Casal morre, e cinco pessoas ficam feridas em acidente na BR-153, em Imbituva

Batida entre dois carros e uma motocicleta aconteceu na BR-153, no domingo (28). Duas crianças foram levadas ao hospital em estado grave. Casal que estava em carro morreu no acidente Divulgação/PRF Um acidente entre três veículos deixou um casal morto e cinco pessoas feridas, entre elas duas crianças, em Imbituva, região central do Paraná, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Conforme a PRF, a batida entre dois carros e uma motocicleta aconteceu na BR-153, na tarde de domingo (28). Segundo a polícia, o casal que morreu estava em um carro que parou no meio da pista após o acidente. O homem tinha 36 anos e morreu no local, enquanto a mulher, de 26, chegou a ser levada de ambulância para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Além do casal que morreu, duas crianças que estavam no mesmo veículo, de cinco e oito anos, foram levadas até o hospital com ferimentos graves, de acordo com a PRF. No outro carro envolvido, que parou fora da rodovia, o motorista, de 50 anos, sofreu ferimentos graves. Enquanto na motocicleta, que também foi atingida, o piloto, de 24, e a garupa, de 20, tiveram lesões leves. Os corpos foram recolhidos ao Instituto Médico-Legal de Ponta Grossa. A Polícia Civil investiga o caso. Motorista de carro que parou fora da pista teve ferimentos graves Divulgação/PRF VÍDEOS: mais assistidos do g1 PR Veja mais notícias da região em g1 Campos Gerais e Sul.

Batida entre dois carros e uma motocicleta aconteceu na BR-153, no domingo (28). Duas crianças foram levadas ao hospital em estado grave. Casal que estava em carro morreu no acidente Divulgação/PRF Um acidente entre três veículos deixou um casal morto e cinco pessoas feridas, entre elas duas crianças, em Imbituva, região central do Paraná, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Conforme a PRF, a batida entre dois carros e uma motocicleta aconteceu na BR-153, na tarde de domingo (28). Segundo a polícia, o casal que morreu estava em um carro que parou no meio da pista após o ...

Leia mais



Pedágio no Paraná: Quatro praças que estão fora do Anel de Integração mantêm cobrança de tarifa; veja quais

Trechos estão sob concessão da Arteris com contratos vigentes até 2033; maior tarifa básica é de R$ 6,20. Desde domingo (28), Paraná tem cancelas liberadas em demais praças de pedágio. Paraná permanece com cobrança em quatro praças de pedágio Divulgação/Arteris Quatro praças de pedágio que estão fora do Anel de Integração do Paraná, que teve os contratos de concessão encerrados, mantêm a cobrança das tarifas normalmente para os usuários das rodovias. Todas estão sob gestão da Arteris, com contratos vigentes até 2033. São elas: no km 635,1 da BR-376, em São José dos Pinhais. Tarifa básica de R$ 4,10 (Arteris Litoral Sul); no km 134 da BR-116, em Fazenda Rio Grande. Tarifa básica de R$ 6,20 (Arteris Planalto Sul); no km 204 da BR-116, em Rio Negro. Tarifa básica de R$ 6,20 (Arteris Planalto Sul); no km 57 da BR-116, em Campina Grande do Sul. Tarifa básica de R$ 3,40 (Arteris Régis Bittencourt). Por meio de nota, a empresa afirmou que até o fim do período permanece prestando atendimento aos usuários e realizando investimentos nas rodovias administradas pela concessionária. Cancelas liberadas Depois de 24 anos, concessões do pedágio do Anel de Integração no Paraná chegaram ao fim Giuliano Gomes/PR PRESS No domingo (28), chegou ao fim a concessão das estradas que compõem o Anel de Integração do Paraná depois de 24 anos - com as tarifas mais caras do país. Nestas estradas, a cobrança deve ficar suspensa por pelo menos um ano. Veja mais abaixo quais são as praças. Os contratos da Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia foram os últimos a acabar. No sábado (27), as cancelas das outras 14 praças administradas pela Viapar, Ecocataratas e Econorte também foram liberadas. O tráfego de veículos nas praças será feito pelas laterais, visto que as faixas centrais estarão bloqueadas. O mesmo padrão deverá ser seguido em todas as praças desativadas. Grupo de motociclistas passa por local onde funcionava praça de pedágio Giuliano Gomes/PR PRESS A partir de agora, os trechos antes administrados pelas concessionárias ficarão sob responsabilidade dos governos estadual e federal. Nos trechos da Econorte e da Caminhos do Paraná, o governo fechou acordos para que as concessionárias prestem os serviços de assistência. Como pedir socorro em caso de acidentes? Praças com cancelas abertas no Paraná: Caminhos do Paraná Porto Amazonas (BR-277) Irati (BR-277) Prudentópolis (BR-277) Imbituva (BR-373) Lapa (BR-476) Rodonorte São Luiz do Purunã (BR-277) Ortigueira (BR-376) Imbaú (BR-376) Tibagi (BR-376) Palmeira (BR-376) Carambeí (PR-151) Jaguariaíva (PR-151) Ecovia São José dos Pinhais (BR-277) Econorte Jacarezinho (BR-369) Jataizinho (BR-369) Sertaneja (PR-323) Viapar Mandaguari (BR-376) Castelo Branco (BR-376) Arapongas (BR-369) Floresta (PR-317) Campo Mourão (BR-369) Corbélia (BR-369) Ecocataratas Candói (BR-277) Laranjeiras do Sul (BR-277) Cascavel (BR-277) Céu Azul (BR-277) São Miguel do Iguaçu (BR-277) Novo pacote de concessão Veja 10 perguntas e respostas sobre o fim das concessões e o novo modelo de pedágio O novo pacote de concessão é formado por rodovias estaduais e federais. São 2,3 mil quilômetros das concessões que estão terminando e outros 1 mil quilômetros de novos trechos. Os contratos de pedágio vão ser divididos em seis lotes, que vão a leilão separadamente. A decisão de cada um dos lotes será feita por disputa livre na bolsa de valores. Vence a empresa que conceder o maior desconto na tarifa base. Confira a proposta de preços de tarifas para as novas concessões Governo e União ainda não definiram como serão reajustes das tarifas A perspectiva é que o pregão ocorra em 2022, com assinatura do contrato no último trimestre do ano. O Governo do Paraná estima que as novas tarifas sejam de 40% a 50% mais baratas que se pagava nas concessões que estavam em vigor. Serão criadas 15 novas praças de pedágio no estado. Entre as obras previstas no pacote, estão a duplicação de quase 1,8 mil quilômetros e a instalação de rede de internet wi-fi em todos os trechos de concessão. O modelo também prevê a construção de 10 contornos urbanos e faixas adicionais em rodovias já duplicadas, terceiras faixas, além de câmeras de monitoramento e iluminação em LED. A maior parte das obras devem acontecer nos primeiros sete anos de concessão. Os novos contratos devem valer por 30 anos. Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

Trechos estão sob concessão da Arteris com contratos vigentes até 2033; maior tarifa básica é de R$ 6,20. Desde domingo (28), Paraná tem cancelas liberadas em demais praças de pedágio. Paraná permanece com cobrança em quatro praças de pedágio Divulgação/Arteris Quatro praças de pedágio que estão fora do Anel de Integração do Paraná, que teve os contratos de concessão encerrados, mantêm a cobrança das tarifas normalmente para os usuários das rodovias. Todas estão sob gestão da Arteris, com contratos vigentes até 2033. São elas: no km 635,1 da BR-376, e...

Leia mais



Ciclista é atropelado por carro na contramão enquanto voltava para casa, em Curitiba; VÍDEO

Polícia Civil instaurou inquérito para identificar motorista, que fugiu sem prestar socorro. Atropelamento aconteceu no bairro Sítio Cercado. Estado de saúde do ciclista é grave. Câmeras flagram homem de bicicleta sendo arremessado por carro na contramão, em Curitiba Um homem ficou em estado de saúde grave após ser atropelado por um carro que trafegava na contramão no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. A vítima foi Lourisel Rodrigues de Oliveira. O acidente aconteceu na manhã do último sábado (27), na Rua Tijucas do Sul. Lourisel foi levado para o Hospital do Trabalhador pelo Corpo de Bombeiros. Lourisel é metalúrgico e voltava para casa após encerrar o expediente, segundo a família Reprodução/Arquivo da família Segundo a família, a última atualização da equipe médica nesta segunda-feira (29) informou que o homem reagiu bem aos procedimentos médicos, mas que seu estado de saúde ainda é delicado. O sobrinho de Lourisel disse que o tio é metalúrgico e estava voltando para casa após encerrar o expediente de trabalho quando o acidente aconteceu. Segundo a família, ele estava há menos de 10 minutos de onde mora. Ciclista morre atropelado na BR-277 e motorista foge do local, diz PRF Ciclista morre atropelada por caminhão em via marginal, em São José dos Pinhais Câmeras de segurança flagraram o acidente. Nas imagens, é possível ver o ciclista trafegando ao lado de um ônibus. Assista ao vídeo acima. Os dois veículos saem do raio de monitoramento das câmeras por pouco tempo. Segundos depois, o ciclista reaparece nas imagens sendo arremessado por um carro, que não para e foge sem prestar socorro. Por alguns segundos, bicicleta ficou presa nas rodas do carro. Ciclista ficou caído na calçada Divulgação/câmeras de segurança Uma outra câmera de segurança da região flagrou momentos antes do acidente, mostrando o carro trafegando na contramão no local onde a batida aconteceu. Antes do atropelamento, é possível ver que o carro, por pouco, não atingiu o ônibus que aparece nas primeiras imagens. A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o caso e informou que diligências estão sendo realizadas para localizar o autor do atropelamento. Denúncias anônimas podem ser feitas via 181. Veja mais vídeos do g1 PR: Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

Polícia Civil instaurou inquérito para identificar motorista, que fugiu sem prestar socorro. Atropelamento aconteceu no bairro Sítio Cercado. Estado de saúde do ciclista é grave. Câmeras flagram homem de bicicleta sendo arremessado por carro na contramão, em Curitiba Um homem ficou em estado de saúde grave após ser atropelado por um carro que trafegava na contramão no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. A vítima foi Lourisel Rodrigues de Oliveira. O acidente aconteceu na manhã do último sábado (27), na Rua Tijucas do Sul. Lourisel foi levado para o Hospital do T...

Leia mais



Saiba os principais tipos de investimentos

Qual é o tipo de investimento que mais se encaixa com o seu perfil de investidor? Investimento financeiro é um dos assuntos mais pesquisados na internet atualmente, pois tem se mostrado uma grande oportunidade de fazer as pessoas mudarem de vida e alcançar seus sonhos. Mas muitos acham que talvez esse mundo de investimentos seja uma área muito complexa e que não se encaixa em sua realidade, mas é importante saber que existem muitas modalidades e tipos de aplicações, então com certeza uma delas, irá se encaixar no seu objetivo pessoal ou familiar. Segundo Marcelo Dambros, assessor de investimentos do Sicredi, para ter sucesso nos investimentos é importante buscar cada vez mais informação, pois quanto mais entendimento do assunto, o investidor terá mais sucesso em suas aplicações e finanças. Mas antes de se aventurar nesse mundo de aplicações é importante entender como funcionam as modalidades de investimento em renda fixa e renda variável. Ambos apresentam riscos e vantagens. Então anote aí e veja qual se encaixa melhor no seu objetivo. Renda fixa Quando falamos em aplicação de renda fixa, estamos falando de investimentos que definem uma taxa de retorno já no momento da contratação. Essa modalidade é uma das mais populares, pois o investidor pode ter previsão sobre seus rendimentos. Esse cálculo é baseado no tempo de aplicação, nas taxas de rendimento, índices e valor investido. Nessa modalidade não existe rendimento negativo, mas é necessário respeitar o prazo e vencimento que foi determinado no início. “O investimento em renda fixa pode trazer mais segurança, principalmente para investidores do perfil conservador e moderado. Mas é importante que o investidor saiba que quanto menor o risco, menor é a chance de uma rentabilidade alta”, explica Marcelo Dambros, assessor de investimentos do Sicredi. Renda variável Os investimentos em renda variável são perfeitos para investidores que querem ousar um pouco mais, pois precisam lidar com a instabilidade do mercado. Essa modalidade não apresenta garantia de ganho ou devolução do valor que foi aplicado, então costumam ser investimentos de maior risco e a rentabilidade varia conforme o mercado financeiro. Essa instabilidade do mercado pode ser causada desde a política nacional até decisões de gestores que vendem ações na bolsa de valores. Por exemplo, se o investidor comprar R$500 em ações e a empresa fechar a cotação da bolsa em alta, o investimento pode subir e chegar a R$1.000. Mas se a mesma empresa fechar o dia seguinte com uma queda, o valor da aplicação pode cair para R$300. “Por esse motivo é muito importante buscar cada vez mais conhecimento sobre o assunto e ter definido qual é o seu perfil de investidor. Pois cada um tem a sua própria jornada no mundo dos investimentos, então é fundamental tomar cuidado com a ganância e sempre ter em mente que as coisas levam tempo”, explica o assessor de investimentos do Sicredi.

Qual é o tipo de investimento que mais se encaixa com o seu perfil de investidor? Investimento financeiro é um dos assuntos mais pesquisados na internet atualmente, pois tem se mostrado uma grande oportunidade de fazer as pessoas mudarem de vida e alcançar seus sonhos. Mas muitos acham que talvez esse mundo de investimentos seja uma área muito complexa e que não se encaixa em sua realidade, mas é importante saber que existem muitas modalidades e tipos de aplicações, então com certeza uma delas, irá se encaixar no seu objetivo pessoal ou familiar. Segundo Marcelo Dambros, assessor de investimen...

Leia mais



Nota Curitibana: prazo para usar créditos no pagamento do IPTU termina nesta terça-feira (30)

Programa possibilita abatimento de até 50% do imposto com os créditos; é possível indicar abatimento no imposto de qualquer imóvel na capital que não tenha débitos com a prefeitura. Prazo para usar créditos da Nota Curitiba termina amanhã O prazo para utilizar créditos do programa Nota Curitibana para abater parte do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2022, em Curitiba, termina nesta terça-feira (30). O período para a utilização dos créditos começou em 1º de novembro. Pelo programa, os contribuintes podem abater até 50% do imposto com os créditos. Confira como utilizar os créditos e como se cadastrar no programa, mais abaixo. No programa Nota Curitibana, é possível indicar o valor para abatimento de qualquer imóvel na capital que não tenha pendência de débitos com a prefeitura. Período para transferir créditos do Nota Paraná para pagamento do IPVA termina nesta terça-feira (30) Pessoas com mais de um imóvel também podem apontar mais de uma unidade, conforme o município. Prazo para uso de créditos do Nota Curitibana para pagamento do IPTU termina nesta terça-feira (30) Valdecir Galor/SMCS Veja como utilizar os créditos Para utilizar os créditos no pagamento do IPTU, o contribuinte deve seguir os seguintes passos: Primeiro, é preciso acessar o sistema; Agora clique em "créditos", digite a indicação fiscal que consta no IPTU ou selecione a indicação fiscal constante na tabela de indicações já realizadas (abaixo do quadro de indicações); O sistema vai calcular o valor limite de 50% do IPTU; Depois, digite o valor desejado (e de acordo com o disponível na conta) no campo "valor do crédito"; Por último, clicar em "Cadastrar". Como se cadastrar no programa Para se cadastrar, o contribuinte precisa acessar o site do programa. Os créditos expiram após dois anos, segundo o município. Os créditos são obtidos quando o contribuinte pede CPF na nota fiscal no setor de serviços (academias, escolas, cursos de idiomas, estacionamentos, oficinas mecânicas, salões de beleza e pet shops). Os valores são calculados com base no valor dos gastos de serviços e equivalem a 15% do imposto devido e pago Imposto sobre Serviços (ISS) em cada operação. Além de destinar os créditos pro IPTU, o contribuinte também pode transferir créditos para uma conta corrente e carregar o cartão transporte da Urbs. Assista aos vídeos mais acessados do g1 PR Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

Programa possibilita abatimento de até 50% do imposto com os créditos; é possível indicar abatimento no imposto de qualquer imóvel na capital que não tenha débitos com a prefeitura. Prazo para usar créditos da Nota Curitiba termina amanhã O prazo para utilizar créditos do programa Nota Curitibana para abater parte do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2022, em Curitiba, termina nesta terça-feira (30). O período para a utilização dos créditos começou em 1º de novembro. Pelo programa, os contribuintes podem abater até 50% do imposto com os créditos. Confira como ut...

Leia mais



Prazo para transferir créditos do Nota Paraná para pagamento do IPVA termina nesta terça-feira (30)

Créditos podem ser usados para pagamento total ou parcial do imposto referente ao ano de 2022; é necessário que o veículo seja de propriedade do contribuinte cadastrado no programa. O Nota Paraná devolve até 30% do ICMS para quem pede nota fiscal no comércio Giuliano Gomes/PRPress O prazo para utilizar os créditos do programa Nota Paraná para pagamento total ou parcial do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2022 termina nesta terça-feira (30). O período para fazer a transferência dos créditos para quitar o imposto começou no dia 1º de novembro. De acordo com a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefa), os créditos só podem ser utilizados nos veículos de propriedade do contribuinte cadastrado. Portanto, não é possível pagar o imposto do carro de outras pessoas, por exemplo. Nota Curitibana: prazo para usar créditos no pagamento do IPTU termina nesta terça-feira (30) O Nota Paraná devolve até 30% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para quem pede nota fiscal no comércio. Como transferir? Para usar os créditos no abatimento do IPVA, é preciso acessar a página do Nota Paraná ou o aplicativo, clicar na aba "Minha Conta Corrente" e selecionar a opção "Transferir Crédito para Pagamento de IPVA". É preciso também informar o número do Renavam do veículo. Se o pagamento já foi feito em algum ano interior, as informações do veículos já estarão salvas no sistema. Cancelamento dos créditos O cancelamento dos créditos do Nota Paraná ocorrem automaticamente após 12 meses. Segundo a Sefa, é preciso resgatar os créditos no período de um ano para que eles não expirem. Além do abatimento do IPVA, os créditos também podem ser transferidos para uma conta corrente. Veja mais notícias da região em g1 Paraná

Créditos podem ser usados para pagamento total ou parcial do imposto referente ao ano de 2022; é necessário que o veículo seja de propriedade do contribuinte cadastrado no programa. O Nota Paraná devolve até 30% do ICMS para quem pede nota fiscal no comércio Giuliano Gomes/PRPress O prazo para utilizar os créditos do programa Nota Paraná para pagamento total ou parcial do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2022 termina nesta terça-feira (30). O período para fazer a transferência dos créditos para quitar o imposto começou no dia 1º de novembro. De acord...

Leia mais



VÍDEOS: Bom Dia Paraná de segunda-feira, 29 de novembro

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná.

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias do Paraná. ...

Leia mais



Como começar a investir com pouco dinheiro?

Se a sua desculpa para não investir é a falta de dinheiro, confira as nossas dicas É comum pensarmos que o mundo dos investimentos só está disponível para quem pode começar com valores altos, mas não se engane. Para começar a fazer o seu dinheiro render, basta ter vontade, estudar sobre o tema e começar. Então para que as suas desculpas acabem, vamos te explicar como começar a investir mesmo sem muito dinheiro. Poupar ou investir? Para Paulo Vinicius Padilha, Gerente de Captação do Sicredi, primeiro é importante entender que existe uma diferença entre poupar e investir. Poupar significa guardar o dinheiro e tê-lo disponível. Para começar a poupar quanto mais cedo melhor e qualquer valor é válido. A poupança é um dos produtos mais conhecidos dos brasileiros e que com apenas R$ 20,00 você já pode abrir uma poupança e começar a poupar. Já quando o assunto são investimentos, a ideia é fazer o dinheiro render e se multiplicar, neste caso quanto maior for a quantia, o tempo disponível e o risco assumido, maiores poderão ser os retornos para o investidor, sempre respeitando as particularidades de cada investidor e cada investimento. Por onde começar? Essa não é a hora de acreditar em aplicativos milagrosos que vão te enriquecer de um dia para a noite, e muito menos em cursos que vendem investimentos fora da realidade. Para quem está começando, é importante começar com uma instituição de confiança que possa te oferecer assessoria de investimentos. “Instituições financeiras cooperativas, como o Sicredi, são uma excelente possibilidade de investimento para qualquer tipo de investidor, pois possui um portfólio completo, capaz de atender os mais variados públicos e necessidades, reinveste os recursos captados na economia local e ao final do exercício devolve aos seus associados parte dos resultados positivos obtidos pela cooperativa. Parte do “lucro” da cooperativa é dividida entre os associados, ou seja, as pessoas que têm uma conta corrente e investem no Sicredi conforme a proporção do seu investimento e outras soluções financeiras que o associado tiver. É uma relação de ganha-ganha, pois quando mais o associado acredita e prefere os produtos da sua cooperativa, mais ela cresce e com mais crescimento, este resultado positivo é posteriormente compartilhado com o dono da cooperativa, ou seja, o associado”, explica Paulo Vinicius Padilha, Gerente de Captação do Sicredi. A reserva de emergência é importante? Para Paulo Vinicius Padilha, antes de pensar em investir é recomendado que primeiro tenha um bom controle do seu fluxo de caixa para ter bem claro qual a sua capacidade para investimentos, segundo que você tenha uma reserva de emergência, o equivalente de 6 a 12 meses de suas despesas pessoais fixas. Esta reserva é muito importante e deve ser usada em caso de emergências, por isso precisa estar sempre disponível e livre de oscilações de valor, neste caso a poupança é uma excelente recomendação. Ao manter uma reserva de emergência, você protege seus investimentos de resgates inesperados que podem comprometer seu rendimento e seus investimentos. Atenção para os riscos O mundo dos investimentos pode apresentar alguns riscos, por isso é importante conhecê-los mesmo se estiver no começo da sua jornada com aplicações financeiras. Para o Gerente de Captação do Sicredi, esses são os principais: Risco de mercado: são as oscilações do valor dos ativos Risco de liquidez: é o risco de não conseguir vender o ativo no momento desejado por um valor justo Risco de crédito: que significa não receber de volta o dinheiro investido, sem dúvida o principal e mais temido dos riscos. Para não dar brechas é importante respeitar seu perfil de investidor e apetite a riscos. Também é importante não ceder à tentação da rentabilidade, por mais alta que seja, caso ela não esteja de acordo com o seu perfil de investidor. “Desconfie de investimentos que ofereçam retornos muito acima do praticado pelo mercado, este pode ser um sinal de risco de crédito futuro, como diz o ditado, é melhor um pássaro na mão do que dois voando”, aconselha Paulo Vinicius Padilha, Gerente de Captação do Sicredi. E não se esqueça, prefira instituições e profissionais sérios e consolidados para fazer seus investimentos e busque informações sobre a classificação do rating de crédito da instituição onde você pretende investir. O Sicredi, por exemplo, possui as melhores classificações do mercado brasileiro, atestadas por empresas internacionais que fazem a análise da saúde financeira da empresa, como a Standart & Poor´s, Fitch Ratings e Moody´s.

Se a sua desculpa para não investir é a falta de dinheiro, confira as nossas dicas É comum pensarmos que o mundo dos investimentos só está disponível para quem pode começar com valores altos, mas não se engane. Para começar a fazer o seu dinheiro render, basta ter vontade, estudar sobre o tema e começar. Então para que as suas desculpas acabem, vamos te explicar como começar a investir mesmo sem muito dinheiro. Poupar ou investir? Para Paulo Vinicius Padilha, Gerente de Captação do Sicredi, primeiro é importante entender que existe uma diferença entre poupar e investir. Poupar significa ...

Leia mais



Como a disciplina e comprometimento podem te ajudar a sair das dívidas

Quitar um débito exige que você admita que está na hora de encontrar uma saída “Procure renegociar sua dívida de uma forma que você consiga pagar a conta. Troque juros altos por taxas menores. Tente negociar e coloque tudo no cronograma.” É a dica da Renata Massuia Vaz, especialista Sicredi.

Quitar um débito exige que você admita que está na hora de encontrar uma saída “Procure renegociar sua dívida de uma forma que você consiga pagar a conta. Troque juros altos por taxas menores. Tente negociar e coloque tudo no cronograma.” É a dica da Renata Massuia Vaz, especialista Sicredi. ...

Leia mais



Deputados estaduais autorizam a distribuição gratuita de absorventes

A falta do item básico de higiene íntima afeta a vida de mulheres e meninas. Uso de métodos alternativos no período menstrual é uma ameaça à saúde A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou lei de combate à pobreza menstrual. A legislação prevê a realização de ações que garantam a saúde básica menstrual, como a distribuição de absorventes íntimos. A dificuldade de acesso a esse item essencial para a higiene íntima da mulher afeta até 40% das mulheres e deixou de ser apenas uma questão pessoal. É um problema de saúde pública e também de educação. A dignidade menstrual é o foco da Lei 20.717/2021 aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná. O texto garante a adoção de medidas de combate à pobreza menstrual e a promoção de ações que garantam a saúde básica menstrual das pessoas com útero ativo. A partir do primeiro semestre de 2022, o Governo do Estado fará a distribuição gratuita de absorventes descartáveis para pessoas em situação de vulnerabilidade social. A destinação de R$ 2,5 milhões para o combate à pobreza menstrual foi aprovada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente. Pioneira em tratar o tema como parte das políticas públicas voltadas para as mulheres, a Assembleia Legislativa do Paraná fez sua parte antes mesmo da lei entrar em vigor, com a realização de uma campanha que arrecadou mais de 30 mil absorventes que foram doados às comunidades carentes. Pesquisa feita por uma indústria multinacional do setor de higiene pessoal revelou que 40% das mulheres são afetadas ou conhecem alguém que é afetada pela pobreza menstrual. Sem acesso a itens básicos como absorventes, papel higiênico, água tratada e banheiros adequados, muitas mulheres colocam a própria saúde em risco ao utilizar algodão, toalhas de papel, toalhas de tecido, jornal e até miolo de pão para conter a menstruação. A mesma pesquisa mostra que no período de um ano 28% das mulheres tiveram infecções urinárias ou cistite, 24% foram diagnosticadas com candidíase, 11% com infecções por fungo e 7% com infecções bacterianas. Educação - Além de um grave problema de saúde pública, a questão também afeta o rendimento escolar das meninas. A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que uma a cada 10 meninas em idade escolar falte às aulas em razão da menstruação e da falta de absorventes. No Brasil, o panorama é ainda pior. A pesquisa realizada pela multinacional confirma que uma a cada quatro mulheres já faltou à aula por não poder comprar absorvente e quase metade delas, 48%, tentou esconder que o motivo da falta foi por não ter absorvente. Entre as pesquisadas, 45% acreditam que não ir à aula pela falta do item de higiene pessoal impactou negativamente o rendimento escolar. Segundo o relatório “A Pobreza Menstrual Vivenciada pelas Meninas Brasileiras” produzido pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), quase 90% das meninas passarão entre 3 a 7 anos da vida escolar menstruando. Mais de 4 milhões de meninas (38,1% do total de estudantes) frequentam escolas com a privação de pelo menos um dos requisitos mínimos de higiene. Ou seja, quase 200 mil meninas em todo o país estão totalmente privadas de condições mínimas para cuidar da menstruação na escola. Quer conhecer outras ações dos deputados estaduais na defesa dos direitos das mulheres? Acesse o site da Assembleia Legislativa do Paraná e acompanhe todos os canais de comunicação. Auxílio aprovado pela Assembleia vai beneficiar 118 mil famílias

A falta do item básico de higiene íntima afeta a vida de mulheres e meninas. Uso de métodos alternativos no período menstrual é uma ameaça à saúde A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou lei de combate à pobreza menstrual. A legislação prevê a realização de ações que garantam a saúde básica menstrual, como a distribuição de absorventes íntimos. A dificuldade de acesso a esse item essencial para a higiene íntima da mulher afeta até 40% das mulheres e deixou de ser apenas uma questão pessoal. É um problema de saúde pública e também de educação. A dignidade mens...

Leia mais



Coronavírus no Paraná: Acompanhe as notícias do estado em relação à pandemia
Coronavírus no Paraná: Acompanhe as notícias do estado em relação à pandemia Veja a playlist com os vídeos exibidos nos telejornais da RPC. Confira a média móvel de mortes e casos de Covid-19 no estado do Paraná Coronavírus no Paraná: Acompanhe as notícias do estado em relação à pandemia Veja a playlist com os vídeos exibidos nos telejornais da RPC. Confira a média móvel de mortes e casos de Covid-19 no estado do Paraná ...
Leia mais



Sem pedágio, R$ 2,4 bilhões que concessionárias faturavam vão circular na economia do Paraná

Apesar da redução no custo do transporte, consumidores não devem ver preços menores nos mercados. Fiep aponta que caminhoneiros autônomos, produtores rurais, estudantes e trabalhadores serão beneficiados com deslocamentos mais baratos. Em torno de 50% dos caminhões que rodam as estradas do Paraná transportando essas cargas pertencem a caminhoneiros autônomos Giuliano Gomes/PRPress O fim do pedágio mais caro do Brasil após 24 anos de concessões vai possibilitar a circulação de R$ 2,4 bilhões na economia do Paraná durante um ano sem tarifas. O valor corresponde ao faturamento anual somado das seis concessionárias que administravam rodovias no estado. Desde o domingo (28), todas as praças de pedágio do Anel de Integração no Paraná estão com as cancelas abertas. Os governos estadual e federal ficarão responsáveis pelas rodovias sem cobrança de tarifa por pelo menos um ano. Apesar da redução no custo do transporte, os consumidores não devem ver preços significativamente menores nas prateleiras dos mercados, conforme a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). Caminhoneiros autônomos, produtores rurais, estudantes e trabalhadores serão beneficiados com deslocamentos mais baratos, informou a entidade. Veja como ficarão os atendimentos a acidentes e socorro de veículos Pedágio no Paraná: Quatro praças que estão fora do Anel de Integração mantêm cobrança de tarifa; veja quais Do faturamento das concessionárias, 70% correspondia à movimentação de cargas do agronegócio e da indústria, explica João Arthur Mohr, gerente de Assuntos Estratégicos da Fiep. Segundo ele, os produtos agrícolas, em termos de volume, são os "principais usuários" das rodovias. Mohr explica que em torno de 50% dos caminhões que rodam as estradas do Paraná transportando essas cargas pertencem a caminhoneiros autônomos. Eles recebem o frete do embarcador que, no caso do agronegócio, é o produtor rural. "Um dos grandes beneficiados será o caminhoneiro autônomo. Quando ele volta vazio do destino, é dele o pedágio. Então vai sentir muito forte no bolso a sobra desse dinheiro", afirma o gerente da Fiep. Por exemplo, o transporte de uma carga de 30 toneladas de frango de Cascavel, no oeste, a Curitiba gerava custo aproximado de R$ 1 mil em pedágio. Se o caminhoneiro voltava vazio, mesmo com os eixos erguidos, gastaria em torno de R$ 600 em pedágio. "Se você falar de R$ 1 mil para o dono da carga, que custa R$ 200 mil, é pouco. Agora, R$ 600 para um caminhoneiro autônomo que, por muitas vezes, almoça por R$ 30 num posto, é muito dinheiro", explica Mohr. Quanto maior o valor agregado do produto, menor é o impacto da tarifa de pedágio. No caso do calcário, que tem Almirante Tamandaré, na Região de Curitiba, como um dos principais produtores, o custo do pedágio tem quase o mesmo valor do produto. "O pessoal até brinca que se pagasse o pedágio com o calcário carregado chegaria quase vazio em Cascavel. Para esse pessoal, o pedágio tem um peso muito forte", conta. Confira quais serão os novos trechos com pedágio Veja os preços por praça que vão a leilão Governo e União ainda não definiram como serão reajustes das tarifas Julio Cesar Borges Pereira Filho, caminhoneiro autônomo em Piên, na Região de Curitiba, concorda que haverá benefício não tendo que bancar o pedágio do bolso. "Nessa parte vai ficar muito bom", afirma. Porém, ele se diz preocupado em relação aos serviços que eram prestados pelas concessionárias, como o de guincho, principalmente por não ter conseguido fazer o seguro do caminhão neste ano. "O guincho do pedágio demorava, mas vinha. De um frete de R$ 2 mil, sobram R$ 400 limpos. Se meu caminhão quebra, mecânico nenhum sai atender por esse valor. Qualquer puxada de guincho é R$ 1 mil, R$ 2 mil. A gente fica vulnerável", avalia. Veja 10 perguntas e respostas sobre o fim das concessões e o novo modelo de pedágio Passagens mais baratas Com o fim das concessões, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) determinou a redução da tarifa dos ônibus rodoviários e metropolitanos. A maior redução da tarifa nas linhas rodoviárias, segundo o órgão, será de R$ 13,01, no trajeto de Curitiba a Foz do Iguaçu. No caso do transporte metropolitano, trabalhadores que se deslocam entre cidades que têm praças de pedágio serão beneficiados com a redução. Estudantes também sentirão no bolso o impacto positivo, de acordo com o gerente da Fiep. "Aquele pessoal da van que transporta estudantes de Mandaguari a Maringá, por exemplo. Todo dia para ir e voltar pagam uns R$ 22. No mês dá R$ 440 que vai voltar para o bolso do estudante", explica. Custo do pedágio e malha viária O governo estadual estima um período de 12 a 14 meses até que seja feito o leilão que vai decidir as próximas concessionárias que administrarão as rodovias no Paraná. Após a assinatura dos contratos, a promessa é de que as tarifas sejam até 50% mais baratas. "Então, a economia que vai ter a partir do momento que estiverem cobrando as tarifas novas vai ser de R$ 1,2 bilhão", afirma o gerente de Assuntos Estratégicos da Fiep. Ele deixa claro que o setor produtivo defende pedágio com preço justo, visto que o governo não tem condições de bancar as melhorias. O economista Luiz Antônio Fayet, que integra um grupo da Universidade Federal do Paraná (UFPR) que analisa as concessões no estado, afirma que os paranaenses estavam pagando pedágio quatro vezes mais caro do que deveria ser. "É por isso que nós temos um grande mercado, vendendo barbaridade e os produtores têm renda precária", diz. "Além de tudo, nós somos passagem do Paraguai, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás. Rodovia é a chave do negócio", explica. Concessionárias arrecadaram R$ 10 bilhões por obras não realizadas Veja as obras que 'sumiram' de contratos com concessionárias Governo do estado diz que busca reparação de danos na Justiça Ele critica a forma como a transição para o período pós concessão está sendo feita. A preocupação, segundo o economista, além dos cuidados com acidentes, é a de que não se pode destruir a malha viária existente no Paraná. "Não podemos deixar que a malha que temos, embora precária, seja destruída. E não podemos ficar sem assistência e socorro pessoal e mecânico nas rodovias. Um interrupção de rota em ponto crítico pode paralisar a economia. Isso não pode acontecer", afirma o economista. Fayet defende que o governo estadual deveria ter fechado acordos para que as concessionárias continuassem prestando assistência nas rodovias após o fim dos contratos. Até agora, o governo fez isso com a Econorte e a Caminhos do Paraná. Novos contratos de pedágio das rodovias no Paraná vão ser divididos em seis lotes, que vão a leilão separadamente g1 PR Vídeos mais assistidos do g1 Paraná: Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.

Apesar da redução no custo do transporte, consumidores não devem ver preços menores nos mercados. Fiep aponta que caminhoneiros autônomos, produtores rurais, estudantes e trabalhadores serão beneficiados com deslocamentos mais baratos. Em torno de 50% dos caminhões que rodam as estradas do Paraná transportando essas cargas pertencem a caminhoneiros autônomos Giuliano Gomes/PRPress O fim do pedágio mais caro do Brasil após 24 anos de concessões vai possibilitar a circulação de R$ 2,4 bilhões na economia do Paraná durante um ano sem tarifas. O valor corresponde ao faturamento an...

Leia mais



Orquestra Sinfônica do Paraná faz último concerto do ano no Teatro Guaíra no domingo (5)

Ingressos estão à venda na bilheteria do teatro e também online. Orquestra Sinfônica do Paraná Kraw Penas/Divulgação A Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) realizará, na manhã do próximo domingo (5), o encerramento da temporada 2021 de concertos do grupo no Teatro Guaíra. Com a flexibilização das medidas restritivas de combate à Covid-19, o evento será presencial. Programação de Natal de Curitiba: veja as atrações Com a regência do maestro convidado Stefan Geiger, a orquestra apresentará a Abertura Egmont, trecho da única ópera composta por Beethoven. Em seguida, será a apresentação da Sinfonia nº 1 de Schumann, também chamada de Primavera. O concerto trará os mesmos compositores que tocaram na última apresentação presencial do grupo, em 2019, antes do fechamento do Teatro Guaíra por conta da pandemia. Apesar deste ser o último concerto presencial da orquestra em 2021 no Guaíra, o grupo seguirá participando do Natal no Palácio Iguaçu até o dia 18 de dezembro. Veja mais vídeos do g1 PR: Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

Ingressos estão à venda na bilheteria do teatro e também online. Orquestra Sinfônica do Paraná Kraw Penas/Divulgação A Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP) realizará, na manhã do próximo domingo (5), o encerramento da temporada 2021 de concertos do grupo no Teatro Guaíra. Com a flexibilização das medidas restritivas de combate à Covid-19, o evento será presencial. Programação de Natal de Curitiba: veja as atrações Com a regência do maestro convidado Stefan Geiger, a orquestra apresentará a Abertura Egmont, trecho da única ópera composta por Beethoven. Em seguida, será a apr...

Leia mais



UTFPR aprova retomada presencial de aulas para março de 2022; veja datas

A partir do dia 1º de dezembro, setores administrativos do campus Curitiba voltam a funcionar normalmente, sem regime de escalas ou horários diferenciados. Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR/Divulgação A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) aprovou a retomada completa das aulas presenciais para 3 de março de 2022, data que ocorrerá o início do primeiro semestre. A decisão foi tomada pelo Conselho de Graduação e Educação Profissional (Cogep), considerando os índices de vacinação contra Covid-19, a queda dos números de infectados e mortos, além da flexibilização das medidas de restrição. Apesar da aprovação, a instituição informou que, em alguns casos que envolvam professores de grupos de risco, ainda poderá ocorrer oferta de algumas turmas na modalidade remota. A modalidade também será possível para turmas com previsão de matrícula de estudantes maior que a capacidade máxima de uma sala de aula. CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notícias ACOMPANHE: Média móvel de mortes e casos no estado VACINAÇÃO NO PARANÁ: Veja perguntas e respostas Ensino híbrido A UTFPR também destacou que a instituição deve manter o ensino híbrido, em que os professores poderão dividir a turma em grupos menores, revezando a presença deles em sala de aula. A ideia é que enquanto um grupo comparece presencialmente, os outros estudam de maneira remota por meio de materiais disponibilizados pelos professores. UFPR retoma aulas presenciais em 31 de janeiro de 2022 UEL confirma retomada das aulas presenciais para 2022 UEM retoma aulas presenciais das graduações a partir de 17 de janeiro A partir do dia 1º de dezembro, os setores administrativos do campus Curitiba da UTFPR voltam a funcionar normalmente, sem regime de escalas ou horários diferenciados. Já a partir de 2022, os restaurantes universitários também retomam o atendimento à comunidade acadêmica em todos os campi. Confira a prévia das principais datas do calendário acadêmico 2022: Agenda do primeiro semestre de 2022: De 3 de janeiro 1º de fevereiro: Férias docentes De 2 a 26 de fevereiro: Planejamento e capacitação 24 de fevereiro: Aula magna 3 de março: Início do 1º semestre 6 de julho: Término do semestre Entre 7 e 9 de julho: Conclusão de atividades docentes Entre 11 e 25 de julho: Férias docentes Agenda para o segundo semestre de 2022: Entre 26 de julho e 10 de agosto: Planejamento e capacitação 8 de agosto: Aula magna e início das atividades para calouros 11 de agosto: Início do 2º semestre Dias 10, 11, 13, 14 e 15 de outubro: Planejamento e capacitação 21 de dezembro: Encerramento do semestre e conclusão de atividades docentes. Veja vídeos do g1 PR: Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

A partir do dia 1º de dezembro, setores administrativos do campus Curitiba voltam a funcionar normalmente, sem regime de escalas ou horários diferenciados. Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR/Divulgação A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) aprovou a retomada completa das aulas presenciais para 3 de março de 2022, data que ocorrerá o início do primeiro semestre. A decisão foi tomada pelo Conselho de Graduação e Educação Profissional (Cogep), considerando os índices de vacinação contra Covid-19, a queda dos números de infectados e mortos, além da...

Leia mais



Agências do Trabalhador do Paraná têm 10,7 mil vagas de emprego disponíveis

Somente em Curitiba e região metropolitana são 2.044 vagas. Veja como participar das seleções. Carteira de Trabalho (CTPS) Digital Minne Santos As Agências do Trabalhador do Paraná estão com 10.733 vagas disponíveis, segundo a Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Família (Sejuf). Trabalhadores podem buscar pelas oportunidades na segunda-feira (29). Do total de vagas, 2.044 estão disponíveis nas agências de Curitiba e região metropolitana. Grande parte das vagas é para os setores da indústria, serviços e comércio. Confira a seguir algumas oportunidades no estado: Auxiliar de linha de produção: 2.532 vagas Alimentador de linha de produção: 415 vagas Operador de telemarketing ativo e receptivo: 335 vagas Vagas por região Apucarana: 935 vagas Auxiliar de linha de produção: 165 Repositor de supermercado: 49 Costureiro: 32 Campo Mourão: 279 vagas Auxiliar de linha de produção: 184 Magarefe (abatedor ou açogueiro): 18 Empregado doméstico: 14 Cascavel: 1.285 vagas Auxiliar de linha de produção: 337 Magarefe: 95 Monitor agrícola: 30 Cianorte: 376 vagas Auxiliar de linha de produção: 40 Costureira em geral: 22 Magarefe: 15 Curitiba: 2.044 vagas Operador de telemarketing: 335 Auxiliar de linha de produção: 216 Empacotador: 59 Foz do Iguaçu: 534 vagas Auxiliar de linha de produção: 233 Atendente de lanchonete: 39 Atendente de cafeteria: 20 Francisco Beltrão: 532 vagas Auxiliar de linha de produção: 113 Operador de caixa: 24 Vendedor interno: 21 Guarapuava: 112 vagas Trabalhador volante da agricultura: 23 Servente de obras: 5 Auxiliar de linha de produção: 4 Londrina: 519 vagas Alimentador de linha de produção: 250 Auxiliar de linha de produção: 105 Ajudante de carga e descarga de mercadorias: 30 Maringá: 591 vagas Auxiliar de linha de produção: 142 Operador de teleatendimento: 80 Motorista rodoviário: 40 Paranavaí: 129 vagas Auxiliar de linha de produção: 43 Vendedor interno: 10 Vendedor pracista: 9 Pato Branco: 559 vagas Auxiliar de linha de produção: 172 Alimentador de linha de produção: 145 Auxiliar de expedição: 25 Ponta Grossa: 282 vagas Auxiliar de limpeza: 50 Vigia: 30 Servente de obras: 20 Umuarama: 529 vagas Auxiliar de linha de produção: 166 Alimentador de linha de produção: 20 Operador de caixa: 18 União da Vitória: 56 vagas Auxiliar de linha de produção: 24 Operador de máquina de serrar madeira: 5 Atendente balconista: 4 Atendimento presencial Os interessados nas vagas ofertadas também podem buscar orientações entrando em contato junto às Agências do Trabalhador pelo site, pelo aplicativo Sine Fácil ou pelo Emprega Brasil. Por causa da pandemia, os atendimentos presenciais nas Agências do Trabalhador seguem o decreto de cada cidade. Em Curitiba, a Agência do Trabalhador voltou a atender o público de forma presencial, mas o atendimento é feito somente com horário marcado, das 9h às 17h. Os interessados devem fazer o agendamento pelo site da secretaria. Em Curitiba e região metropolitana o atendimento é feito pelo chat ou por meio dos telefones: (41) 3883-2200, 3883-2212, 3883-2224 e 3883-2233, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Por causa da pandemia, os atendimentos presenciais nas Agências do Trabalhador seguem o decreto de cada cidade. Janine Brasil/G1 Oferta de emprego Conforme o governo, empresários e trabalhadores de todo o Paraná que procuram ou ofertam vagas e que tiverem dificuldade de finalizar o atendimento nas ferramentas digitais, podem receber o suporte técnico por meio do chat do trabalhador. Em Curitiba, para a oferta de vagas pode ser feito contato por meio dos telefones: (41) 3883-2220, 3883-2228, 3883-2239 e 3883-2236. VÍDEOS: Mais vistos do g1 Paraná Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Somente em Curitiba e região metropolitana são 2.044 vagas. Veja como participar das seleções. Carteira de Trabalho (CTPS) Digital Minne Santos As Agências do Trabalhador do Paraná estão com 10.733 vagas disponíveis, segundo a Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Família (Sejuf). Trabalhadores podem buscar pelas oportunidades na segunda-feira (29). Do total de vagas, 2.044 estão disponíveis nas agências de Curitiba e região metropolitana. Grande parte das vagas é para os setores da indústria, serviços e comércio. Confira a seguir algumas oportunidades no e...

Leia mais



UBS da Vila Ricardo retoma atendimento geral a partir de segunda (29), em Londrina

Por um ano e sete meses, local recebeu apenas pacientes com sintomas respiratórios. Atendimento será das 7h às 19h. Unidade retoma atendimento geral na segunda (29) após um ano e sete meses Divulgação/Prefeitura de Londrina A Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Ricardo, em Londrina, no norte do Paraná, retoma a partir desta segunda-feira (29) o atendimento geral para a população. Por um ano e sete meses, o local recebeu apenas pacientes com sintomas respiratórios. O funcionamento será das 7h às 19h. De acordo com a prefeitura, a mudança acontece devido ao avanço da vacinação contra a Covid-19 e também à redução nos índices da doença na cidade. UBS Guanabara também retomou atendimento geral em Londrina Com a alteração, a prefeitura informou que duas unidades da cidade permanecem com atendimento exclusivo a síndromes respiratórias. São elas: Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Sabará, com funcionamento 24 horas; UBS Maria Cecília, das 7h às 19h. Além disso, Londrina também tem seis locais destinados exclusivamente à aplicação de doses da vacina. Essas unidades funcionam de segunda a sábado, das 7h às 19h. Veja a lista: Centro de Imunização da Zona Norte (Rua Luiz Brugin, 570); UBS Alvorada; UBS Eldorado; UBS Jardim do Sol; UBS Ouro Branco; UBS Vila Casoni. Aos sábados, a UBS Ernani Moura Lima também realiza a vacinação, das 7h às 19h. Nos demais dias da semana o atendimento é regular. Veja mais notícias da região em g1 Norte e Noroeste.

Por um ano e sete meses, local recebeu apenas pacientes com sintomas respiratórios. Atendimento será das 7h às 19h. Unidade retoma atendimento geral na segunda (29) após um ano e sete meses Divulgação/Prefeitura de Londrina A Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Ricardo, em Londrina, no norte do Paraná, retoma a partir desta segunda-feira (29) o atendimento geral para a população. Por um ano e sete meses, o local recebeu apenas pacientes com sintomas respiratórios. O funcionamento será das 7h às 19h. De acordo com a prefeitura, a mudança acontece devido a...

Leia mais



Novas matriculas na rede municipal de ensino de Ponta Grossa podem ser feitas até terça (30); veja como

Cadastro é para turmas do ensino infantil, fundamental e também para creches e EJA. Rede municipal de ensino retomará aulas presenciais em Ponta Grossa Reprodução/RPC O período para realização de novas matrículas de estudantes da educação infantil e do ensino fundamental da rede municipal de ensino de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, termina nesta terça-feira (30). Segundo a prefeitura, até a data, devem ser cadastradas obrigatoriamente todas as crianças que completam quatro anos até 31 de março de 2022. O prazo também vale para quem quiser fazer o pedido por vagas de creche, voltadas para crianças de um a três anos. Além disso, até terça, jovens e adultos interessados em começar ou retomar os estudos também pode fazer o cadastro. Em todos os casos, é preciso que os responsáveis se dirijam até a escola mais próxima da residência onde moram e façam o cadastro apresentando os documentos necessários. Veja, abaixo, a lista da documentação. Para as creches, as matrículas serão efetivadas em 8 de dezembro. As das demais etapas de ensino serão nos dias 9 e 10 de dezembro. No caso de estudantes que já estão matriculados, não é preciso procurar a instituição novamente, a menos que a criança precise ser transferida de unidade. Documentação Conforme a prefeitura, é preciso apresentar a documentação a seguir: Certidão de nascimento da criança; Carteira de vacinação atualizada (no início do ano letivo de 2022); Comprovante de residência (talão de luz); Carteira de identidade (RG) e CPF; Comprovante de rendimento – contrato de trabalho, carteira profissional assinada, holerite de pagamento ou recibo de prestação de serviço (necessário somente para a classificação de vagas até o Infantil III); Cartão do SUS da criança; Cartão do NIS/Bolsa Família – se estiver inscrito no programa. Veja mais notícias da região em g1 Campos Gerais e Sul.

Cadastro é para turmas do ensino infantil, fundamental e também para creches e EJA. Rede municipal de ensino retomará aulas presenciais em Ponta Grossa Reprodução/RPC O período para realização de novas matrículas de estudantes da educação infantil e do ensino fundamental da rede municipal de ensino de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, termina nesta terça-feira (30). Segundo a prefeitura, até a data, devem ser cadastradas obrigatoriamente todas as crianças que completam quatro anos até 31 de março de 2022. O prazo também vale para quem quiser fazer o pedido por vagas de cr...

Leia mais



Mulher morre e outras sete pessoas ficam feridas em acidente em Maringá

Colisão frontal entre dois carros aconteceu na tarde deste domingo (28), na PR-317. Resgate precisou utilizar desencarcerador para tirar uma das vítimas das ferragens Vinicius Matos/RPC Uma mulher morreu e outras sete pessoas ficaram feriadas em uma batida de frente entre dois carros registrada na tarde deste domingo (28) na PR-317, entre Iguaraçu e Maringá. A mulher que morreu no local era passageira em um veículo de passeio, que foi atingido por uma caminhonete segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). A condutora do mesmo carro, uma mulher de 32 anos, ficou presa nas ferragens. Foi necessário o uso de um desencarcerador no resgate. Ela foi encaminhada em estado grave para a Santa Casa de Maringá. Entre as vítimas também estão três crianças, sendo duas de 3 anos e uma de 4 anos. Segundo o Corpo de Bombeiros, o estado de saúde delas é estável. O Samu também foi acionado para o resgate, além de um helicóptero. Não há informações sobre o estado de saúde das outras três pessoas que também se envolveram no acidente. De acordo com informações da polícia, o acidente aconteceu após o motorista da caminhonete tentar uma ultrapassagem em faixa contínua. Segundo os bombeiros, caminhonete teria tentado ultrapassagem em local proibido Samu Os bombeiros dizem que a causa exata do acidente ainda será apurada. A pista ficou interditada temporariamente nos dos sentidos para o resgate das vítimas. Até o início da noite deste domingo, o tráfego estava lento na região. Na colisão dos dois carros, um terceiro veículo foi atingido de raspão. O motorista não se machucou. Veja mais vídeos do g1 PR: Veja mais notícias da região em g1 Norte e Noroeste.

Colisão frontal entre dois carros aconteceu na tarde deste domingo (28), na PR-317. Resgate precisou utilizar desencarcerador para tirar uma das vítimas das ferragens Vinicius Matos/RPC Uma mulher morreu e outras sete pessoas ficaram feriadas em uma batida de frente entre dois carros registrada na tarde deste domingo (28) na PR-317, entre Iguaraçu e Maringá. A mulher que morreu no local era passageira em um veículo de passeio, que foi atingido por uma caminhonete segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). A condutora do mesmo carro, uma mulher de 32 anos, ficou pr...

Leia mais



Chuva e ventos fortes deixam estragos em Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão

Rajadas de vento se aproximaram dos 100 km/h, no fim da tarde deste domingo (28). Em Francisco Beltrão, carro com passageiros foi atingido por uma árvore. Vento derrubou árvore de Natal na entrada de Foz do Iguaçu Zito Terres/RPC Chuva e fortes ventos deixaram estragos em Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão, além de outras cidades das regiões oeste e sudoeste do Paraná, no fim da tarde deste domingo (28). As rajadas de vento se aproximaram dos 100 km/h. Os estragos foram causados por uma intensa linha de tempestades que passou pela região. Por volta das 16h, segundo o Simepar, o vento chegou a 95,4 km/h, em Foz do Iguaçu. A cidade registrou quedas de árvores e chuva de 4,5 mm. Uma árvore de Natal que foi instalada na entrada da cidade caiu e interditou parte da Avenida Costa e Silva. O trânsito precisou ser desviado. O vento também derrubou postes, deixando alguns bairros sem energia. A Copel informou que cerca de 180 mil domicílios foram atingidos pela falta de luz nas regiões oeste e sudoeste. A empresa trabalha para restabelecer o serviço. Francisco Beltrão Já em Francisco Beltrão, as rajadas foram de 95,8 km/h, por volta das 17h, com chuva de pouco mais de 12 mm. Assim como em Foz do Iguaçu, também houve queda de árvores em Francisco Beltrão. Em um dos casos, um carro que estava com duas pessoas foi atingido. Não há informações sobre feridos. A tempestade também interrompeu o fornecimento de energia elétrica em alguns bairros das cidades da região. Forças de segurança trabalham no atendimento às famílias afetadas pelo temporal. Árvore atingiu carro, em Francisco Beltrão Itagibe Júnior VÍDEOS: mais assistidos do g1 PR Veja mais notícias da região no g1 Oeste e Sudoeste.

Rajadas de vento se aproximaram dos 100 km/h, no fim da tarde deste domingo (28). Em Francisco Beltrão, carro com passageiros foi atingido por uma árvore. Vento derrubou árvore de Natal na entrada de Foz do Iguaçu Zito Terres/RPC Chuva e fortes ventos deixaram estragos em Foz do Iguaçu e Francisco Beltrão, além de outras cidades das regiões oeste e sudoeste do Paraná, no fim da tarde deste domingo (28). As rajadas de vento se aproximaram dos 100 km/h. Os estragos foram causados por uma intensa linha de tempestades que passou pela região. Por volta das 16h, segundo o Simepar, o vento che...

Leia mais



Paraná confirma mais uma morte e 306 casos de Covid-19; total de óbitos chega a 40.550

Números foram publicados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), neste domingo (28). Taxa de ocupação da UTI para Covid-19 está em 24%. Coronavírus em Curiitba Giuliano Gomes O Paraná confirmou mais uma morte e 306 casos de Covid-19, segundo boletim publicado neste domingo (28) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Ao todo, o estado registra 40.550 óbitos e 1.571.688 casos confirmados. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúde (SUS) reservada para adultos que precisam de tratamento para a doença está com taxa de ocupação de 24%. CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notícias ACOMPANHE: Média móvel de mortes e casos no estado VACINAÇÃO NO PARANÁ: Veja perguntas e respostas MAPA: Veja onde se vacinar em Curitiba, no app Você na RPC A morte confirmada no boletim é de um homem de 94 anos, que morava em Umuarama, no noroeste do Paraná. A vítima morreu neste domingo. Segundo a secretaria, 95% das pessoas diagnosticados com novo coronavírus se recuperaram, enquanto 2% morreram. Ainda, 9,1 milhões de pessoas foram vacinadas com pelo menos uma dose da vacina contra o novo coronavírus, sendo que 7,5 milhões concluíram o esquema vacinal. Mais de 800 mil pessoas receberam a dose reforço. Veja nos gráficos abaixo a evolução da pandemia, no Paraná. Situação dos hospitais De acordo com o boletim, entre casos suspeitos e confirmados de Covid-19, 550 pessoas estão internadas em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), enquanto 372 estão na enfermaria. Veja abaixo: 447 pessoas na UTI com suspeita da doença; 103 pessoas na UTI com confirmação da doença; 298 pessoas na enfermaria com suspeita da doença; 74 pessoas na enfermaria com confirmação da doença. Quando se leva em consideração somente os leitos do SUS exclusivos para tratamento da doença, as taxas de ocupação estão da seguinte maneira: 24% dos 1.141 leitos de UTI adulta; 17% dos 1.195 leitos de enfermaria adulta; 27% dos 15 leitos de UTI pediátrica; 37% dos 27 leitos de enfermaria pediátrica. Casos por cidade Situação da pandemia nas cidades do Paraná VÍDEOS: mais assistidos do g1 Paraná Veja mais notícias da região no g1 Paraná.

Números foram publicados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), neste domingo (28). Taxa de ocupação da UTI para Covid-19 está em 24%. Coronavírus em Curiitba Giuliano Gomes O Paraná confirmou mais uma morte e 306 casos de Covid-19, segundo boletim publicado neste domingo (28) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Ao todo, o estado registra 40.550 óbitos e 1.571.688 casos confirmados. A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúde (SUS) reservada para adultos que precisam de tratamento para a doença está com taxa de ocupação de 2...

Leia mais



Motorista perde controle em descida, e carro atinge portão de comércio em Almirante Tamandaré

O acidente aconteceu na tarde deste domingo (28), na Rua Joaquim Kruger; ninguém se feriu. Carro invadiu comércio em Almirante Tamandaré Arquivo Pessoal Um motorista perdeu o controle do carro que conduzia e bateu contra o portão de um comércio, em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba, de acordo com a Polícia Militar (PM). O acidente aconteceu na tarde deste domingo (28), na Rua Joaquim Kruger, em um trecho de descida. Segundo a PM, cinco pessoas estavam no carro, sendo três crianças. Como ninguém se feriu, não houve necessidade de acionamento do Corpo de Bombeiros. Um Boletim de Ocorrência do acidente foi realizado, devido aos danos materiais. Veja mais vídeos do g1 PR: D Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

O acidente aconteceu na tarde deste domingo (28), na Rua Joaquim Kruger; ninguém se feriu. Carro invadiu comércio em Almirante Tamandaré Arquivo Pessoal Um motorista perdeu o controle do carro que conduzia e bateu contra o portão de um comércio, em Almirante Tamandaré, Região Metropolitana de Curitiba, de acordo com a Polícia Militar (PM). O acidente aconteceu na tarde deste domingo (28), na Rua Joaquim Kruger, em um trecho de descida. Segundo a PM, cinco pessoas estavam no carro, sendo três crianças. Como ninguém se feriu, não houve necessidade de acioname...

Leia mais



Ômicron: Curitiba recomenda quarentena de 14 dias a pessoas que estiveram recentemente em 10 países

De acordo com a administração municipal, o isolamento é para quem desembarcou de Botsuana, África do Sul, Eswatini, Lesoto, Namíbia, Zimbábue, Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia. Prefeitura Municipal de Curitiba Levy Ferreira/SMCS A Prefeitura de Curitiba recomendou, neste domingo (28), uma quarentena de 14 dias a passageiros que vieram de países com restrição pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para evitar o avanço nova variante do coronavírus, a ômicron. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o isolamento é para quem desembarcou nos últimos sete dias de Botsuana, África do Sul, Eswatini, Lesoto, Namíbia, Zimbábue, Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia. CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notícias ACOMPANHE: Média móvel de mortes e casos no estado VACINAÇÃO NO PARANÁ: Veja perguntas e respostas MAPA: Veja onde se vacinar em Curitiba, no app Você na RPC Segundo a prefeitura, é necessário que as pessoas que estiverem nestes países entrem em contato pelo telefone (41) 3350-9000, para que sejam realizadas as testagens delas e de quem manteve contato direto. Ainda não há casos confirmados da variante no Brasil. Ômicron Reportada na semana passada pelo centro de vigilância, a nova variante do coronavírus ainda é pouco conhecida por cientistas e pesquisadores. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que vai precisar "de várias semanas" para compreender melhor esta nova variante do coronavírus. Brasil fechará fronteiras aéreas para seis países da África a partir de segunda, diz Casa Civil Gráfico da ômicron mostra forte alta: especialistas veem risco, mas citam baixa vacinação na África do Sul OMS declara a B.1.1.529 como 'variante de preocupação' e dá o nome de 'ômicron' Não há, até o momento, nenhuma certeza sobre sua gravidade e se ela apresenta resistência à vacinação – que é bastante baixa nos países do sul africano, onde foi identificada. Na África do Sul, quase 24% da população está totalmente vacinada. Em Botsuana, menos de 20%. Já no Brasil, a situação é outra. 60% da população tomou as duas doses da vacina ou a dose única. Veja mais vídeos do g1 PR: D Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

De acordo com a administração municipal, o isolamento é para quem desembarcou de Botsuana, África do Sul, Eswatini, Lesoto, Namíbia, Zimbábue, Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia. Prefeitura Municipal de Curitiba Levy Ferreira/SMCS A Prefeitura de Curitiba recomendou, neste domingo (28), uma quarentena de 14 dias a passageiros que vieram de países com restrição pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para evitar o avanço nova variante do coronavírus, a ômicron. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o isolamento é para quem desembarcou nos últimos sete d...

Leia mais



Candidato esquece RG e perde o 2º dia de Enem, em Curitiba: ‘Sem tempo suficiente para me trazerem’

Hethore Miqueleto Ponzeto, de 17 anos, era um dos mais de 134 mil candidatos aptos a realizarem o exame neste domingo (28). Hethore prestaria o exame no Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná Giuliano Gomes/PR PRESS O jovem Hethore Miqueleto Ponzeto, de 17 anos, foi um dos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que não conseguiu realizar a prova neste domingo (28), em Curitiba. Ele foi impedido de prestar o exame porque esqueceu o RG. “Separando as coisas um pouquinho antes da prova, mas já dentro do local, eu reparei que estava sem meu RG. Tentei entrar em contato com os meus pais, mas não tinha tempo suficiente para conseguirem me trazer”. Hethore era um dos mais de 134 mil candidatos aptos a participarem deste segundo dia de exame no Paraná. Esta era a segunda vez que ele prestava o Enem. Enem: 25% dos inscritos para versão impressa faltaram ao primeiro dia de prova no Paraná Ao vivo: Segundo dia do Enem 2021: COMEÇA A PROVA O estudante realizaria a prova no Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Aluno do 3º ano do ensino médio, ele disse que pretende tentar o Enem novamente, em 2022. “Pretendo continuar prestando Enem e vestibular. Já tenho ideia de alguns cursos, como engenharia alimentícia e matemática industrial”. A aplicação do exame começou às 13h30 e segue até 18h30. Os participantes estão respondendo a perguntas de matemática e ciências da natureza. Ao fim do dia, o g1 terá correção ao vivo e gabaritos extraoficiais. Veja mais vídeos do g1 PR: Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

Hethore Miqueleto Ponzeto, de 17 anos, era um dos mais de 134 mil candidatos aptos a realizarem o exame neste domingo (28). Hethore prestaria o exame no Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná Giuliano Gomes/PR PRESS O jovem Hethore Miqueleto Ponzeto, de 17 anos, foi um dos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que não conseguiu realizar a prova neste domingo (28), em Curitiba. Ele foi impedido de prestar o exame porque esqueceu o RG. “Separando as coisas um pouquinho antes da prova, mas já dentro do local, eu reparei que estava ...

Leia mais



Confira a programação de vacinação contra a Covid-19 em Maringá até 3 de dezembro

Cidade aplica 1ª dose para o público com mais de 12 anos e oferece reforço para adultos com mais de 18 anos e imunossuprimidos. Vacina contra a Covid-19 Geraldo Bubniak/AEN Maringá, no norte do Paraná, irá aplicar a dose da vacina contra a Covid-19 para todas as pessoas com mais de 12 anos, entre segunda-feira (29) e sexta-feira (3). Confira a seguir os locais de vacinação e quem pode receber o imunizante. Dose reforço Pessoas que já concluíram o esquema vacinal há 5 meses ou imunossuprimidos que tomaram as duas doses há 28 dias podem receber o reforço, desde que tenham 18 anos ou mais. É necessário apresentar documento oficial com foto, CPF e carteirinha de vacinação. Imunossuprimidos precisam levar declaração médica. Veja os locais: 9h às 16h: UBS Floriano (com agendamento), UBS Zona 7, UBS Morangueira, UBS Vila Operária, UBS Alvorada I, UBS Alvorada III, UBS Império do Sol, UBS Universo, UBS Olímpico, UBS Parigot de Souza, UBS Internorte, UBS Cidade Alta, UBS Aclimação, UBS Piatã, UBS Zona 6, UBS Grevíleas, UBS Vila Esperança, UBS Ney Braga, UBS Paris, UBS Céu Azul e UBS Vila Vardelina. 9h às 17h: UBS Iguatemi, UBS Guaiapó-Requião, UBS Quebec, Policlínica Zona Sul, UBS Tuiuti, UBS Mandacaru, UBS Iguaçu e UBS Pinheiros. 1ª dose Qualquer pessoa com mais de 12 anos pode receber a primeira dose da vacina, na cidade. Basta apresentar um documento oficial com foto, CPF, carteira de vacina e comprovante de endereço em Maringá. Adolescentes também devem entregar autorização assinada por uma responsável. As gestantes precisam apresentar uma declaração de um médico. Confira as unidades de saúde que oferecem a vacina: 12 a 17 anos 9h às 16h: UBS Floriano (com agendamento), UBS Zona 7, UBS Morangueira, UBS Vila Operária, UBS Alvorada I, UBS Alvorada III, UBS Império do Sol, UBS Universo, UBS Olímpico, UBS Parigot de Souza, UBS Internorte, UBS Cidade Alta, UBS Aclimação, UBS Piatã, UBS Zona 6, UBS Grevíleas, UBS Vila Esperança, UBS Ney Braga, UBS Paris, UBS Céu Azul e UBS Vila Vardelina. 9h às 17h: UBS Iguatemi, UBS Guaiapó-Requião, UBS Quebec, Policlínica Zona Sul, UBS Tuiuti, UBS Mandacaru, UBS Iguaçu e UBS Pinheiros. 18 anos ou mais 9h às 16h: UBS Iguaçu e UBS Pinheiros. 2ª dose Quem recebeu a primeira dose pode procurar pela segunda aplicação, apresentando documento oficial com foto, CPF e carteirinha de vacinação. O intervalo entre as duas doses é de 56 dias para as vacinas da AstraZeneca e Pfizer, e de 21 dias para a vacina CoronaVac. Confira onde as doses estarão disponíveis: CoronaVac 9h às 16h: UBS Iguaçu e UBS Pinheiros. AstraZeneca 9h às 17h: UBS Iguaçu e UBS Pinheiros. Pfizer 9h às 16h: UBS Floriano (com agendamento), UBS Zona 7, UBS Morangueira, UBS Vila Operária, UBS Alvorada I, UBS Alvorada III, UBS Império do Sol, UBS Universo, UBS Olímpico, UBS Parigot de Souza, UBS Internorte, UBS Cidade Alta, UBS Aclimação, UBS Piatã, UBS Zona 6, UBS Grevíleas, UBS Vila Esperança, UBS Ney Braga, UBS Paris, UBS Céu Azul e UBS Vila Vardelina. 9h às 17h: UBS Iguatemi, UBS Guaiapó-Requião, UBS Quebec, Policlínica Zona Sul, UBS Tuiuti, UBS Mandacaru, UBS Iguaçu e UBS Pinheiros. VÍDEOS: mais assistidos do g1 PR Veja mais notícias da região no g1 Norte e Noroeste.

Cidade aplica 1ª dose para o público com mais de 12 anos e oferece reforço para adultos com mais de 18 anos e imunossuprimidos. Vacina contra a Covid-19 Geraldo Bubniak/AEN Maringá, no norte do Paraná, irá aplicar a dose da vacina contra a Covid-19 para todas as pessoas com mais de 12 anos, entre segunda-feira (29) e sexta-feira (3). Confira a seguir os locais de vacinação e quem pode receber o imunizante. Dose reforço Pessoas que já concluíram o esquema vacinal há 5 meses ou imunossuprimidos que tomaram as duas doses há 28 dias podem receb...

Leia mais



Duas pessoas ficam feridas depois de caminhonete capotar em acidente com caminhão na BR-373, em Ponta Grossa

Motorista do carro teve ferimentos graves. Segundo PRF, acidente aconteceu quando caminhonete tentou atravessar a rodovia, neste domingo (28). Duas pessoas ficaram feridas no acidente Divulgação/PRF Um homem e uma mulher ficaram feridos depois da caminhonete em que eles estavam capotar em um acidente com um caminhão, neste domingo (28), na BR-373 em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do carro, de 58 anos, teve ferimentos graves. Ele foi encaminhado ao hospital. A batida aconteceu na Avenida Souza Naves, quando o condutor da caminhonete tentou atravessar a rodovia pelo trecho, segundo a polícia. Ele foi atingido pelo caminhão e, com o impacto, o carro foi jogado para fora da pista. A passageira do veículo, de 56 anos, teve ferimentos leves. Ela também foi encaminhada a um hospital de Ponta Grossa. Veja mais notícias da região em g1 Campos Gerais e Sul.

Motorista do carro teve ferimentos graves. Segundo PRF, acidente aconteceu quando caminhonete tentou atravessar a rodovia, neste domingo (28). Duas pessoas ficaram feridas no acidente Divulgação/PRF Um homem e uma mulher ficaram feridos depois da caminhonete em que eles estavam capotar em um acidente com um caminhão, neste domingo (28), na BR-373 em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do carro, de 58 anos, teve ferimentos graves. Ele foi encaminhado ao hospital. A batida aconteceu na Avenida So...

Leia mais



Mãe e filha morrem em acidente envolvendo carro e trem, em Rolândia

Testemunhas disseram que o carro teve problema e parou sobre o trilho do trem. Vítimas não conseguiram sair do veículo a tempo. Carro e trem bateram em Rolândia, matando mãe e filha Cobra News Mãe e filha morreram em um acidente envolvendo um trem e um carro, em Rolândia, na região norte do Paraná, segundo o Corpo de Bombeiros. A batida aconteceu na noite de sábado (27), no cruzamento de uma rua com a linha férrea. Testemunhas disseram aos bombeiros que o carro teve um problema e parou sobre o trilho do trem. Não houve tempo das vítimas saírem do veículo antes da batida com o trem. A criança que estava no carro tinha 6 anos. Já a mãe da menina tinha 32 anos. Os bombeiros foram chamados, mas as vítimas morreram ainda no local. A Rumo, concessionária responsável pela composição que se envolveu no acidente, informou que o maquinista cumpriu todos os procedimentos de segurança, mas não foi possível parar a tempo. A empresa disse ainda que acionou imediatamente o Corpo de Bombeiros e prestou todo o suporte às equipes médicas e de resgate. VÍDEOS: mais assistidos do g1 PR Veja mais notícias da região no g1 Norte e Noroeste.

Testemunhas disseram que o carro teve problema e parou sobre o trilho do trem. Vítimas não conseguiram sair do veículo a tempo. Carro e trem bateram em Rolândia, matando mãe e filha Cobra News Mãe e filha morreram em um acidente envolvendo um trem e um carro, em Rolândia, na região norte do Paraná, segundo o Corpo de Bombeiros. A batida aconteceu na noite de sábado (27), no cruzamento de uma rua com a linha férrea. Testemunhas disseram aos bombeiros que o carro teve um problema e parou sobre o trilho do trem. Não houve tempo das vítimas saírem do veículo antes da batida com o trem....

Leia mais



Bombeiros resgatam corpo e família identifica como de pescador que estava desaparecido em Guaratuba

Homem, de 35 anos, caiu de uma embarcação de pesca na segunda-feira (22), no litoral do Paraná. Embarcação usada para buscas pelos bombeiros Divulgação/Corpo de Bombeiros O Corpo de Bombeiros localizou, na manhã deste domingo (28), o corpo de um homem na Barra do Saí, em Guaratuba, Litoral do Paraná. Segundo os bombeiros, um familiar identificou o corpo como sendo de um pescador, de 35 anos, que estava desaparecido desde segunda-feira (22). Conforme os socorristas, o corpo foi localizado no mar por duas embarcações, onde estavam pescadores e familiares da vítima. Os bombeiros foram ao local e resgataram o corpo. O pescador caiu de uma embarcação e afundou no mar, de acordo com os bombeiros, que durante seis dias fizeram buscas na região. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal de Paranaguá. Assista aos vídeos mais acessados do g1 PR Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Homem, de 35 anos, caiu de uma embarcação de pesca na segunda-feira (22), no litoral do Paraná. Embarcação usada para buscas pelos bombeiros Divulgação/Corpo de Bombeiros O Corpo de Bombeiros localizou, na manhã deste domingo (28), o corpo de um homem na Barra do Saí, em Guaratuba, Litoral do Paraná. Segundo os bombeiros, um familiar identificou o corpo como sendo de um pescador, de 35 anos, que estava desaparecido desde segunda-feira (22). Conforme os socorristas, o corpo foi localizado no mar por duas embarcações, onde estavam pescadores e familiares da v...

Leia mais



Inscrições para Vestibular de Outono da UEPG encerram na segunda (29)

Interessados devem se inscrever pela internet; valor da taxa de inscrição é de R$ 157. São 728 vagas distribuídas em 39 cursos. Inscrições para Vestibular da UEPG encerram na segunda (29) Alana Fonseca/RPC Ponta Grossa As inscrições para o Vestibular de Outono da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), nos Campos Gerais do Paraná, encerram nesta segunda-feira (29). Os interessados devem se inscrever pela internet, no site do concurso. O valor da taxa de inscrição é de R$ 157, que pode ser pago até o dia 30 de novembro. Clique aqui para fazer a inscrição As provas serão realizadas em 20 de março de 2022, em um único dia (manhã e tarde), com intervalo mínimo de duas horas entre uma prova e outra. Segundo a universidade, são 728 vagas distribuídas em 39 cursos. Dia da prova As provas vocacionadas ocorrem pela manhã, com abertura dos portões de acesso às 8h, fechamento às 8h30 e início das provas às 8h45. Pela tarde, ocorre a prova de conhecimentos gerais e redação - os portões abrem às 13h30 e fecham às 14h, com início das provas às 14h15. A UEPG informou que contará com 1.100 pessoas trabalhando nas seguintes cidades: Ponta Grossa, Cascavel, Castro, Curitiba, Francisco Beltrão, Guarapuava, Irati, Jacarezinho, Maringá, Palmeira, Telêmaco Borba e Umuarama. Para ter acesso aos locais de provas, o candidato deverá levar documento oficial de identificação com foto, caneta esferográfica azul ou preta de material transparente e máscara facial. Os candidatos aprovados no Vestibular de Outono farão a matrícula juntamente com os aprovados no Vestibular de Primavera e do PSS, que ocorrerá em 5 de dezembro. Veja mais notícias da região em g1 Campos Gerais e Sul.

Interessados devem se inscrever pela internet; valor da taxa de inscrição é de R$ 157. São 728 vagas distribuídas em 39 cursos. Inscrições para Vestibular da UEPG encerram na segunda (29) Alana Fonseca/RPC Ponta Grossa As inscrições para o Vestibular de Outono da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), nos Campos Gerais do Paraná, encerram nesta segunda-feira (29). Os interessados devem se inscrever pela internet, no site do concurso. O valor da taxa de inscrição é de R$ 157, que pode ser pago até o dia 30 de novembro. Clique aqui para fazer a in...

Leia mais



Motorista embriagado é preso após causar acidente na BR-116, diz PRF

Batida aconteceu em Quatro Barras, Região Metropolitana de Curitiba, e deixou motociclista com ferimentos moderados, de acordo com a polícia. Motociclista foi atingido por carro de motorista embriagado Divulgação/PRF Um motorista embriagado, que dirigia um carro, foi preso na madrugada deste domingo (28) após casuar um acidente na BR-116, em Quatro Barras, Região Metropolitana de Curitiba, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a PRF, o motorista, de 38 anos, bateu o carro contra uma motocicleta, onde estava um piloto de 19 anos, que foi levado ao Hospital Evangélico, em Curitiba, com ferimentos moderadores. Conforme os policiais, o motorista do carro ficou no local e realizou o teste de bafômetro, que apontou 1,01 mg/l. O motorista foi encaminhado à Delegacia de Campina Grande do Sul, onde foi arbitrada uma fiança de R$ 3 mil pelo crime de trânsito. Até a publicação desta reportagem, o detido não conseguiu o valor e permanece preso, de acordo com a polícia. Veja mais vídeos do g1 PR: D Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

Batida aconteceu em Quatro Barras, Região Metropolitana de Curitiba, e deixou motociclista com ferimentos moderados, de acordo com a polícia. Motociclista foi atingido por carro de motorista embriagado Divulgação/PRF Um motorista embriagado, que dirigia um carro, foi preso na madrugada deste domingo (28) após casuar um acidente na BR-116, em Quatro Barras, Região Metropolitana de Curitiba, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a PRF, o motorista, de 38 anos, bateu o carro contra uma motocicleta, onde estava um piloto de 19 anos, que foi ...

Leia mais



Pedro Bodê, coordenador da Comissão Estadual da Verdade no Paraná, morre vítima de câncer no pâncreas

Professor faleceu no Hospital Cruz Vermelha, em Curitiba, aos 61 anos; morte foi confirmada no sábado (27). Velório será em capela da UFPR. Pedro Bodê morreu vítima de câncer no pâncreas Adriana Justi/G1 O ex-coordenador da Comissão Estadual da Verdade no Paraná, Pedro Bodê, morreu em Curitiba, no sábado (27), aos 61 anos, de acordo com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). Segundo o serviço funerário, ele foi vítima de um câncer no pâncreas. Bodê estava internado no Hospital Cruz Vermelha da capital, onde faleceu. O pesquisador era considerado um dos maiores especialistas em segurança pública de todo o país. Ele atuava professor no departamento de ciências sociais da UFPR. Cientista social, Bodê atuava com os temas de controle social, violência, sistema penitenciário, juventude e criminalização. Ele era doutor em sociologia pelo e mestre em antropologia social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No Paraná, o professor também era coordenador do Centro de Estudos em Segurança Pública e Direitos Humanos da UFPR. De acordo com a universidade, Bodê será velado neste domingo na Capela da Reitoria da UFPR, das 10h às 16h. O enterro será às 17h, no Cemitério Água Verde. Por meio de nota, a UFPR lamentou a morte do professor. Veja mais notícias do estado em g1 Paraná.

Professor faleceu no Hospital Cruz Vermelha, em Curitiba, aos 61 anos; morte foi confirmada no sábado (27). Velório será em capela da UFPR. Pedro Bodê morreu vítima de câncer no pâncreas Adriana Justi/G1 O ex-coordenador da Comissão Estadual da Verdade no Paraná, Pedro Bodê, morreu em Curitiba, no sábado (27), aos 61 anos, de acordo com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). Segundo o serviço funerário, ele foi vítima de um câncer no pâncreas. Bodê estava internado no Hospital Cruz Vermelha da capital, onde faleceu. O pesquisador era considerado um dos maiores especialistas em se...

Leia mais



Homem é morto a tiros após se envolver em briga dentro de bar em Cascavel, diz PM

Socorro chegou a ser acionado, mas vítima de 35 anos morreu no local. Homem é morto a tiros após se envolver briga dentro de bar em Cascavel, diz PM PM/Divulgação Um homem de 35 anos foi morto a tiros depois de se envolver em uma briga dentro de um bar de Cascavel, no oeste do Paraná, na madrugada deste domingo (28), de acordo com relatos de testemunhas à Polícia Militar (PM). Ele foi atingido por três disparos. Segundo a polícia, socorristas foram acionados para atendimento, mas a vítima morreu no local, no bairro Universitário. Até a publicação desta reportagem, o suspeito de efetuar os disparos não havia sido identificado ou localizado. A Polícia Civil esteve no local para apurar o crime. Veja mais notícias da região em g1 Oeste e Sudoeste.

Socorro chegou a ser acionado, mas vítima de 35 anos morreu no local. Homem é morto a tiros após se envolver briga dentro de bar em Cascavel, diz PM PM/Divulgação Um homem de 35 anos foi morto a tiros depois de se envolver em uma briga dentro de um bar de Cascavel, no oeste do Paraná, na madrugada deste domingo (28), de acordo com relatos de testemunhas à Polícia Militar (PM). Ele foi atingido por três disparos. Segundo a polícia, socorristas foram acionados para atendimento, mas a vítima morreu no local, no bairro Universitário. Até a publicação desta reportagem, o suspeito de efetuar os ...

Leia mais



Auxílio aprovado pela Assembleia vai beneficiar 118 mil famílias

Benefício no valor de R$80,00 poderá ser usado para a compra de alimentos e matérias de higiene por famílias em situação de extrema pobreza ou de pobreza Um auxílio de R$ 80,00 discutido e aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná vai beneficiar famílias paranaenses em situação de vulnerabilidade social e econômica. A Lei 20.747/2021, votada pelos deputados estaduais, criou o Programa Estadual de Transferência de Renda (PETR). O programa vai contribuir com a segurança socioassistencial de sobrevivência e renda de famílias em situação de vulnerabilidade por meio da concessão de benefício econômico mensal. O projeto foi criado com o mesmo objetivo do Cartão Comida Boa, efetivado durante a pandemia do coronavírus para atender famílias vulneráveis, e que destinou um voucher no valor de R$ 50,00 para as famílias. O recurso poderá ser usado para compra de alimentos e materiais de higiene para atender necessidades básicas de famílias em situação de pobreza e foi mais uma ação aprovada pelos deputados estaduais em contribuição a esse momento delicado vivido pela população paranaense em razão da pandemia da Covid-19, com a diminuição de renda das famílias e, com isso, o aumento da insegurança alimentar. Serão beneficiadas pelo Programa cerca de 118 mil famílias paranaenses que não são atendidas pelo Governo Federal, ou seja, aquelas que não recebem o Bolsa Família. Para o início do programa está previsto o investimento de R$ 45 milhões. Dados Segundo o IBGE, no Brasil cerca de 10,3 milhões de pessoas estão em situação de insegurança alimentar. Ainda de acordo com estudos realizados pelo IBGE entre junho de 2017 e junho de 2018, no Paraná, são, em média, 22,5% da população em insegurança alimentar, sendo que 2,2% (250 mil pessoas) em situação grave, ou seja, aquelas que chegam a passar fome. Situação que pode ter se agravado nesses últimos anos em função da pandemia da Covid-19. E são justamente essas famílias que serão atendidas por esse programa aprovado pelos deputados estaduais, objetivando o enfrentamento à pobreza, a erradicação da fome, a segurança alimentar, a melhora da nutrição, a promoção da agricultura sustentável, a aquisição de itens inerentes à dignidade humana, a reconstrução da autonomia, além da redução da desigualdade. Durante a pandemia, a Assembleia Legislativa do Paraná aprovou mais de 160 leis que contribuíram para o enfrentamento da doença e da crise econômica. Para saber mais, acesse o site. Deputados aprovam leis de combate à violência contra a mulher

Benefício no valor de R$80,00 poderá ser usado para a compra de alimentos e matérias de higiene por famílias em situação de extrema pobreza ou de pobreza Um auxílio de R$ 80,00 discutido e aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná vai beneficiar famílias paranaenses em situação de vulnerabilidade social e econômica. A Lei 20.747/2021, votada pelos deputados estaduais, criou o Programa Estadual de Transferência de Renda (PETR). O programa vai contribuir com a segurança socioassistencial de sobrevivência e renda de famílias em situação de vulnerabilidade por meio da conc...

Leia mais



Safra do feijão no Paraná terá queda de 8% na área de plantio, diz estimativa do Deral

Apesar da área de plantio menor, departamento apontou que o volume colhido deve crescer. Paraná na reta final do plantio do feijão A área de plantio de feijão na primeira safra de 2021/22 deve diminuir 8% em relação ao mesmo período da safra 2020/21, de acordo com relatório divulgado pelo Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral). No período 2020/21, a área de plantio da primeira safra de feijão foi 152,6 mil hectares. Já a estimativa para a safra 2021/22 é que 140,1 mil hectares do produto sejam plantados. De acordo com o produtor Maycon Stabach, o preço dos insumos é um fator que provocou a diminuição na área plantada em sua propriedade, que fica na Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba. "Está muito caro hoje para você comprar tudo. Se você for depender de comprar semente, adubo, fica muito caro", disse o agricultor Maycon plantou apenas meio hectare de feijão, menos do que o normal em outras safras. Segundo ele, o produto colhido será usado como semente. Área menor, volume maior Feijão no Paraná deve ser colhido em janeiro e fevereiro. RPC/Reprodução Embora a área de plantio seja menor, o relatório do Deral prevê que o volume colhido na safra atual será 7% maior que o mesmo período da safra anterior. Em 2020, a produção rendeu 257 mil toneladas de feijão. A estimativa é que 276,2 mil toneladas sejam colhidas em 2021. A explicação para a queda na área, mas aumento no volume é que as chuvas previstas devem aumentar a produção das lavouras, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná). "Geralmente, na primeira safra, a tendência que ocorram mais chuvas é muito maior, ou seja, as lavouras de feijão tendem a produzir mais nesse período, nessa primeira safra", explicou o engenheiro agrônomo do IDR-Paraná, Maghnom Henrique Melo. Demanda e valor do feijão Sacas de 60 kg de feijão são vendidas a mais de R$ 200. RPC/Reprodução Segundo levantamento do Instituto Brasileiro do Feijão e dos Pulses (Ibrafe), o estoque nacional de feijão deve ser insuficiente para o consumo no país até o fim de 2021. Isso ocorre, segundo o instituto, porque apenas o estado de São Paulo colhe o produto em novembro e dezembro. No Paraná, a colheita está prevista para janeiro e fevereiro de 2022. A saca de 60 kg de feijão preto é comercializada no Paraná, em média, por R$ 229,65. A mesma quantidade de feijão carioca é vendida no estado, em média, por R$ 248,79. Os dados são da cotação do Deral, feita na sexta-feira (26). Para Maghnom, esse valor de comercialização pode diminuir nos próximos meses caso não haja problemas durante a colheita. Porém, conforme ele, se houver perdas por conta das condições climáticas, a tendência é que o preço seja elevado. g1 PR: vídeos mais assistidos Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.

Apesar da área de plantio menor, departamento apontou que o volume colhido deve crescer. Paraná na reta final do plantio do feijão A área de plantio de feijão na primeira safra de 2021/22 deve diminuir 8% em relação ao mesmo período da safra 2020/21, de acordo com relatório divulgado pelo Departamento de Economia Rural do Paraná (Deral). No período 2020/21, a área de plantio da primeira safra de feijão foi 152,6 mil hectares. Já a estimativa para a safra 2021/22 é que 140,1 mil hectares do produto sejam plantados. De acordo com o produtor Maycon Stabach, o preço dos insumos é um fator que...

Leia mais



Uso de fontes de energia renováveis faz produtores rurais economizarem no Paraná

Energia solar e biogás são fontes de energia utilizadas pelos agricultores, que relatam economia na produção. Energia solar e biogás têm atraído produtores paranaenses A utilização de fontes de energia renováveis em propriedades rurais do Paraná tem feito agricultores economizarem na produção. Em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, uma agroindústria optou, há um ano, por utilizar energia solar e investiu R$ 150 mil em placas solares e outros equipamentos. Welaine Todesco, fundadora da empresa, planeja que o investimento seja abatido nos próximos quatro anos. "A gente fez um financiamento pra pagar esse custo, que seria o mesmo valor que pagaríamos da energia. E hoje a gente já não está mais pagando essa energia. Daqui quatro anos, vai encerrar o financiamento, e a gente vai só usufruir do recurso", explicou Welaine. A empresa informou que, embora não pague pelo consumo de energia, taxas da Companhia Paranaense de Energia (Copel) são cobradas. Incentivos para o uso de fonte de energia renovável Agroindústria investiu R$ 150 mil em placas solares e equipamentos RPC/Reprodução Em setembro, o governo estadual lançou um projeto que incentiva produtores rurais a utilizarem fontes de energia renovável. Segundo o governo, já há mais de 1.400 inscritos no projeto, que foi lançado em agosto. Com o programa, o agricultor consegue facilidades para financiar os equipamentos. "Mostra que os agricultores estão sensíveis a essa oportunidade. Eles estão recebendo a fatura de energia e vendo que o custo de produção deles está aumentando, e os consumidores estão preocupados em consumir produtos que estejam alinhados com a sustentabilidade", disse o Coordenador do Programa Renova Paraná, Herlon de Almeida. Biogás Além da energia solar, biogás também é alternativa para produtores RPC/Reprodução Outra fonte alternativa de energia usada por produtores é o biogás. O biogás é resultado do processamento de dejetos animais ou resíduos agroindustriais. Além de gerar energia em qualquer hora do dia, garante a limpeza do sistema de produção, aproveitando um material que poderia poluir o meio ambiente. O avicultor André Eduardo Haacke, de Santa Helena, na região oeste do Paraná, é um dos que optaram pelo biogás. "A gente tem uma fábrica que produz bandejas de ovos para usar na granja. Lá eu uso o biogás para secá-las, em vez de usar lenha no forno. Estou construindo um silo na granja e o secador também não vai ser à lenha, vai ser a biogás", disse André. Conforme Herlon, o processamento desses dejetos gera um substrato, chamado de biofertilizante, que pode substituir a adubação química nas lavouras. g1 PR: vídeos mais assistidos Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.

Energia solar e biogás são fontes de energia utilizadas pelos agricultores, que relatam economia na produção. Energia solar e biogás têm atraído produtores paranaenses A utilização de fontes de energia renováveis em propriedades rurais do Paraná tem feito agricultores economizarem na produção. Em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, uma agroindústria optou, há um ano, por utilizar energia solar e investiu R$ 150 mil em placas solares e outros equipamentos. Welaine Todesco, fundadora da empresa, planeja que o investimento seja abatido nos próximos quatro anos. "A gente fez um ...

Leia mais



Produtos das Ceasas do Paraná têm alteração nos preços; confira

Em Curitiba, a beterraba extra subiu 40%. Veja os valores de outros hortigranjeiros em mais quatro cidades do estado. Como ficam os preços de produtos das Ceasas no Paraná essa semana; confira Produtos das Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa) tiveram variações nos preços na quarta semana de novembro. Nas centrais de Curitba, o destaque é o morango, que teve o preço da bandeja com quatro caixas reduzido em 25%. Porém, a caixa de 20kg de beterraba extra 2A teve aumento de 40%. Na Ceasa de Londrina, a caixa de 22kg de Pepino Salada extra 2A subiu 25%. Ceasa Cascavel Batata Doce extra roxa (caixa 20 kg): R$ 40 (baixou 28%) Chuchu extra 2A (caixa 20 kg): R$ 40 (baixou 9%) Abacaxi grande (8 unidades): R$ 44 (subiu 1,8%) Ceasa Curitiba Alface Crespa grande (caixa 18 unidades): R$ 12,00 (baixou 20%) Batata comum especial lavada (saco 25 kg): R$ 60,00 (baixou 14%) Morango (bandeja 4 caixas): R$ 15,00 (baixou 25%) Cenoura extra 2A (caixa 20 kg): R$ 40,00 (estável) Banana Caturra de primeira (caixa 20 kg): R$ 35,00 (estável) Beterraba extra 2A (caixa 20 kg): R$ 35,00 (subiu 40%) Pimentão Verde extra 2A (caixa 12 kg): R$ 55.00 (subiu 10%) Ceasa Foz do Iguaçu Manga Tommy (caixa 22 kg): R$ 56 (baixou 6%) Vagem Macarrão extra 2A (caixa 14 kg): R$ 80 (estável) Laranja Pera grande (caixa 23 kg): R$ 49 (estável) Limão Tahiti médio (caixa 22 kg): R$ 60 (subiu 7%) Ceasa Londrina Tomate Longa Vida extra 2A (caixa 22 kg): R$ 75 (baixou 16%) Maçã Nacional Gala tipo 1 (caixa 18 kg): R$ 90 (baixou 5%) Melancia redonda (quilo): R$ 1,50 (estável) Pepino Salada extra 2A (caixa 22 kg): R$ 25 (subiu 25%) Ceasa Maringá Abobrinha verde extra 2A (caixa 20 kg): R$ 26,50 (baixou 11%) Repolho grande (engradado 25 kg): R$ 25,00 (baixou 7%) Uva Niágara (caixa 8 kg): R$ 55 (estável) Cebola Pera nacional (saco 20 kg): R$ 40 (subiu 5%) Mamão Formosa (caixa 15 kg): R$ 63,50 (subiu 17%) Ceasas do Paraná registram variações no preço de produtos. RPC/Reprodução g1 PR: vídeos mais assistidos Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.

Em Curitiba, a beterraba extra subiu 40%. Veja os valores de outros hortigranjeiros em mais quatro cidades do estado. Como ficam os preços de produtos das Ceasas no Paraná essa semana; confira Produtos das Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa) tiveram variações nos preços na quarta semana de novembro. Nas centrais de Curitba, o destaque é o morango, que teve o preço da bandeja com quatro caixas reduzido em 25%. Porém, a caixa de 20kg de beterraba extra 2A teve aumento de 40%. Na Ceasa de Londrina, a caixa de 22kg de Pepino Salada extra 2A subiu 25%. Ceasa Cascavel Batata Doce extra ro...

Leia mais



Aprenda a preparar bolo sensação de morango

A receita leva fruta fresca, chocolate, chantilly e bombons. Receita do bolo sensação de morango A receita da edição deste domingo (28) do Caminhos do Campo leva fruta fresca, raspas de chocolate, chantilly e bombons picados. Quem ensina o preparo é a produtora de morangos Rosana Pallu. Antes de produzir as frutas em Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba, Rosana era confeiteira e sonhava em morar na área rural. Meu sonho sempre foi morar na área rural, no mato, na natureza. Eu consegui vir morar pra cá e eu precisava ter uma renda. Então eu pesquisei com o que eu poderia trabalhar e morar aqui, e cheguei ao morango. Já conhecia um pouco da fruta porque fiquei muitos anos fazendo bolos de morango", contou Rosana. Segundo a produtora, cerca de duas toneladas de morango por mês são colhidas na propriedade. De acordo com ela, o bolo sensação de morango é fácil de preparar e pode até mesmo ser feito para comercialização. Bolo sensação de morango é a receita dos Caminhos do Campo RPC/Reprodução Receita Ingredientes Para a massa: 5 ovos 1 1/2 xícara de açúcar 1 1/2 xícara de farinha de trigo 1 xícara de água 1 colher rasa de emulsificante 1 colher rasa de fermento químico 1 colher de chocolate em pó Para o recheio: 400 gramas de leite condensado 200 gramas de creme de leite 2 colheres de chocolate em pó 1 colher rasa de margarina 4 bombons Morangos picados Para a cobertura: 200 ml de chantilly batido 150 gramas de chocolate picado 100 ml de creme de leite Modo de preparo Coloque os ovos e o açúcar na batedeira e bata até ficar homogêneo. Depois, acrescente a farinha de trigo, a água, o fermento químico e o emulsificante. Bata. Dica: esse último ingrediente, segundo a Rosana, é o segredo das confeiteiras e serve para deixar o bolo mais fofo. Por fim, adicione o chocolate em pó. Você pode usar o 50%, como a Rosana, ou optar por aquele que se toma com leite. Bata novamente. A massa ficará com uma textura cremosa. Pré-aqueça o forno a 180 graus, unte uma forma redonda, despeje a massa e leve para assar por 30 minutos. Enquanto o bolo assa, prepare o recheio. Misture o leite condensado, o creme de leite, o chocolate em pó e a margarina em uma vasilha que possa ser levada ao micro-ondas por dez minutos. Durante o processo, pause, abra e mexa algumas vezes. Com a massa assada e em temperatura ambiente, corte as fatias com uma faca grande de serra. Para facilitar, rode a base aos poucos enquanto passa a faca pelo bolo. A receita rende três fatias. Na sequência, coloque a primeira fatia em um prato grande e em um aro redondo. Regue com uma mistura de leite e leite condensado. Se preferir, pode usar refrigerante ou calda cozida com casca de laranja ou casca de maçã e especiarias. Agora é a vez de colocar parte do recheio que foi ao micro-ondas. Então, adicione os morangos e os bombons picados. Posicione a próxima fatia e repita o processo: regue e adicione o recheio, os morangos e os bombons. A última camada de bolo também deve receber a rega de leite e leite condensado (ela fará com que o bolo fique bem molhadinho). Retire o aro com cuidado. Para a cobertura, comece batendo o chantilly na batedeira. Ele estará no ponto quando não cair da pá. Com uma espátula, espalhe parte do chantilly em cima e nas laterais do bolo (reserve uma parte para decorar). Para alisar, rode o prato e vá passando a espátula verticalmente. Em banho maria, derreta o chocolate e adicione o creme de leite. Espalhe a ganache em todo o bolo. Coloque as raspas de chocolate na lateral. Com bico e saco de confeiteiro ou plástico firme com a pontinha recortada, decore com chantilly. Decore com morangos inteiros. Na receita, a Rosana mergulhou alguns morangos em uma geleia de brilho. Ela pode ser preparada em casa e leva açúcar, água, amido de milho e corante em gel. Depois, é só servir e aproveitar! g1 PR: vídeos mais assistidos Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.

A receita leva fruta fresca, chocolate, chantilly e bombons. Receita do bolo sensação de morango A receita da edição deste domingo (28) do Caminhos do Campo leva fruta fresca, raspas de chocolate, chantilly e bombons picados. Quem ensina o preparo é a produtora de morangos Rosana Pallu. Antes de produzir as frutas em Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba, Rosana era confeiteira e sonhava em morar na área rural. Meu sonho sempre foi morar na área rural, no mato, na natureza. Eu consegui vir morar pra cá e eu precisava ter uma renda. Então eu pesquisei com o que eu poderia trabalhar ...

Leia mais



Paraná libera cancelas de mais 13 praças de pedágio, e concessões terminam após 24 anos

Rodovias administradas pela Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia ficaram sem cobrança à 0h deste domingo (28). As outras 14 praças foram desativadas no sábado (27). Depois de 24 anos, motoristas não pagam mais pedágio no Paraná Com a liberação das cancelas de mais 13 praças de pedágio no Paraná, as concessões de rodovias que duraram 24 anos - com as tarifas mais caras do país - terminaram à 0h deste domingo (28). As estradas devem ficar sem cobrança por pelo menos um ano. Veja mais abaixo quais são as praças. Pedágio no Paraná: Quatro praças que estão fora do Anel de Integração mantêm cobrança de tarifa; veja quais Os contratos da Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia foram os últimos a acabar. No sábado (27), as cancelas das outras 14 praças administradas pela Viapar, Ecocataratas e Econorte também foram liberadas. Depois de 24 anos, concessões do pedágio no Paraná chegaram ao fim Giuliano Gomes/PR PRESS O tráfego de veículos nas praças será feito pelas laterais, visto que as faixas centrais estarão bloqueadas. O mesmo padrão deverá ser seguido em todas as praças desativadas. A partir de agora, os trechos antes administrados pelas concessionárias ficarão sob responsabilidade dos governos estadual e federal. Nos trechos da Econorte e da Caminhos do Paraná, o governo fechou acordos para que as concessionárias prestem os serviços de assistência. Veja, abaixo, fotos deste domingo com as cancelas abertas. Na estrada que liga Curitiba ao litoral, primeira manhã sem pedágio não tem registro de movimento Reprodução/BPMOA Praças com cancelas abertas a partir deste domingo: Caminhos do Paraná Porto Amazonas (BR-277) Irati (BR-277) Prudentópolis (BR-277) Imbituva (BR-373) Lapa (BR-476) Rodonorte São Luiz do Purunã (BR-277) Ortigueira (BR-376) Imbaú (BR-376) Tibagi (BR-376) Palmeira (BR-376) Carambeí (PR-151) Jaguariaíva (PR-151) Ecovia São José dos Pinhais (BR-277) FOTOS Grupo de motociclistas passa por local onde funcionava praça de pedágio Giuliano Gomes/PR PRESS Paraná ficará pelo menos um ano sem pedágio Giuliano Gomes/PR PRESS Nas novas concessões, vence leilão empresa que oferecer maior desconto tarifário Giuliano Gomes/PR PRESS Com fim das concessões, governos estadual e federal assumem gestão das rodovias no Paraná Giuliano Gomes/PR PRESS Últimas praças de pedágio foram desativadas à 0h deste domingo (27) Giuliano Gomes/PR PRESS Novas concessões preveem desconto de até 40% na tarifa Giuliano Gomes/PR PRESS Pedágio da Ecovia, na BR-277, teve registro de movimento momentos antes das cancelas serem liberadas Carolina Wolf/RPC Como pedir socorro em caso de acidentes? Com a saída das concessionárias, os motoristas ficarão, por tempo ainda indeterminado, dependentes do serviço público ou de seguros particulares para atendimento de ocorrências, que vão de troca de pneus a acidentes. “Alguns serviços que eram prestados pelas concessionárias serão interrompidos. Em acidentes leves, que não tenham vítimas, o motorista pode retirar o veículo da pista e sinalizar, podendo entrar em contato com a PRF para tirar dúvidas quanto ao procedimento”, explicou Maciel Junior, da comunicação social da PRF. De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Manoel Vasco de Figueiredo Júnior, a corporação sempre atuou nas rodovias auxiliando as concessionárias em acidentes. "A diferença é que agora vamos absorver as demandas que elas recebiam pelo 0800 e atuar juntamente com o Samu”, disse. Contatos úteis em caso de acidentes: Polícia Rodoviária Federal (PRF): 191 Polícia Rodoviária Estadual (PRE): 198 Samu: 192 Siate: 193 As rodovias estaduais serão de responsabilidade do DER-PR, e as federais do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Os órgãos abriram uma série de licitações para a prestação de serviços de manutenção e socorro nas estradas. As empresas vencedoras vão fazer a conservação do pavimento, controle de vegetação próxima às pistas, drenagem e sinalização dos trechos. A validade dos serviços que estão sendo contratados é de até dois anos. Veja as obras que 'sumiram' de contratos; MPF cita R$ 35 milhões em propinas Novo pacote de concessão Veja 10 perguntas e respostas sobre o fim das concessões e o novo modelo de pedágio O novo pacote de concessão é formado por rodovias estaduais e federais. São 2,3 mil quilômetros das concessões que estão terminando e outros 1 mil quilômetros de novos trechos. Os contratos de pedágio vão ser divididos em seis lotes, que vão a leilão separadamente. A decisão de cada um dos lotes será feita por disputa livre na bolsa de valores. Vence a empresa que conceder o maior desconto na tarifa base. Confira a proposta de preços de tarifas para as novas concessões Governo e União ainda não definiram como serão reajustes das tarifas A perspectiva é que o pregão ocorra em 2022, com assinatura do contrato no último trimestre do ano. O Governo do Paraná estima que as novas tarifas sejam de 40% a 50% mais baratas que se pagava nas concessões que estavam em vigor. Serão criadas 15 novas praças de pedágio no estado. Entre as obras previstas no pacote, estão a duplicação de quase 1,8 mil quilômetros e a instalação de rede de internet wi-fi em todos os trechos de concessão. Novos contratos de pedágio das rodovias no Paraná vão ser divididos em seis lotes, que vão a leilão separadamente g1 PR O modelo também prevê a construção de 10 contornos urbanos e faixas adicionais em rodovias já duplicadas, terceiras faixas, além de câmeras de monitoramento e iluminação em LED. A maior parte das obras devem acontecer nos primeiros sete anos de concessão. Os novos contratos devem valer por 30 anos. Vídeos mais assistidos do g1 Paraná: Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.

Rodovias administradas pela Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia ficaram sem cobrança à 0h deste domingo (28). As outras 14 praças foram desativadas no sábado (27). Depois de 24 anos, motoristas não pagam mais pedágio no Paraná Com a liberação das cancelas de mais 13 praças de pedágio no Paraná, as concessões de rodovias que duraram 24 anos - com as tarifas mais caras do país - terminaram à 0h deste domingo (28). As estradas devem ficar sem cobrança por pelo menos um ano. Veja mais abaixo quais são as praças. Pedágio no Paraná: Quatro praças que...

Leia mais



UFPR e UEL desenvolvem larvicida para combater mosquito da dengue

Substância foi criada para ser mais econômica e para não afundar na água, sendo mais eficiente contra as larvas do que outras substâncias. UFPR e UEL criam produto para combater a dengue A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL) desenvolveram um larvicida para combater o mosquito Aedes aegypti , que transmite a dengue. A substância, segundo a pesquisa das universidades, foi criada para ser mais eficiente e econômica que outros produtos que já existem. A maior inovação da pesquisa é balancear uma medida certa de proteínas na substância para que ela não afunde na água após ser aplicada. As substâncias se transformam em uma espécie de boia, que impede que as larvas se desenvolvam em mosquitos. "Essa é a grande diferença, porque os larvicidas que são a base dessa proteína com o tempo saem da superfície da água e mudam a densidade. Acontece que as larvas estão constantemente na superfície da água", explicou Francisco de Assis Marques, professor e pesquisador do departamento de química UFPR Foram cinco anos de pesquisa para desenvolver o método. Produto desenvolvido pela UFPR e UEL não afunda na água Reprodução/RPC Testes O produto foi testado em caixas d'água de Londrina, no norte do estado. Usando 1 grama em 500 litros de água, larvas foram eliminadas por dois meses. Agora, o produto deve passar por uma nova rodada de testes, desta bem em larga escala. O larvicida vai ser usado em Sorriso, no Mato Grosso, onde foram registrados mais de 900 casos de dengue no primeiro semestre do ano. "Então vai ser feito em Sorriso o que foi feito com a vacina. Vamos fazer o monitoramento na cidade, detectar os bairros que tem alta infestação, quais as características físicas destes bairros, quais os nichos de procriação das larvas, onde elas estão instaladas e fazer um estudo para aplicar este larvicida da melhor maneira possível", afirmou o pesquisador. VÍDEOS: Mais assistidos do g1 PR Veja mais notícias da região em g1 Paraná

Substância foi criada para ser mais econômica e para não afundar na água, sendo mais eficiente contra as larvas do que outras substâncias. UFPR e UEL criam produto para combater a dengue A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Estadual de Londrina (UEL) desenvolveram um larvicida para combater o mosquito Aedes aegypti , que transmite a dengue. A substância, segundo a pesquisa das universidades, foi criada para ser mais eficiente e econômica que outros produtos que já existem. A maior inovação da pesquisa é balancear uma medida certa de proteínas na substância para qu...

Leia mais



Arcebispo de Cascavel tem meningite bacteriana após retirada de tumor na cabeça e volta a ser internado

Dom Adelar Baruffi voltou ao hospital após sentir dores na cabeça. Tumor foi descoberto após arcebispo desmaiar durante uma missa. Arcebispo de Cascavel, Dom Adelar Baruffi tem 51 anos Divulgação/Arquidiocese de Cascavel O arcebispo de Cascavel, no oeste do Paraná, Dom Adelar Baruffi, voltou a ser internado, segundo informou a arquidiocese da cidade neste sábado (27). Após realizar exames, ele foi diagnosticado com uma meningite bacteriana. No dia 12 de de novembro, Dom Adelar retirou um tumor na cabeça, que foi descoberto após o bispo desmaiar durante uma missa, alguns dias antes. De acordo com a Arquidiocese de Cascavel, a meningite foi descoberta após o bispo sentir dores região da cirurgia. Dom Adelar Baruffi tem 51 anos e foi nomeado arcebispo de Cascavel em setembro, após o antigo ocupante do cargo, Dom Mauro Aparecido dos Santos, morrer vítima da Covid-19. Natural de Coronel Pilar (RS), o religioso ingressou no seminário aos 15 anos e foi nomeado bispo em 2014. Ele recebeu ordenação presbiteral em 1995. Antes de Cascavel, ele era bispo em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul. Veja mais notícias da região em Oeste e Sudoeste.

Dom Adelar Baruffi voltou ao hospital após sentir dores na cabeça. Tumor foi descoberto após arcebispo desmaiar durante uma missa. Arcebispo de Cascavel, Dom Adelar Baruffi tem 51 anos Divulgação/Arquidiocese de Cascavel O arcebispo de Cascavel, no oeste do Paraná, Dom Adelar Baruffi, voltou a ser internado, segundo informou a arquidiocese da cidade neste sábado (27). Após realizar exames, ele foi diagnosticado com uma meningite bacteriana. No dia 12 de de novembro, Dom Adelar retirou um tumor na cabeça, que foi descoberto após o bispo desmaiar durante uma missa, alguns dias antes. De ...

Leia mais



Covid: Curitiba aplica dose de reforço em vacinados com a 2º dose entre 2 e 6 de julho; veja cronograma

Todas as pessoas com mais de 18 anos imunizadas neste período podem receber a dose de reforço Imunização acontece das 8h às 17h, segundo a prefeitura. Curitiba tem 1,5 milhão de pessoas com mais de 18 anos, segundo a prefeitura. Giuliano Gomes/PR PRESS De segunda (29) a sexta-feira (3), Curitiba vai aplicar a dose de reforço em todas as pessoas com mais de 18 anos que receberam a segunda dose da vacina contra a Covid-19 entre 2 e 6 de julho. Veja mais abaixo o cronograma. A cidade segue uma decisão do Ministério da Saúde que amplia a aplicação da dose de reforço contra a Covid-19 em todas as pessoas maiores de 18 anos. Antes disso, o reforço estava restrito a pessoas com mais de 60 anos, imunossuprimidos e profissionais da área da saúde. De acordo com a prefeitura, a imunização vai acontecer das 8h às 17h. Os pontos de vacinação não foram informados, porque eles podem variar de acordo com a demanda do dia. Para consultar os locais, é preciso acessar o aplicativo Saúde Já ou o site Imuniza Já. CORONAVÍRUS NO PARANÁ: Veja as principais notícias ACOMPANHE: Média móvel de mortes e casos no estado VACINAÇÃO NO PARANÁ: Veja perguntas e respostas MAPA: Veja onde se vacinar em Curitiba, no app Você na RPC Para receber o imunizante, é preciso apresentar um documento de identificação com foto e CPF. Calendário da dose de reforço Segunda-feira, 29 de novembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 2 de julho; Terça-feira, 30 de novembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 3 de julho; Quarta-feira, 1 de dezembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 4 de julho; Quinta-feira, 2 de dezembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 5 de julho; Sexta-feira, 3 de dezembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 6 de julho. VÍDEOS: Mais assistidos do g1 PR Veja mais notícias da região em g1 Paraná

Todas as pessoas com mais de 18 anos imunizadas neste período podem receber a dose de reforço Imunização acontece das 8h às 17h, segundo a prefeitura. Curitiba tem 1,5 milhão de pessoas com mais de 18 anos, segundo a prefeitura. Giuliano Gomes/PR PRESS De segunda (29) a sexta-feira (3), Curitiba vai aplicar a dose de reforço em todas as pessoas com mais de 18 anos que receberam a segunda dose da vacina contra a Covid-19 entre 2 e 6 de julho. Veja mais abaixo o cronograma. A cidade segue uma decisão do Ministério da Saúde que amplia a aplicação da dose de r...

Leia mais