. Acidente derrubou três postes de energia em Londrina CMTU/Divulgação Um acidente entre um caminhão e um carro derrubou três postes de energia em uma das rotatórias de Londrina, no norte do Paraná, nesta quinta-feira (23). Não há feridos. Por causa da batida, semáforos estão desligados e há um grande congestionamento no entroncamento da Avenida Maringá com a Rua Joaquim de Matos Barreto. De acordo com testemunhas, o caminhão teve problema mecânico, bateu na traseira de um carro e, para não bater em outros veículos, acabou atingindo um poste que derrubou os demais. Agentes da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) estão ajudando na sinalização. Semáforos estão sem energia Alberto D'Angele/RPC Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




Andrei Gustavo Orsini Francisquini foi morto por soldados na madrugada de 12 de maio, na Praça da Espanha. Delegada fala onde está a arma que PM afirma que Andrei levava no carro A delegada Daniela Corrêa Antunes Andrade, da Polícia Civil, afirmou nesta quinta-feira (23) que solicitou que a arma que a Polícia Militar (PM) diz ser de Andrei Gustavo Orsini Francisquini seja periciada. O rapaz de 35 anos foi morto durante uma perseguição policial que terminou na Praça da Espanha, em Curitiba. "A família do Andrei alega que seria praticamente impossível que ele tivesse uma arma, que ele era avesso a armas. A gente então solicitou a realização de perícia para ver se encontra digitais do Andrei no carregador, na munição, de manuseio dele, de uma arma que seria dele", disse a delegada. A PM afirmou ter encontrado, no carro de Andrei, uma pistola e que ele reagiu como se fosse atirar nos policiais. O caso aconteceu na madrugada de 12 de maio. Perícia pode ser inconclusiva Contudo, a delegada explicou que o resultado da perícia pode ser inconclusivo devido ao fato de a arma ter sido recolhida pelos policiais militares e desmuniciada, ou seja, teve a munição retirada. Ela ainda disse que esse é um procedimento normal nesse tipo de situação. "No Boletim de Ocorrência, os policiais informam que a vítima ainda tinha sinais vitais então foi acionado o Siate [Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência] para socorro e recolhida a arma do colo dele para segurança de todos que estavam ali no momento. Essa arma foi desmuniciada pelos policiais militares e entregue ao perito assim. Então, ela foi manuseada, talvez fique mais difícil encontrar as impressões digitais", afirmou a delegada. De acordo com a delegada, no dia dos fatos, a arma foi levada ao Instituto de Criminalística. Agora, foi encaminhada ao Instituto de Identificação para a realização de uma perícia datiloscópica – que é um processo de identificação por meio das impressões digitais. A Polícia Civil informou que a perícia na arma atribuída a Andrei levará cerca de uma semana. Imagens de câmeras de segurança mostram o empresário Andrei Francisquini ao tentar fugir da abordagem de policiais militares Reprodução/RPC Investigação da Polícia Civil A delegada ainda disse que as armas dos policiais militares foram recolhidas pela própria PM e que solicitou o encaminhamento dessas armas para o Instituto de Criminalística, para a realização de perícia competente. A Polícia Civil instaurou um inquérito, no dia seguinte à morte de Andrei, para investigar esse caso, que está sob o comando do 3º Distrito Policial (D.P). "Nós já recebemos o laudo de exame de local, que foi realizado pelo perito que compareceu no momento em que o fato ocorreu. Temos já a oitiva de familiares da vítima e algumas testemunhas", relatou a delegada. Ela explicou que também está juntando imagens das câmeras de segurança dos locais por onde houve a perseguição, desde o primeiro momento até o último. Além disso, a delegada disse que mais depoimentos devem ser colhidos e que aguarda todos os laudos solicitados ao Instituto Médico-Legal (IML), à Criminalística e ao Instituto de Identificação. "Os soldados serão ouvidos ao final, depois que a gente tiver elementos de prova suficientes para poder fazer as perguntas coerentes", afirmou a delegada. PMs afastados Os três PMs envolvidos na perseguição foram afastados das atividades para tratamento psicológico, conforme os advogados Cláudio Dalledone Junior e Eduardo Zanoncini Miléo, defensores dos soldados. Os três seriam interrogados na quarta-feira (22) no Inquérito Policial Militar, instaurado para apurar o caso. Porém, os policiais militares foram dispensados devido ao fato de "se encontrarem afastados dos serviços burocráticos e operacionais com a finalidade de acompanhamento médico-psicológico". Sobre a dispensa dos soldados, a PM informou que "houve uma inversão nos atos processuais devido a um policial militar estar doente". A PM afirmou que a dispensa não vai influenciar o andamento do inquérito e que os três policiais "serão ouvidos oportunamente". Rapaz que morreu em abordagem policial, em Curitiba, dirigia esse carro Dayana Bueno/RPC O que mostram as imagens As imagens mostram quando um carro da PM tenta bloquear a saída do carro onde o empresário estava. Francisquini fugiu com o veículo em marcha ré. Ele atingiu a lateral de um carro que estava estacionado e também do carro dos policiais. Vídeo mostra empresário morto em abordagem tentando fugir da PM, em Curitiba O vídeo mostra um policial saindo do carro e quase sendo atingido pelo carro de Andrei. A rua que aparece no vídeo é a Fernando Simas, onde Francisquini foi morto. Segundo a família, o motorista agiu por medo, devido à quantidade de policiais. A mãe de Andrei relatou que o filho pode ter fugido da abordagem policial por estar com a prestação do carro atrasada e o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) vencido. Andrei Gustavo Orsini Francisquini Arquivo pessoal Na data da ocorrência, a PM disse que o carro de Andrei foi abordado na Avenida Vicente Machado. Conforme a polícia, Andrei não acatou a ordem de abordagem e acelerou o veículo de maneira brusca. Ainda conforme a nota da PM, os policiais iniciaram um acompanhamento tático. O B.O. registrado pela PM sobre o caso, aponta que, na Praça da Espanha, o veículo foi cercado. A PM informou que o motorista reagiu como se fosse atirar. Ele foi baleado e morreu no local. Ainda conforme o boletim, o carro foi atingido por 16 tiros, disparados por três policiais. No carro do empresário, segundo a polícia, uma pistola, que estava com o motorista, foi apreendida. A família de Andrei nega que ele estivesse com uma arma. Outras imagens de câmeras de segurança mostram que, já na Avenida Vicente Machado, a equipe policial efetuou disparos contra o carro do empresário. O vídeo contraria a informação repassada pela PM no dia do ocorrido. Nas imagens, o veículo de Andrei estava parado, quando foi cercado pela equipe policial. Imagens mostram policias atirando contra carro de Andrei Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Delegada solicita que arma que PM diz ser de rapaz morto em perseguição, em Curitiba, seja periciada

Andrei Gustavo Orsini Francisquini foi morto por soldados na madrugada de 12 de maio, na Praça da Espanha. Delegada fala onde está a arma que PM afirma que Andrei levava no carro A delegada Daniela Corrêa Antunes Andrade, da Polícia Civil, afirmou nesta quinta-feira (23) que solicitou que a arma que a Polícia Militar (PM) diz ser de Andrei Gustavo Orsini Francisquini seja periciada. O rapaz de 35 anos foi morto durante uma perseguição policial que terminou na Praça da Espanha, em Curitiba. "A família do Andrei alega que seria praticamente impossível que ele tivesse uma arma, que ele era avesso a armas. A gente então solicitou a realização de perícia para ver se encontra digitais do Andrei no carregador, na munição, de manuseio dele, de uma arma que seria dele", disse a delegada. A PM afirmou ter encontrado, no carro de Andrei, uma pistola e que ele reagiu como se fosse atirar nos policiais. O caso aconteceu na madrugada de 12 de maio. Perícia pode ser inconclusiva Contudo, a delegada explicou que o resultado da perícia pode ser inconclusivo devido ao fato de a arma ter sido recolhida pelos policiais militares e desmuniciada, ou seja, teve a munição retirada. Ela ainda disse que esse é um procedimento normal nesse tipo de situação. "No Boletim de Ocorrência, os policiais informam que a vítima ainda tinha sinais vitais então foi acionado o Siate [Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência] para socorro e recolhida a arma do colo dele para segurança de todos que estavam ali no momento. Essa arma foi desmuniciada pelos policiais militares e entregue ao perito assim. Então, ela foi manuseada, talvez fique mais difícil encontrar as impressões digitais", afirmou a delegada. De acordo com a delegada, no dia dos fatos, a arma foi levada ao Instituto de Criminalística. Agora, foi encaminhada ao Instituto de Identificação para a realização de uma perícia datiloscópica – que é um processo de identificação por meio das impressões digitais. A Polícia Civil informou que a perícia na arma atribuída a Andrei levará cerca de uma semana. Imagens de câmeras de segurança mostram o empresário Andrei Francisquini ao tentar fugir da abordagem de policiais militares Reprodução/RPC Investigação da Polícia Civil A delegada ainda disse que as armas dos policiais militares foram recolhidas pela própria PM e que solicitou o encaminhamento dessas armas para o Instituto de Criminalística, para a realização de perícia competente. A Polícia Civil instaurou um inquérito, no dia seguinte à morte de Andrei, para investigar esse caso, que está sob o comando do 3º Distrito Policial (D.P). "Nós já recebemos o laudo de exame de local, que foi realizado pelo perito que compareceu no momento em que o fato ocorreu. Temos já a oitiva de familiares da vítima e algumas testemunhas", relatou a delegada. Ela explicou que também está juntando imagens das câmeras de segurança dos locais por onde houve a perseguição, desde o primeiro momento até o último. Além disso, a delegada disse que mais depoimentos devem ser colhidos e que aguarda todos os laudos solicitados ao Instituto Médico-Legal (IML), à Criminalística e ao Instituto de Identificação. "Os soldados serão ouvidos ao final, depois que a gente tiver elementos de prova suficientes para poder fazer as perguntas coerentes", afirmou a delegada. PMs afastados Os três PMs envolvidos na perseguição foram afastados das atividades para tratamento psicológico, conforme os advogados Cláudio Dalledone Junior e Eduardo Zanoncini Miléo, defensores dos soldados. Os três seriam interrogados na quarta-feira (22) no Inquérito Policial Militar, instaurado para apurar o caso. Porém, os policiais militares foram dispensados devido ao fato de "se encontrarem afastados dos serviços burocráticos e operacionais com a finalidade de acompanhamento médico-psicológico". Sobre a dispensa dos soldados, a PM informou que "houve uma inversão nos atos processuais devido a um policial militar estar doente". A PM afirmou que a dispensa não vai influenciar o andamento do inquérito e que os três policiais "serão ouvidos oportunamente". Rapaz que morreu em abordagem policial, em Curitiba, dirigia esse carro Dayana Bueno/RPC O que mostram as imagens As imagens mostram quando um carro da PM tenta bloquear a saída do carro onde o empresário estava. Francisquini fugiu com o veículo em marcha ré. Ele atingiu a lateral de um carro que estava estacionado e também do carro dos policiais. Vídeo mostra empresário morto em abordagem tentando fugir da PM, em Curitiba O vídeo mostra um policial saindo do carro e quase sendo atingido pelo carro de Andrei. A rua que aparece no vídeo é a Fernando Simas, onde Francisquini foi morto. Segundo a família, o motorista agiu por medo, devido à quantidade de policiais. A mãe de Andrei relatou que o filho pode ter fugido da abordagem policial por estar com a prestação do carro atrasada e o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) vencido. Andrei Gustavo Orsini Francisquini Arquivo pessoal Na data da ocorrência, a PM disse que o carro de Andrei foi abordado na Avenida Vicente Machado. Conforme a polícia, Andrei não acatou a ordem de abordagem e acelerou o veículo de maneira brusca. Ainda conforme a nota da PM, os policiais iniciaram um acompanhamento tático. O B.O. registrado pela PM sobre o caso, aponta que, na Praça da Espanha, o veículo foi cercado. A PM informou que o motorista reagiu como se fosse atirar. Ele foi baleado e morreu no local. Ainda conforme o boletim, o carro foi atingido por 16 tiros, disparados por três policiais. No carro do empresário, segundo a polícia, uma pistola, que estava com o motorista, foi apreendida. A família de Andrei nega que ele estivesse com uma arma. Outras imagens de câmeras de segurança mostram que, já na Avenida Vicente Machado, a equipe policial efetuou disparos contra o carro do empresário. O vídeo contraria a informação repassada pela PM no dia do ocorrido. Nas imagens, o veículo de Andrei estava parado, quando foi cercado pela equipe policial. Imagens mostram policias atirando contra carro de Andrei Veja mais notícias da região no G1 Paraná.



Furto ocorreu na madrugada desta quinta-feira (23), no noroeste do Paraná. Um carro que estava estacionado em uma rua de Umuarama, no noroeste do Paraná, com problemas mecânicos foi furtado na madrugada desta quinta-feira (23). O proprietário relatou à Polícia Militar (PM) que saiu de um colégio localizado na Rua Doutor Rui Ferraz por volta das 23h de quarta-feira (22), tentou ligar, mas o carro não funcionou. Ele trancou e deixou o veículo estacionado. Conforme o boletim, por volta das 2h desta quinta-feira, o proprietário voltou ao local para levar o carro embora, mas não encontrou mais. O veículo foi furtado sem as chaves. Os ladrões também levaram uma carteira com documentos pessoais dele, um celular e aproximadamente R$ 240. Até as 12h desta quinta-feira, o veículo não tinha sido localizado. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Ladrões furtam carro 'quebrado' que estava estacionado em rua de Umuarama
Furto ocorreu na madrugada desta quinta-feira (23), no noroeste do Paraná. Um carro que estava estacionado em uma rua de Umuarama, no noroeste do Paraná, com problemas mecânicos foi furtado na madrugada desta quinta-feira (23). O proprietário relatou à Polícia Militar (PM) que saiu de um colégio localizado na Rua Doutor Rui Ferraz por volta das 23h de quarta-feira (22), tentou ligar, mas o carro não funcionou. Ele trancou e deixou o veículo estacionado. Conforme o boletim, por volta das 2h desta quinta-feira, o proprietário voltou ao local para levar o carro embora, mas não encontrou mais. O veículo foi furtado sem as chaves. Os ladrões também levaram uma carteira com documentos pessoais dele, um celular e aproximadamente R$ 240. Até as 12h desta quinta-feira, o veículo não tinha sido localizado. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




Índice proposto pelo Executivo é equivalente às perdas com a inflação no acumulado dos últimos 12 meses; proposta deve ser votada na próxima semana. Câmara discute reposição de 5,07% para servidores e cargos comissionados da prefeitura A Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, está analisando a proposta do Executivo para a reposição salarial dos servidores municipais concursados e comissionados. O projeto que prevê um índice de 5,07% foi apresentado nesta quinta-feira (23) e encaminhado para análise das comissões. O valor equivale às perdas com a inflação no acumulado dos últimos 12 meses. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu está analisando a proposta do Executivo de reposição salarial aos servidores municipais Câmara Municipal de Foz do Iguaçu / Divulgação Se a proposta, que deve ser votada na próxima semana, for aprovada, os funcionários públicos municipais passam a receber 4% a mais a partir de junho. Já o restante, 1,07%, deverá ser aplicado aos salários a partir de setembro. O pagamento em duas etapas se deve à falta de capacidade financeira alegada pela prefeitura. O sindicato da categoria é a favor da proposta, que foi discutida e aprovada em assembleia antes da apresentação no plenário da Câmara. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Câmara avalia reposição de 5,07% para os servidores municipais de Foz do Iguaçu

Índice proposto pelo Executivo é equivalente às perdas com a inflação no acumulado dos últimos 12 meses; proposta deve ser votada na próxima semana. Câmara discute reposição de 5,07% para servidores e cargos comissionados da prefeitura A Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, está analisando a proposta do Executivo para a reposição salarial dos servidores municipais concursados e comissionados. O projeto que prevê um índice de 5,07% foi apresentado nesta quinta-feira (23) e encaminhado para análise das comissões. O valor equivale às perdas com a inflação no acumulado dos últimos 12 meses. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu está analisando a proposta do Executivo de reposição salarial aos servidores municipais Câmara Municipal de Foz do Iguaçu / Divulgação Se a proposta, que deve ser votada na próxima semana, for aprovada, os funcionários públicos municipais passam a receber 4% a mais a partir de junho. Já o restante, 1,07%, deverá ser aplicado aos salários a partir de setembro. O pagamento em duas etapas se deve à falta de capacidade financeira alegada pela prefeitura. O sindicato da categoria é a favor da proposta, que foi discutida e aprovada em assembleia antes da apresentação no plenário da Câmara. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.




Decisão de terça-feira (21) autoriza a realização de cobrança no local, mas a praça de pedágio de Jacarezinho deve permanecer fechada. Praça de pedágio entre Cambará e Andirá voltará a cobrar tarifa Reprodução/RPC A Justiça Federal autorizou a Econorte a reativar a praça de pedágio entre Cambará e Andirá, no Norte Pioneiro do Paraná, para realizar a cobrança da tarifa. A decisão é de terça-feira (21), e o juiz federal Friedmann Anderson Wendpap afirma que não há impedimento para a sua reinstalação, desde que a praça de Jacarezinho permaneça desativada. Foi nesta ação que a Justiça Federal (JF) concedeu liminar, em novembro de 2018, para liberar as cancelas da praça de pedágio da concessionária em Jacarezinho, e a reduzir as tarifas, em 26,75%, nas praças de Jataizinho e Sertaneja, todas no Norte Pioneiro. Em fevereiro deste ano, a Econorte pediu à Justiça Federal para cobrar pedágio de R$ 16,70 para automóveis na praça. Nesta decisão, o juiz afirma que a concessionária “está livre de qualquer amarra processual para estabelecer o preço conforme o estado da arte atual do contrato. Se vai fazer com reajustes pelo IPCA-e, pelo IGPM, com ou sem degraus tarifários, é decisão de sua alçada, considerando a situação jurídica na qual está envolta”. Além de autorizar a cobrança na praça, a Justiça Federal determinou que a concessionária retome as obras do cruzamento em desnível em Santo Antônio da Platina e continue prestando serviços de limpeza, conservação e prestação de socorro mecânico e médico no trecho da BR-153, entre Jacarezinho e Santo Antônio da Platina, e PR-090, do entroncamento da BR-369, em Jataizinho, até o trevo de Assaí. Para a JF, a empresa deve manter o serviço porque explorou ilegalmente o trecho por 16 anos. Por meio de nota, a concessionária Econorte informou que ainda não foi intimada da decisão, e, assim que tiver ciência, avaliará as medidas a serem tomadas. O contrato A concessionária Econorte é responsável, desde 1997, pelos pedágios de Jataizinho, Sertaneja e, inicialmente, Cambará. Mas, em 2002, esta última praça foi desativada e foi instalada uma praça em Jacarezinho. Nos dias em que as cancelas de Jacarezinho estavam liberadas, a empresa realizou alguns reparos e testes na praça de Cambará, para reativá-la. A praça é tratada no processo como praça de Andirá, porque fica mais perto do Centro de Andirá do que de Cambará, apesar de estar no território dessa última, conforme a concessionária. As tarifas cobradas em Jataizinho e Jacarezinho eram as mais caras do estado, cobrando R$ 22 e R$ 20,30, por carro, respectivamente. Operação Integração A Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) em 7 de novembro de 2018 é decorrente do esquema criminoso identificado nas investigações da Operação Integração I, deflagrada em fevereiro do ano passado A operação, que teve como foco irregularidades na Econorte, prendeu o ex-diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) Nelson Leal Júnior e o ex-diretor da Econorte Hélio Ogama. Os dois afirmaram, em delação premiada, que havia pagamento de propinas durante a elaboração de aditivos de contratos das concessões. As investigações apuram a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, estelionato e peculato envolvendo os procedimentos de concessão de rodovias federais do Paraná que fazem parte do Anel de Integração. A operação foi, inicialmente, deflagrada no âmbito da Operação Lava Jato. No entanto, o então juiz federal Sérgio Moro abriu mão do processo argumentando que a ação não tinha qualquer ligação com os casos de corrupção na Petrobras. A ação penal decorrente da primeira etapa da Integração foi assumida pelo juiz Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba. A continuidade das investigações levou à realização da Operação Integração II, que prendeu dirigentes de outras concessionárias e da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) no Paraná. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Justiça Federal autoriza Econorte a reativar praça de pedágio entre Cambará e Andirá

Decisão de terça-feira (21) autoriza a realização de cobrança no local, mas a praça de pedágio de Jacarezinho deve permanecer fechada. Praça de pedágio entre Cambará e Andirá voltará a cobrar tarifa Reprodução/RPC A Justiça Federal autorizou a Econorte a reativar a praça de pedágio entre Cambará e Andirá, no Norte Pioneiro do Paraná, para realizar a cobrança da tarifa. A decisão é de terça-feira (21), e o juiz federal Friedmann Anderson Wendpap afirma que não há impedimento para a sua reinstalação, desde que a praça de Jacarezinho permaneça desativada. Foi nesta ação que a Justiça Federal (JF) concedeu liminar, em novembro de 2018, para liberar as cancelas da praça de pedágio da concessionária em Jacarezinho, e a reduzir as tarifas, em 26,75%, nas praças de Jataizinho e Sertaneja, todas no Norte Pioneiro. Em fevereiro deste ano, a Econorte pediu à Justiça Federal para cobrar pedágio de R$ 16,70 para automóveis na praça. Nesta decisão, o juiz afirma que a concessionária “está livre de qualquer amarra processual para estabelecer o preço conforme o estado da arte atual do contrato. Se vai fazer com reajustes pelo IPCA-e, pelo IGPM, com ou sem degraus tarifários, é decisão de sua alçada, considerando a situação jurídica na qual está envolta”. Além de autorizar a cobrança na praça, a Justiça Federal determinou que a concessionária retome as obras do cruzamento em desnível em Santo Antônio da Platina e continue prestando serviços de limpeza, conservação e prestação de socorro mecânico e médico no trecho da BR-153, entre Jacarezinho e Santo Antônio da Platina, e PR-090, do entroncamento da BR-369, em Jataizinho, até o trevo de Assaí. Para a JF, a empresa deve manter o serviço porque explorou ilegalmente o trecho por 16 anos. Por meio de nota, a concessionária Econorte informou que ainda não foi intimada da decisão, e, assim que tiver ciência, avaliará as medidas a serem tomadas. O contrato A concessionária Econorte é responsável, desde 1997, pelos pedágios de Jataizinho, Sertaneja e, inicialmente, Cambará. Mas, em 2002, esta última praça foi desativada e foi instalada uma praça em Jacarezinho. Nos dias em que as cancelas de Jacarezinho estavam liberadas, a empresa realizou alguns reparos e testes na praça de Cambará, para reativá-la. A praça é tratada no processo como praça de Andirá, porque fica mais perto do Centro de Andirá do que de Cambará, apesar de estar no território dessa última, conforme a concessionária. As tarifas cobradas em Jataizinho e Jacarezinho eram as mais caras do estado, cobrando R$ 22 e R$ 20,30, por carro, respectivamente. Operação Integração A Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) em 7 de novembro de 2018 é decorrente do esquema criminoso identificado nas investigações da Operação Integração I, deflagrada em fevereiro do ano passado A operação, que teve como foco irregularidades na Econorte, prendeu o ex-diretor do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) Nelson Leal Júnior e o ex-diretor da Econorte Hélio Ogama. Os dois afirmaram, em delação premiada, que havia pagamento de propinas durante a elaboração de aditivos de contratos das concessões. As investigações apuram a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, estelionato e peculato envolvendo os procedimentos de concessão de rodovias federais do Paraná que fazem parte do Anel de Integração. A operação foi, inicialmente, deflagrada no âmbito da Operação Lava Jato. No entanto, o então juiz federal Sérgio Moro abriu mão do processo argumentando que a ação não tinha qualquer ligação com os casos de corrupção na Petrobras. A ação penal decorrente da primeira etapa da Integração foi assumida pelo juiz Paulo Sergio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba. A continuidade das investigações levou à realização da Operação Integração II, que prendeu dirigentes de outras concessionárias e da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) no Paraná. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




As inscrições podem ser feitas a partir do dia 31 de maio; há vagas para técnicos administrativos e professores. Vagas estão distribuídas por vinte cidades do estado IFPR - Campus União da Vitória/ Divulgação O IFPR (Instituto Federal do Paraná) publicou três editais para a contratação de técnicos administrativos e professores. No total, são 133 vagas em 20 cidades do estado, e os salários vão de R$ 2.446,96 a R$ 10.118,92. Ao todo, são 94 vagas para professores e 39 vagas para técnicos, de nível médio e superior. As inscrições se abrem no dia 31 de maio e devem ser feitas pelo site da banca organizadora. Os editais podem ser conferidos no site do IFPR. As taxas de inscrição variam de acordo com a vaga: R$ 80 para os cargos de técnico em educação de nível médio, R$ 120 para os cargos de técnico em educação de nível superior e R$ 150 para os cargos de docente Vagas As vagas para técnico em administração de nível médio são para assistente em administração, técnico em contabilidade, técnico em laboratório de diversas áreas e intérprete de libras. As vagas de técnico para ensino superior são para administrador, assistente social, psicólogo e técnico em assuntos educacionais. O concurso também prevê vagas para docentes das áreas de administração, agronomia, arquitetura e urbanismo, artes, biologia, biotecnologia, ciência da computação, ciências contábeis, direito, enfermagem, engenharia agrícola, engenharia civil, engenharia de alimentos, engenharia de produção, engenharia de software, engenharia elétrica, engenharia mecânica, farmácia, física, gastronomia, geografia, história, informática, letras, matemática, pedagogia, química, sistemas de informação e sociologia. Há vagas para as unidades do instituto em Assis Chateaubriand, Barracão, Campo Largo, Capanema, Cascavel, Coronel Vivida, Curitiba, Foz do Iguaçu, Irati, Ivaiporã, Jacarezinho, Jaguariaíva, Londrina, Palmas, Paranaguá, Paranavaí, Pitanga, Telêmaco Borba, Umuarama e União da Vitória. As provas serão aplicadas no dia 4 de agosto em seis cidades do Paraná: Curitiba, Cascavel, Ivaiporã, Londrina, Palmas e Paranavaí. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
IFPR lança concurso público com 133 vagas em 20 cidades do estado; salários chegam a R$ 10 mil

As inscrições podem ser feitas a partir do dia 31 de maio; há vagas para técnicos administrativos e professores. Vagas estão distribuídas por vinte cidades do estado IFPR - Campus União da Vitória/ Divulgação O IFPR (Instituto Federal do Paraná) publicou três editais para a contratação de técnicos administrativos e professores. No total, são 133 vagas em 20 cidades do estado, e os salários vão de R$ 2.446,96 a R$ 10.118,92. Ao todo, são 94 vagas para professores e 39 vagas para técnicos, de nível médio e superior. As inscrições se abrem no dia 31 de maio e devem ser feitas pelo site da banca organizadora. Os editais podem ser conferidos no site do IFPR. As taxas de inscrição variam de acordo com a vaga: R$ 80 para os cargos de técnico em educação de nível médio, R$ 120 para os cargos de técnico em educação de nível superior e R$ 150 para os cargos de docente Vagas As vagas para técnico em administração de nível médio são para assistente em administração, técnico em contabilidade, técnico em laboratório de diversas áreas e intérprete de libras. As vagas de técnico para ensino superior são para administrador, assistente social, psicólogo e técnico em assuntos educacionais. O concurso também prevê vagas para docentes das áreas de administração, agronomia, arquitetura e urbanismo, artes, biologia, biotecnologia, ciência da computação, ciências contábeis, direito, enfermagem, engenharia agrícola, engenharia civil, engenharia de alimentos, engenharia de produção, engenharia de software, engenharia elétrica, engenharia mecânica, farmácia, física, gastronomia, geografia, história, informática, letras, matemática, pedagogia, química, sistemas de informação e sociologia. Há vagas para as unidades do instituto em Assis Chateaubriand, Barracão, Campo Largo, Capanema, Cascavel, Coronel Vivida, Curitiba, Foz do Iguaçu, Irati, Ivaiporã, Jacarezinho, Jaguariaíva, Londrina, Palmas, Paranaguá, Paranavaí, Pitanga, Telêmaco Borba, Umuarama e União da Vitória. As provas serão aplicadas no dia 4 de agosto em seis cidades do Paraná: Curitiba, Cascavel, Ivaiporã, Londrina, Palmas e Paranavaí. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Confira as principais atrações culturais do estado entre esta quinta-feira (23) e domingo (26). Confira as principais atrações culturais entre esta quinta-feira (23) e domingo (26). Curitiba Espetáculo "Os Psicopatos – Uma sátira política" Quem doar um livro tem direito a meia-entrada; espetáculo fica em cartaz até este domingo (26). Caroline Pellegrini. Data: quinta-feira (23) a domingo (26) Horário: 20h de quinta a sábado (25), e às 19h no domingo Local: Teatro Zé Maria Endereço: R. Treze de Maio, 655 - São Francisco Ingressos: R$ 15 e R$ 30, compre aqui Roda de choro no Conservatório de MPB Data: quinta-feira (23) Horário: a partir das 17h Local: Conservatório de MPB Endereço: Rua Mateus Leme, 66 - São Francisco Ingressos: gratuitos. Show Humberto Gessinger – Dois trios Humberto Gessinger Divulgação Data: sábado (25) Horário: 21h15 Local: Teatro Positivo - Grande Auditório Endereço: R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Campo Comprido Ingressos: de R$ 75 a R$ 140, compre aqui Espetáculo "Pinóquio" Data: sábado (25) e domingo (26) Horário: 15h no sábado; 11h30 no domingo Local: Teatro EBANX Regina Vogue Endereço: Av. Sete de Setembro, 2775 - Rebouças Ingressos: de R$ 33 a R$ 58, compre aqui. Vik – O Micro Espetáculo Data: sábado (25) e domingo (26) Horário: 16h Local: Teatro Zé Maria Endereço: R. Treze de Maio, 655 - São Francisco Ingressos: de R$ 15 e R$ 30, compre aqui. Orquestra Sinfônica do Paraná Orquestra Sinfônica do Paraná Kraw Penas/Divulgação Data: domingo (26) Horário: 10h30 Local: Teatro Guaíra Endereço: R. XV de Novembro, 971 - Centro Ingressos: de R$ 10 e R$ 20, compre aqui. Pocket Show Tuca Oliveira Data: sexta-feira (24) Horário: 20h Local: Livraria Cultura - Shopping Curitiba Endereço: Rua Brigadeiro Franco, 2.300 Ingressos: R$ 40 e R$ 20, à venda no local. Jovem Einstein vê o mundo no Museu Paranaense Teatro de sombras voltado ao público infantil fica em cartaz até 2 de junho. Harlequin Produções. Data: de 21 de maio a 2 de junho Horário: de terça a sexta às 10h e às 14h; sábado e domingo às 10h e às 12h Local: Museu Paranaense Endereço: Rua Kellers, 289 - São Francisco Ingressos: gratuitos. A Bela e a Fera In Concert Data: domingo (26) Horário: 15h30 Local: Teatro Guaíra Endereço: R. XV de Novembro, 971 - Centro Ingressos: de R$ 46 e R$ 86, compre aqui. Espetáculo "Curumim" Na estrada desde 2010, a companhia de teatro itinerante BuZum já passou por algumas cidades do Paraná e estará em Castro nesta sexta-feira (24). Divulgação. Data: sexta-feira (24) Horário: sessões às 9h, 9h40, 10h20, 11h, 13h30, 14h10 e às 14h50 Local: ao lado da Câmara Municipal Endereço: Rua Marechal Deodoro - Vila Rio Branco Ingressos: gratuitos. Show Demônios da Garoa Data: domingo (26) Horário: 18h Local: Clube 3 Marias Endereço: Av. Três Marias, 274 - São Braz Ingressos: de R$ 58 e R$ 108, compre aqui. Mostra fotográfica “Um Olhar para a Vida” A exposição traz como conceito os olhares que envolvem a chegada de um filho, retratados nos primeiros momentos de vida de um bebê com sua família. Pedro Amorim. Data: até domingo (26) Horário: segunda a sábado das 10h às 22h; domingo das 14h às 20h Local: Shopping Jardim das Américas Endereço: Av. Nossa Senhora de Lourdes, 63 - Jardim das Américas Ingressos: gratuitos. Londrina Espetáculo "Coppélia" Neste fim de semana, a Escola Municipal de Dança apresenta “Coppélia”, espetáculo clássico com cerca de 300 bailarinos e elaborada produção. Fabio Alcover. Data: sexta (24), sábado (25) e domingo (26) Horário: sexta e sábado às 20h; domingo às 16h e às 20h Local: Teatro Ouro Verde Endereço: Rua Maranhão, 85 - Centro Ingressos: R$30 e 15, à venda na Funcart e no Teatro Ouro Verde. Exposição "Meu coração de polaco voltou" - Paulo Leminski Data: até 7 de junho Horário: de terça a sexta das 14h às 19h; aos sábados, visitação com agendamento prévio: (43) 3024-3533 Local: Grafatório Endereço: Av. Paul Harris, 1575 - Nossa Sra. de Lourdes Ingressos: gratuitos. Foz do Iguaçu Festa Maína da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe O Gramadão da Vila A, em Foz do Iguaçu, recebe neste fim de semana a Festa Maína da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe Itaipu/Divulgação Data: de sexta a domingo (24 a 26) Horário: a partir das 19h Local: Gramadão da Vila A Ingressos: gratuitos Show Titãs Trio Acústico Data: sexta-feira (24) Horário: 21h Local: Bourbon Cataratas Endereço: Av. das Cataratas, 2345 - Vila Yolanda Ingressos: a partir de R$ 60, compre aqui. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Paraná, agenda cultural, de 23 a 26 de maio

Confira as principais atrações culturais do estado entre esta quinta-feira (23) e domingo (26). Confira as principais atrações culturais entre esta quinta-feira (23) e domingo (26). Curitiba Espetáculo "Os Psicopatos – Uma sátira política" Quem doar um livro tem direito a meia-entrada; espetáculo fica em cartaz até este domingo (26). Caroline Pellegrini. Data: quinta-feira (23) a domingo (26) Horário: 20h de quinta a sábado (25), e às 19h no domingo Local: Teatro Zé Maria Endereço: R. Treze de Maio, 655 - São Francisco Ingressos: R$ 15 e R$ 30, compre aqui Roda de choro no Conservatório de MPB Data: quinta-feira (23) Horário: a partir das 17h Local: Conservatório de MPB Endereço: Rua Mateus Leme, 66 - São Francisco Ingressos: gratuitos. Show Humberto Gessinger – Dois trios Humberto Gessinger Divulgação Data: sábado (25) Horário: 21h15 Local: Teatro Positivo - Grande Auditório Endereço: R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Campo Comprido Ingressos: de R$ 75 a R$ 140, compre aqui Espetáculo "Pinóquio" Data: sábado (25) e domingo (26) Horário: 15h no sábado; 11h30 no domingo Local: Teatro EBANX Regina Vogue Endereço: Av. Sete de Setembro, 2775 - Rebouças Ingressos: de R$ 33 a R$ 58, compre aqui. Vik – O Micro Espetáculo Data: sábado (25) e domingo (26) Horário: 16h Local: Teatro Zé Maria Endereço: R. Treze de Maio, 655 - São Francisco Ingressos: de R$ 15 e R$ 30, compre aqui. Orquestra Sinfônica do Paraná Orquestra Sinfônica do Paraná Kraw Penas/Divulgação Data: domingo (26) Horário: 10h30 Local: Teatro Guaíra Endereço: R. XV de Novembro, 971 - Centro Ingressos: de R$ 10 e R$ 20, compre aqui. Pocket Show Tuca Oliveira Data: sexta-feira (24) Horário: 20h Local: Livraria Cultura - Shopping Curitiba Endereço: Rua Brigadeiro Franco, 2.300 Ingressos: R$ 40 e R$ 20, à venda no local. Jovem Einstein vê o mundo no Museu Paranaense Teatro de sombras voltado ao público infantil fica em cartaz até 2 de junho. Harlequin Produções. Data: de 21 de maio a 2 de junho Horário: de terça a sexta às 10h e às 14h; sábado e domingo às 10h e às 12h Local: Museu Paranaense Endereço: Rua Kellers, 289 - São Francisco Ingressos: gratuitos. A Bela e a Fera In Concert Data: domingo (26) Horário: 15h30 Local: Teatro Guaíra Endereço: R. XV de Novembro, 971 - Centro Ingressos: de R$ 46 e R$ 86, compre aqui. Espetáculo "Curumim" Na estrada desde 2010, a companhia de teatro itinerante BuZum já passou por algumas cidades do Paraná e estará em Castro nesta sexta-feira (24). Divulgação. Data: sexta-feira (24) Horário: sessões às 9h, 9h40, 10h20, 11h, 13h30, 14h10 e às 14h50 Local: ao lado da Câmara Municipal Endereço: Rua Marechal Deodoro - Vila Rio Branco Ingressos: gratuitos. Show Demônios da Garoa Data: domingo (26) Horário: 18h Local: Clube 3 Marias Endereço: Av. Três Marias, 274 - São Braz Ingressos: de R$ 58 e R$ 108, compre aqui. Mostra fotográfica “Um Olhar para a Vida” A exposição traz como conceito os olhares que envolvem a chegada de um filho, retratados nos primeiros momentos de vida de um bebê com sua família. Pedro Amorim. Data: até domingo (26) Horário: segunda a sábado das 10h às 22h; domingo das 14h às 20h Local: Shopping Jardim das Américas Endereço: Av. Nossa Senhora de Lourdes, 63 - Jardim das Américas Ingressos: gratuitos. Londrina Espetáculo "Coppélia" Neste fim de semana, a Escola Municipal de Dança apresenta “Coppélia”, espetáculo clássico com cerca de 300 bailarinos e elaborada produção. Fabio Alcover. Data: sexta (24), sábado (25) e domingo (26) Horário: sexta e sábado às 20h; domingo às 16h e às 20h Local: Teatro Ouro Verde Endereço: Rua Maranhão, 85 - Centro Ingressos: R$30 e 15, à venda na Funcart e no Teatro Ouro Verde. Exposição "Meu coração de polaco voltou" - Paulo Leminski Data: até 7 de junho Horário: de terça a sexta das 14h às 19h; aos sábados, visitação com agendamento prévio: (43) 3024-3533 Local: Grafatório Endereço: Av. Paul Harris, 1575 - Nossa Sra. de Lourdes Ingressos: gratuitos. Foz do Iguaçu Festa Maína da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe O Gramadão da Vila A, em Foz do Iguaçu, recebe neste fim de semana a Festa Maína da Catedral Nossa Senhora de Guadalupe Itaipu/Divulgação Data: de sexta a domingo (24 a 26) Horário: a partir das 19h Local: Gramadão da Vila A Ingressos: gratuitos Show Titãs Trio Acústico Data: sexta-feira (24) Horário: 21h Local: Bourbon Cataratas Endereço: Av. das Cataratas, 2345 - Vila Yolanda Ingressos: a partir de R$ 60, compre aqui. Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Fêmea com menos de 30 dias foi encontrada em Iporã e entregue por um morador ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Recebida pelo zoológico, a irara está recebendo leite e sendo estimulada a andar para exercitar a coordenação motora Reprodução/RPC Uma filhote de irara, espécie da família dos furões, é a nova moradora do Zoológico Municipal de Cascavel, no oeste do Paraná. A fêmea, que tem menos de 30 dias vida, foi encontrada às margens de uma estrada rural na região de Iporã, no noroeste, e entregue por um morador a funcionários do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) em Umuarama. Recebida pelo zoológico, a irara está recebendo leite e sendo estimulada a andar para exercitar a coordenação motora. Quando ela estiver maior e se alimentando sozinha, poderá ser vista pelos visitantes. “Sempre que tem um novo bebê no zoológico, a gente se enche de alegria. Porque é a vida na sua plenitude se fazendo em um corpinho de bebê e isso nos estimula a fazer cada vez mais pelos animais, pela nossa fauna”, comentou o médico veterinário Ilair Dettoni. O especialista explicou ainda que a irara é um animal selvagem antes muito comum nas matas paranaenses. O zoológico de Cascavel conta com um macho de irara transferido de Londrina, no norte, depois de ser atropelado e resgatado. A ideia é que no futuro os dois possam se tornar um casal e se reproduzir. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Filhote de irara é a nova moradora do Zoológico Municipal de Cascavel

Fêmea com menos de 30 dias foi encontrada em Iporã e entregue por um morador ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Recebida pelo zoológico, a irara está recebendo leite e sendo estimulada a andar para exercitar a coordenação motora Reprodução/RPC Uma filhote de irara, espécie da família dos furões, é a nova moradora do Zoológico Municipal de Cascavel, no oeste do Paraná. A fêmea, que tem menos de 30 dias vida, foi encontrada às margens de uma estrada rural na região de Iporã, no noroeste, e entregue por um morador a funcionários do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) em Umuarama. Recebida pelo zoológico, a irara está recebendo leite e sendo estimulada a andar para exercitar a coordenação motora. Quando ela estiver maior e se alimentando sozinha, poderá ser vista pelos visitantes. “Sempre que tem um novo bebê no zoológico, a gente se enche de alegria. Porque é a vida na sua plenitude se fazendo em um corpinho de bebê e isso nos estimula a fazer cada vez mais pelos animais, pela nossa fauna”, comentou o médico veterinário Ilair Dettoni. O especialista explicou ainda que a irara é um animal selvagem antes muito comum nas matas paranaenses. O zoológico de Cascavel conta com um macho de irara transferido de Londrina, no norte, depois de ser atropelado e resgatado. A ideia é que no futuro os dois possam se tornar um casal e se reproduzir. Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.




Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná.
VÍDEOS: Bom Dia Paraná de quinta-feira, 23 de maio

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná.



Operação foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (23). A Polícia Civil cumpre, na manhã desta quinta-feira (23), mandados de prisão e de busca e apreensão em cidades do Norte Pioneiro do Paraná, na região de Cambará. A ação é contra o tráfico de drogas. Um helicóptero de Curitiba foi enviado à região para ajudar na operação. ***Esta reportagem está em atualização. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Polícia cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão no Norte Pioneiro em ação contra o tráfico de drogas
Operação foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (23). A Polícia Civil cumpre, na manhã desta quinta-feira (23), mandados de prisão e de busca e apreensão em cidades do Norte Pioneiro do Paraná, na região de Cambará. A ação é contra o tráfico de drogas. Um helicóptero de Curitiba foi enviado à região para ajudar na operação. ***Esta reportagem está em atualização. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




De acordo com a PM, rapaz desrespeitou avisos e saiu do carro atirando contra os policiais. Homem que diria carro roubado foi morto pela PM, em Ibiporã Divulgação/PMPR Um homem que dirigia um carro com alerta de roubo foi morto por policiais após uma perseguição em Ibiporã, no norte do Paraná, na noite desta quarta-feira (22). De acordo com a Polícia Militar, ele desrespeitou as ordens dos agentes e, quando parou o carro, saiu do veículo atirando contra os policiais. De acordo com a PM, uma equipe estava fazendo patrulhamento pela cidade quando viu um carro com alerta de roubo. Os policiais abordaram o motorista pedindo para que parasse, mas, segundo a PM, o carro fugiu da equipe policial em alta velocidade, dando início a uma perseguição. A PM informou que, quando conseguiu se aproximar do suspeito, o carro freou bruscamente e o homem saiu do carro atirando contra a equipe policiais, que disparou contra o rapaz. De acordo com os policiais, ele caiu no chão ainda com vida, mas morreu enquanto recebia atendimento médico do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). Segundo a PM, a placa do carro tinha sido clonada. De acordo com o Instituto Médico-Legal (IML), o homem morto pela polícia tinha 26 anos. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.
Homem que dirigia carro roubado é morto pela polícia após perseguição, em Ibiporã

De acordo com a PM, rapaz desrespeitou avisos e saiu do carro atirando contra os policiais. Homem que diria carro roubado foi morto pela PM, em Ibiporã Divulgação/PMPR Um homem que dirigia um carro com alerta de roubo foi morto por policiais após uma perseguição em Ibiporã, no norte do Paraná, na noite desta quarta-feira (22). De acordo com a Polícia Militar, ele desrespeitou as ordens dos agentes e, quando parou o carro, saiu do veículo atirando contra os policiais. De acordo com a PM, uma equipe estava fazendo patrulhamento pela cidade quando viu um carro com alerta de roubo. Os policiais abordaram o motorista pedindo para que parasse, mas, segundo a PM, o carro fugiu da equipe policial em alta velocidade, dando início a uma perseguição. A PM informou que, quando conseguiu se aproximar do suspeito, o carro freou bruscamente e o homem saiu do carro atirando contra a equipe policiais, que disparou contra o rapaz. De acordo com os policiais, ele caiu no chão ainda com vida, mas morreu enquanto recebia atendimento médico do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). Segundo a PM, a placa do carro tinha sido clonada. De acordo com o Instituto Médico-Legal (IML), o homem morto pela polícia tinha 26 anos. Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.




Ex-presidente da Câmara dos Deputados está preso desde outubro de 2016 em Curitiba por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Eduardo Cunha em foto de arquivo Eraldo Peres/AP A Justiça do Rio de Janeiro aceitou o pedido de transferência do ex-deputado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha para que ele possa cumprir a pena em um presídio do estado. A notícia foi divulgada no blog do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo. Eduardo Cunha está preso em Curitiba desde outubro de 2016. Ele foi condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas a 14 anos e seis meses de prisão. O parecer favorável foi dado pelo juiz titular da Vara de Execuções Penais, Rafael Estrela, que seguiu o entendimento da Justiça do Paraná. No início de abril, a juíza Luciani Maronezi, da 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, pediu que as autoridades do Rio de Janeiro fossem consultadas para saber se havia vagas disponíveis para receber Cunha. A partir de agora, o processo volta para a Justiça do Paraná, que dará a decisão final. Justiça aceita pedido de transferência de Eduardo Cunha para cumprir pena no Rio STF negou anular pena de lavagem de dinheiro Em abril, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou, por unanimidade, anular a pena de lavagem de dinheiro imposta ao ex-presidente da Câmara dos Deputados. Os advogados argumentavam que, em razão do mesmo ato, Cunha foi condenado por corrupção passiva e lavagem. Mas, na avaliação de todos os ministros da turma, as instâncias inferiores consideraram que há provas do cometimento dos dois crimes. Tanto o ex-juiz Sérgio Moro quanto o Tribunal Regional Federal da 4ª Região consideraram que havia provas que ele recebeu propina e tentou mascarar a legalidade dos valores, mandando para contas no exterior, em razão de uma negociação para exploração de um campo de petróleo na República de Benin pela Petrobras.
Cunha obtém autorização para cumprir pena no Rio, mas depende do aval da Justiça Federal no PR

Ex-presidente da Câmara dos Deputados está preso desde outubro de 2016 em Curitiba por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Eduardo Cunha em foto de arquivo Eraldo Peres/AP A Justiça do Rio de Janeiro aceitou o pedido de transferência do ex-deputado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha para que ele possa cumprir a pena em um presídio do estado. A notícia foi divulgada no blog do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo. Eduardo Cunha está preso em Curitiba desde outubro de 2016. Ele foi condenado por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas a 14 anos e seis meses de prisão. O parecer favorável foi dado pelo juiz titular da Vara de Execuções Penais, Rafael Estrela, que seguiu o entendimento da Justiça do Paraná. No início de abril, a juíza Luciani Maronezi, da 2ª Vara de Execuções Penais de Curitiba, pediu que as autoridades do Rio de Janeiro fossem consultadas para saber se havia vagas disponíveis para receber Cunha. A partir de agora, o processo volta para a Justiça do Paraná, que dará a decisão final. Justiça aceita pedido de transferência de Eduardo Cunha para cumprir pena no Rio STF negou anular pena de lavagem de dinheiro Em abril, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou, por unanimidade, anular a pena de lavagem de dinheiro imposta ao ex-presidente da Câmara dos Deputados. Os advogados argumentavam que, em razão do mesmo ato, Cunha foi condenado por corrupção passiva e lavagem. Mas, na avaliação de todos os ministros da turma, as instâncias inferiores consideraram que há provas do cometimento dos dois crimes. Tanto o ex-juiz Sérgio Moro quanto o Tribunal Regional Federal da 4ª Região consideraram que havia provas que ele recebeu propina e tentou mascarar a legalidade dos valores, mandando para contas no exterior, em razão de uma negociação para exploração de um campo de petróleo na República de Benin pela Petrobras.




De acordo com a Polícia Civil, mais de 30 mandados judiciais foram cumpridos em Curitiba e Região na quarta-feira (22). Polícia prende suspeitos de aplicar golpe de mais de R$ 2 milhões Um empresário e um contador foram presos em uma operação da Polícia Civil que mirou uma associação criminosa suspeita de causar prejuízo de mais de R$ 2 milhões. A ação ocorreu na quarta-feira (22), quando foram cumpridos mais de 30 mandados judiciais em Curitiba e Região. De acordo com a polícia, empresas de fomento comercial foram lesionadas nessa quantia milionária. A operação foi batizada de "Paper Falsum". Entre as ordens judiciais, havia de prisão temporária, busca e apreensão, bloqueio de bens e bloqueio de contas bancárias. Operação 'Paper Falsum' foi deflagrada na quarta-feira (22) Polícia Civil/Divulgação As buscas foram cumpridas em residências, empresas e em um escritório de advocacia em bairros da capital paranaense, em Pinhais e em Campina Grande do Sul. Oito contas bancárias foram bloqueadas, segundo a Polícia Civil. Já os bens materiais bloqueados totalizaram em 13: dez veículos e três imóveis em Curitiba, em São José dos Pinhais e em São Francisco do Sul (SC). Investigações que originaram a Operação 'Paper Falsum' começaram há três meses Polícia Civil/Divulgação As investigações Conforme a polícia, as investigações começaram há três meses, depois de empresas que foram vítimas da associação criminosa registrarem denúncia. Os suspeitos, de acordo com a Polícia Civil, simulavam duplicatas para aplicar os golpes. As empresas faziam aquisição de títulos de créditos, principalmente de duplicatas mercantis procedentes de negociações de clientes. Isso significa que elas compravam por um valor à vista um título de crédito que deveriam receber parcelado. Apenas uma das empresas, teve prejuízo de R$ 1,3 milhão de títulos não pagos, segundo a polícia. Outra foi lesada em R$ 365 mil, enquanto uma terceira relatou um prejuízo de R$ 512 mil. As investigações apontaram que os suspeitos criavam empresas em nome de "laranjas" em diferentes estados e cidades. Ação da Polícia Civil cumpriu mais de 30 mandados judiciais em Curitiba e Região Polícia Civil/Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Paraná.
Empresário e contador são presos em operação que mira associação criminosa suspeita de causar prejuízo de mais de R$ 2 milhões

De acordo com a Polícia Civil, mais de 30 mandados judiciais foram cumpridos em Curitiba e Região na quarta-feira (22). Polícia prende suspeitos de aplicar golpe de mais de R$ 2 milhões Um empresário e um contador foram presos em uma operação da Polícia Civil que mirou uma associação criminosa suspeita de causar prejuízo de mais de R$ 2 milhões. A ação ocorreu na quarta-feira (22), quando foram cumpridos mais de 30 mandados judiciais em Curitiba e Região. De acordo com a polícia, empresas de fomento comercial foram lesionadas nessa quantia milionária. A operação foi batizada de "Paper Falsum". Entre as ordens judiciais, havia de prisão temporária, busca e apreensão, bloqueio de bens e bloqueio de contas bancárias. Operação 'Paper Falsum' foi deflagrada na quarta-feira (22) Polícia Civil/Divulgação As buscas foram cumpridas em residências, empresas e em um escritório de advocacia em bairros da capital paranaense, em Pinhais e em Campina Grande do Sul. Oito contas bancárias foram bloqueadas, segundo a Polícia Civil. Já os bens materiais bloqueados totalizaram em 13: dez veículos e três imóveis em Curitiba, em São José dos Pinhais e em São Francisco do Sul (SC). Investigações que originaram a Operação 'Paper Falsum' começaram há três meses Polícia Civil/Divulgação As investigações Conforme a polícia, as investigações começaram há três meses, depois de empresas que foram vítimas da associação criminosa registrarem denúncia. Os suspeitos, de acordo com a Polícia Civil, simulavam duplicatas para aplicar os golpes. As empresas faziam aquisição de títulos de créditos, principalmente de duplicatas mercantis procedentes de negociações de clientes. Isso significa que elas compravam por um valor à vista um título de crédito que deveriam receber parcelado. Apenas uma das empresas, teve prejuízo de R$ 1,3 milhão de títulos não pagos, segundo a polícia. Outra foi lesada em R$ 365 mil, enquanto uma terceira relatou um prejuízo de R$ 512 mil. As investigações apontaram que os suspeitos criavam empresas em nome de "laranjas" em diferentes estados e cidades. Ação da Polícia Civil cumpriu mais de 30 mandados judiciais em Curitiba e Região Polícia Civil/Divulgação Veja mais notícias da região no G1 Paraná.




Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado. O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) autorizou, nesta quarta-feira (22), a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) a reajustar a tarifa de água e esgoto, com aumento de até 8,37%. A autorização para o aumento, desde que obedeça o limite estabelecido. No dia 13 de maio, a companhia informou a suspensão do reajuste de 12,13%, aprovado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar), após uma medida cautelar do TCE. Morte na Praça da Espanha Praça da Espanha: PMs que participaram da abordagem estão em tratamento psicológico Os advogados dos três policiais militares envolvidos na perseguição que acabou com a morte de um rapaz na Praça da Espanha, em Curitiba, disseram que os clientes estão afastados dos serviços para tratamentos médico e psicológico. Os três seriam interrogados nesta quarta-feira (22) no Inquérito Policial Militar que foi instaurado para apurar o caso. Os policiais foram dispensados, segundo os advogados Cláudio Dalledone Junior e Eduardo Zanoncini Miléo, devido ao fato de "se encontrarem afastados dos serviços burocráticos e operacionais com a finalidade de acompanhamento médico-psicológico". O G1 entrou em contato com a Polícia Militar (PM) para confirmar a dispensa dos policiais dos interrogatórios. O que foi informado é que "houve uma inversão nos atos processuais devido a um policial militar estar doente". Operação 'Boi na linha' Vinte e duas pessoas foram presas na terceira fase da Operação Boi na Linha deflagrada nas cidades de Rolândia, Centenário do Sul, Arapongas, Bandeirantes e Jaguapitã, no norte do Paraná, nesta quarta-feira (22). Três pessoas, alvos de mandados de prisão, são consideradas foragidas. Cartões de banco, celulares e arma foram apreendidos durante a operação Boi na Linha Reprodução/RPC A 'Boi na Linha' investiga uma quadrilha especializada em extorquir pessoas que tinham seus carros roubados. Segundo a polícia, os investigados ligavam para as vítimas, falavam que estavam com os veículos e pediam uma quantia de dinheiro para devolvê-los. A vítima depositava o valor, mas não recuperava o veículo. Acidente na PR-323 Ônibus parou em um barranco Silvio Alves/RPC Um ônibus de estudantes se envolveu em um acidente com um caminhão na PR-323 em Umuarama, no noroeste do Paraná, na noite de terça-feira (21). Dez pessoas ficaram feridas, conforme a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Segundo o Instituto Médico-Legal (IML) do município, uma vítima que tinha sido levada ao hospital morreu. Era uma jovem de 23 anos, de acordo com Hospital Uopeccan de Umuarama. Ela se chamava Nayari Neri dos Santos e era cadeirante. Curtas e rápidas Justiça realiza audiências de instrução em caso que investiga a contratação de 'funcionários fantasmas' na Alep Moradores instalam faixas para pedir asfalto em Contenda: 'Do pó viemos, no pó estamos morrendo' Jovem é presa ao tentar entrar em cadeia com 43 celulares escondidos dentro de freezer Polícia recebe laudo das perícias feitas em celulares de pai e avó de Eduarda Shigematsu Consórcio responsável pela 2ª ponte entre o Brasil e o Paraguai abre 400 vagas de emprego Prefeitura de Cascavel é condenada a indenizar família de criança que caiu em bueiro aberto Justiça Federal ouve testemunhas sobre caso de agente penitenciário morto em Cascavel Boletim aponta que 31 pessoas morreram por gripe no Paraná em 2019 Secretário suspeito de envolvimento em morte de professor é exonerado Justiça solicita ajuda do Líbano para localizar Luiz Abi Antoun, réu na Operação Integração Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Paraná, quarta-feira, 22 de maio de 2019

Boa noite! Aqui estão as principais notícias para você terminar o dia bem-informado. O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) autorizou, nesta quarta-feira (22), a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) a reajustar a tarifa de água e esgoto, com aumento de até 8,37%. A autorização para o aumento, desde que obedeça o limite estabelecido. No dia 13 de maio, a companhia informou a suspensão do reajuste de 12,13%, aprovado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar), após uma medida cautelar do TCE. Morte na Praça da Espanha Praça da Espanha: PMs que participaram da abordagem estão em tratamento psicológico Os advogados dos três policiais militares envolvidos na perseguição que acabou com a morte de um rapaz na Praça da Espanha, em Curitiba, disseram que os clientes estão afastados dos serviços para tratamentos médico e psicológico. Os três seriam interrogados nesta quarta-feira (22) no Inquérito Policial Militar que foi instaurado para apurar o caso. Os policiais foram dispensados, segundo os advogados Cláudio Dalledone Junior e Eduardo Zanoncini Miléo, devido ao fato de "se encontrarem afastados dos serviços burocráticos e operacionais com a finalidade de acompanhamento médico-psicológico". O G1 entrou em contato com a Polícia Militar (PM) para confirmar a dispensa dos policiais dos interrogatórios. O que foi informado é que "houve uma inversão nos atos processuais devido a um policial militar estar doente". Operação 'Boi na linha' Vinte e duas pessoas foram presas na terceira fase da Operação Boi na Linha deflagrada nas cidades de Rolândia, Centenário do Sul, Arapongas, Bandeirantes e Jaguapitã, no norte do Paraná, nesta quarta-feira (22). Três pessoas, alvos de mandados de prisão, são consideradas foragidas. Cartões de banco, celulares e arma foram apreendidos durante a operação Boi na Linha Reprodução/RPC A 'Boi na Linha' investiga uma quadrilha especializada em extorquir pessoas que tinham seus carros roubados. Segundo a polícia, os investigados ligavam para as vítimas, falavam que estavam com os veículos e pediam uma quantia de dinheiro para devolvê-los. A vítima depositava o valor, mas não recuperava o veículo. Acidente na PR-323 Ônibus parou em um barranco Silvio Alves/RPC Um ônibus de estudantes se envolveu em um acidente com um caminhão na PR-323 em Umuarama, no noroeste do Paraná, na noite de terça-feira (21). Dez pessoas ficaram feridas, conforme a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Segundo o Instituto Médico-Legal (IML) do município, uma vítima que tinha sido levada ao hospital morreu. Era uma jovem de 23 anos, de acordo com Hospital Uopeccan de Umuarama. Ela se chamava Nayari Neri dos Santos e era cadeirante. Curtas e rápidas Justiça realiza audiências de instrução em caso que investiga a contratação de 'funcionários fantasmas' na Alep Moradores instalam faixas para pedir asfalto em Contenda: 'Do pó viemos, no pó estamos morrendo' Jovem é presa ao tentar entrar em cadeia com 43 celulares escondidos dentro de freezer Polícia recebe laudo das perícias feitas em celulares de pai e avó de Eduarda Shigematsu Consórcio responsável pela 2ª ponte entre o Brasil e o Paraguai abre 400 vagas de emprego Prefeitura de Cascavel é condenada a indenizar família de criança que caiu em bueiro aberto Justiça Federal ouve testemunhas sobre caso de agente penitenciário morto em Cascavel Boletim aponta que 31 pessoas morreram por gripe no Paraná em 2019 Secretário suspeito de envolvimento em morte de professor é exonerado Justiça solicita ajuda do Líbano para localizar Luiz Abi Antoun, réu na Operação Integração Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.




Suspeitos levaram fios de cobre e uma televisão dos locais, nesta quarta-feira (22), segundo diretores. Duas escolas e uma creche são furtadas durante a madrugada, em Ponta Grossa Duas escolas e um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) foram furtados na madrugada desta quarta-feira (22), em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. Segundo as direções das instituições de ensino, os ladrões levaram fios de cobre e uma televisão. Um dos furtos aconteceu no CMEI Antônio Nunes Cottar, na Vila Santa Bárbara. De acordo com a direção da creche, os ladrões levaram a fiação do prédio e cabos de para-raios. No domingo (19), a fiação do CMEI já havia sido levada após uma outra invasão. Parte da fiação elétrica foi recolocada na creche. No entanto, algumas salas de aula ainda estavam sem luz durante a tarde desta quarta. Segundo a direção, as professoras realizaram atividades ao ar livre com as crianças. A Escola Municipal Agenorídas Stadler, que fica na mesma quadra do CMEI, também foi furtada durante a madrugada. No local, os suspeitos levaram cerca de 100 metros de fios de cobre, que também faziam parte do sistema de para-raios do prédio. A direção da escola disse que o sistema havia sido instalado há poucos meses. Cartaz foi colocado na entrada do CMEI Antônio Cottar após o furto Reprodução/RPC Sem TV No bairro Baraúna, a Escola Municipal Fioravante Slavieiro também foi furtada durante a madrugada desta quarta-feira. Os suspeitos levaram uma TV de tela plana que era usada como apoio para as aulas das crianças, segundo a direção. A diretora da escola, Soraia da Silva, disse que o registro foi o segundo furto em duas semanas. "Nós já perdemos três TVs há duas semanas. Nossas crianças foram roubadas", disse. Buracos na parede da sala de aula indicam onde ficava a TV que foi furtada Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.
Duas escolas e um CMEI são furtados no mesmo dia, em Ponta Grossa

Suspeitos levaram fios de cobre e uma televisão dos locais, nesta quarta-feira (22), segundo diretores. Duas escolas e uma creche são furtadas durante a madrugada, em Ponta Grossa Duas escolas e um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) foram furtados na madrugada desta quarta-feira (22), em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. Segundo as direções das instituições de ensino, os ladrões levaram fios de cobre e uma televisão. Um dos furtos aconteceu no CMEI Antônio Nunes Cottar, na Vila Santa Bárbara. De acordo com a direção da creche, os ladrões levaram a fiação do prédio e cabos de para-raios. No domingo (19), a fiação do CMEI já havia sido levada após uma outra invasão. Parte da fiação elétrica foi recolocada na creche. No entanto, algumas salas de aula ainda estavam sem luz durante a tarde desta quarta. Segundo a direção, as professoras realizaram atividades ao ar livre com as crianças. A Escola Municipal Agenorídas Stadler, que fica na mesma quadra do CMEI, também foi furtada durante a madrugada. No local, os suspeitos levaram cerca de 100 metros de fios de cobre, que também faziam parte do sistema de para-raios do prédio. A direção da escola disse que o sistema havia sido instalado há poucos meses. Cartaz foi colocado na entrada do CMEI Antônio Cottar após o furto Reprodução/RPC Sem TV No bairro Baraúna, a Escola Municipal Fioravante Slavieiro também foi furtada durante a madrugada desta quarta-feira. Os suspeitos levaram uma TV de tela plana que era usada como apoio para as aulas das crianças, segundo a direção. A diretora da escola, Soraia da Silva, disse que o registro foi o segundo furto em duas semanas. "Nós já perdemos três TVs há duas semanas. Nossas crianças foram roubadas", disse. Buracos na parede da sala de aula indicam onde ficava a TV que foi furtada Reprodução/RPC Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.




Oitivas foram feitas por videoconferência, nesta quarta-feira (22); Alex Belarmino foi assassinado em 2016, quando viajava para a Penitenciária Federal de Catanduvas. Justiça Federal ouve testemunhas e um réu do caso Belarmino A Justiça Federal ouviu testemunhas do processo que investiga a morte do agente penitenciário Alex Belarmino de Souza, morto em setembro de 2016, em Cascavel, no oeste do Paraná. Os depoimentos foram feitos por videoconferência, na tarde desta quarta-feira (22). A Polícia Federal (PF) montou um esquema de segurança para que a audiência fosse realizada no prédio da Justiça Federal, em Cascavel. Os depoimentos duraram cerca de três horas. Das 15 testemunhas previstas para serem ouvidas, oito prestaram depoimento, sendo três testemunhas de acusação, três de defesa, além de dois informantes, que também são réus no processo, mas que fizeram acordo de delação com o Ministério Público Federal (MPF). O processo corre em segredo de Justiça. No entanto, de acordo com o advogado da família de Alex, os informantes que fecharam acordo de delação confirmaram a participação no crime de um dos acusados, que é apontado pela investigação como mentor do esquema para matar o agente. O acusado está preso na Penitenciária Federal de Mossoró (RN). Ele permaneceu calado durante a audiência e não respondeu às perguntas do juiz. Segundo as investigações, o suspeito está ligado a uma facção criminosa que atua nos presídios do país. Além do envolvimento na morte de Alex Belarmino, o acusado é suspeito de estar envolvido no ataque de uma transportadora de valores no Paraguai, em 2017. Relembre o caso Alex Belarmino de Souza tinha 36 anos quando foi assassinado. De acordo com a polícia, ele foi morto em uma emboscada em Cascavel. O agente penitenciário era de Brasília e viajava para dar um curso de tiro na Penitenciária Federal de Catanduvas, também no oeste. Segundo a polícia, Alex foi atingido por vários disparos. O inquérito aberto para investigar o caso concluiu que a morte do agente foi encomendada por integrantes de uma facção criminosa que atua dentro e fora de presídios. A Polícia Federal informou que o assassinato foi uma represália às ações de combate contra a facção. Doze pessoas suspeitas de terem envolvimento no crime foram presas. Em 2017, a psicóloga Melissa Almeida, que trabalhava na Penitenciária Federal de Catanduvas também foi morta em Cascavel. No mesmo ano, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) estabeleceu novas regras para as visitas sociais e íntimas nos quatro presídios federais de segurança máxima por conta da morte dos profissionais, incluindo a de um agente federal de Mossoró. De acordo com a investigação da polícia, Alex Belarmino foi morto em emboscada Arquivo/RPC Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.
Justiça Federal ouve testemunhas sobre caso de agente penitenciário morto em Cascavel

Oitivas foram feitas por videoconferência, nesta quarta-feira (22); Alex Belarmino foi assassinado em 2016, quando viajava para a Penitenciária Federal de Catanduvas. Justiça Federal ouve testemunhas e um réu do caso Belarmino A Justiça Federal ouviu testemunhas do processo que investiga a morte do agente penitenciário Alex Belarmino de Souza, morto em setembro de 2016, em Cascavel, no oeste do Paraná. Os depoimentos foram feitos por videoconferência, na tarde desta quarta-feira (22). A Polícia Federal (PF) montou um esquema de segurança para que a audiência fosse realizada no prédio da Justiça Federal, em Cascavel. Os depoimentos duraram cerca de três horas. Das 15 testemunhas previstas para serem ouvidas, oito prestaram depoimento, sendo três testemunhas de acusação, três de defesa, além de dois informantes, que também são réus no processo, mas que fizeram acordo de delação com o Ministério Público Federal (MPF). O processo corre em segredo de Justiça. No entanto, de acordo com o advogado da família de Alex, os informantes que fecharam acordo de delação confirmaram a participação no crime de um dos acusados, que é apontado pela investigação como mentor do esquema para matar o agente. O acusado está preso na Penitenciária Federal de Mossoró (RN). Ele permaneceu calado durante a audiência e não respondeu às perguntas do juiz. Segundo as investigações, o suspeito está ligado a uma facção criminosa que atua nos presídios do país. Além do envolvimento na morte de Alex Belarmino, o acusado é suspeito de estar envolvido no ataque de uma transportadora de valores no Paraguai, em 2017. Relembre o caso Alex Belarmino de Souza tinha 36 anos quando foi assassinado. De acordo com a polícia, ele foi morto em uma emboscada em Cascavel. O agente penitenciário era de Brasília e viajava para dar um curso de tiro na Penitenciária Federal de Catanduvas, também no oeste. Segundo a polícia, Alex foi atingido por vários disparos. O inquérito aberto para investigar o caso concluiu que a morte do agente foi encomendada por integrantes de uma facção criminosa que atua dentro e fora de presídios. A Polícia Federal informou que o assassinato foi uma represália às ações de combate contra a facção. Doze pessoas suspeitas de terem envolvimento no crime foram presas. Em 2017, a psicóloga Melissa Almeida, que trabalhava na Penitenciária Federal de Catanduvas também foi morta em Cascavel. No mesmo ano, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) estabeleceu novas regras para as visitas sociais e íntimas nos quatro presídios federais de segurança máxima por conta da morte dos profissionais, incluindo a de um agente federal de Mossoró. De acordo com a investigação da polícia, Alex Belarmino foi morto em emboscada Arquivo/RPC Veja mais notícias da região no G1 Oeste e Sudoeste.




População reclama de espera de seis anos por uma solução para o problema; Prefeitura informou que local será asfaltado até o final de 2019. Moradores de bairro em Contenda protestam contra rua sem asfalto Moradores de Contenda, na Região Metropolitana de Curitiba, instalaram faixas com diferentes mensagens de protesto para pedir obras de asfaltamento. Em uma das frases, a comunidade diz: "Do pó viemos, no pó estamos morrendo". Outra faixa instalada na rua apresenta os dizeres: "Pedimos a Deus para que nosso sofrimento com a poeira acabe, porque pedir para as autoridades do município não resolve nada". Em outra, os moradores reclamam: "as autoridades passam, a poeira fica". Edson Wojick, que mora na região, ressalta que a espera por asfalto já passa de seis anos. "Estamos sofrendo muito. Está insuportável a situação aqui. É uma situação de saúde mesmo. estamos agonizando nessa poeira", afirma . A moradora Steffane de Farias conta que tem dois filhos e que, todos os dias, eles "reclamam de coceira na garganta. Tem que ficar fazendo inalação todas as noites". 'Do pó viemos, no pó estamos morrendo', protestam moradores de Contenda, em faixa instalada para pedir asfalto Reprodução/RPC A Manicure Alana Pacheco afirma que precisa limpar a casa pelo menos duas vezes ao dia, para conseguir fazer tarefas simples. "Até para a gente tomar um café na mesa da cozinha, você tem que limpar primeiro, para depois servir o café. É inexplicável mesmo a sensação de ver tudo sendo destruído no meio do pó e não tem ninguém que ouve os apelos", afirmou a manicure Alana Pacheco. A Prefeitura informou que ainda não havia asfaltado a área porque a responsabilidade pertencia ao estado, mas garantiu que conseguiu autorização e verba para realizar a obra. Segundo o município, o local deve ser asfaltada até o final do ano. Moradores de Contenda espalharam faixas para pedir asfalto à Prefeitura Reprodução/RPC Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Moradores instalam faixas para pedir asfalto em Contenda: 'Do pó viemos, no pó estamos morrendo'

População reclama de espera de seis anos por uma solução para o problema; Prefeitura informou que local será asfaltado até o final de 2019. Moradores de bairro em Contenda protestam contra rua sem asfalto Moradores de Contenda, na Região Metropolitana de Curitiba, instalaram faixas com diferentes mensagens de protesto para pedir obras de asfaltamento. Em uma das frases, a comunidade diz: "Do pó viemos, no pó estamos morrendo". Outra faixa instalada na rua apresenta os dizeres: "Pedimos a Deus para que nosso sofrimento com a poeira acabe, porque pedir para as autoridades do município não resolve nada". Em outra, os moradores reclamam: "as autoridades passam, a poeira fica". Edson Wojick, que mora na região, ressalta que a espera por asfalto já passa de seis anos. "Estamos sofrendo muito. Está insuportável a situação aqui. É uma situação de saúde mesmo. estamos agonizando nessa poeira", afirma . A moradora Steffane de Farias conta que tem dois filhos e que, todos os dias, eles "reclamam de coceira na garganta. Tem que ficar fazendo inalação todas as noites". 'Do pó viemos, no pó estamos morrendo', protestam moradores de Contenda, em faixa instalada para pedir asfalto Reprodução/RPC A Manicure Alana Pacheco afirma que precisa limpar a casa pelo menos duas vezes ao dia, para conseguir fazer tarefas simples. "Até para a gente tomar um café na mesa da cozinha, você tem que limpar primeiro, para depois servir o café. É inexplicável mesmo a sensação de ver tudo sendo destruído no meio do pó e não tem ninguém que ouve os apelos", afirmou a manicure Alana Pacheco. A Prefeitura informou que ainda não havia asfaltado a área porque a responsabilidade pertencia ao estado, mas garantiu que conseguiu autorização e verba para realizar a obra. Segundo o município, o local deve ser asfaltada até o final do ano. Moradores de Contenda espalharam faixas para pedir asfalto à Prefeitura Reprodução/RPC Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.